segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Pensamentos soltos ao vento... (de ValériaC)



O que será que nos aguarda logo ali... mais adiante, no caminho?

A vida é bem assim...só vai se mostrando, na medida que vamos vivendo, momento por momento...

Que a gente siga a cada passo, com muita gratidão e fé...

ValériaC (em 19/02/2018)

Texto e foto: ValériaC

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

O SABOR DE CADA DIA (de ValériaC)

Sabiamente no budismo, há o conceito da IMPERMANÊNCIA*, ou seja, NADA É PERMANENTE, A NÃO SER A PRÓPRIA IMPERMANÊNCIA DAS COISAS*...

Acho isso perfeito... não há um dia igual ao outro. Ahhh... a Vida não deixa, não!!! E que benção podermos apreciar o sabor de cada dia....o valor de cada instante.

Zona de conforto é ilusão, na qual não devemos nos agarrar, porque quando a gente menos espera, como que numa “dança”... tudo muda outra vez e isso, mesmo que por vezes, nos assuste, no final da linha, acaba sendo bom... até do que aparentemente nem é tão bom assim, podemos tirar o seu melhor e como resultado, nos tornamos alguém mais experiente, com mais alguma lição aprendida... então, o que quer que vivamos, está valendo, certo? Especialmente se nos lembrarmos que na vida NADA É FIXO, NEM PERMANENTE*...  Quão liberta(dor) é isso !!!

Logo: ou aprendemos a “dançar conforme a música” ou a Vida nos faz de qualquer modo, “dançarmos” ... rsrsr

A Vida se mostra como espinho e flor... não tenhamos medo dos espinhos, dos desafios, até porque temos também, infinitas oportunidades de vivermos o florescer...das realizações e alegrias.

Se reinventar é desafio constante, requer coragem, sim... mas caminhar é preciso, ampliar a consciência do corpo, mente e espírito é realmente viver e saborear o movimento da vida é mais um passo para a SABEDORIA.

Texto de: ValériaC (em 05/02/2018)
https://sentadanarede.blogspot.com.br/
Imagem: ValériaC

Palavras em MAIUSCULO e com *: não são de minha autoria, são conceitos Budistas, que foram citados em meu texto.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

SIMPLICIDADE (de ValériaC)


Acabei de crer que os seres humanos gostam mesmo é de problema, de drama, do que é difícil. 
Vivem em constante insatisfação, querendo sempre o que na sua vã percepção, “julgam” como extraordinário. Resultado: sofrimento...

Quando vamos entender que o “caminho do meio” é o que nos leva ao equilíbrio e que não é uma mera frase bonitinha e budista da moda?

Lamentável, passarmos uma vida sofrendo pelo pouco que não temos, mas que no torpor da ilusão, cremos que nos seria fundamental e não conseguirmos entender o imensurável valor de tudo o que temos.

Até quando estaremos dispostos a pagar caro, perdendo o que nos rodeia, para definitivamente aprendermos a valorizar? A verdadeira beleza está em apreciar, em sentir gratidão pelo que temos e pelos que estão ao nosso lado, de fato, por mais comum, mais simples que nos pareçam.

A verdadeira beleza passa definitivamente pela SIMPLICIDADE...o natural, o aparente comum, o próximo, têm um encanto especial, basta ajustarmos o olhar. E isso...é o começo da SABEDORIA, é o caminho para vivermos momentos de PAZ...


ValériaC (Palavras soltas ao vento... em 30/01/18)
https://sentadanarede.blogspot.com.br/
Imagem: ValériaC

quinta-feira, 31 de agosto de 2017



Olá!!!
Depois de um longo tempo sem postar, os acompanhando de longe ou através de outras mídias sociais, eis que volto...

Já tinha com este, três Blogs...e quando eu achava que não faria mais nada neste sentido... o tempo passa... a vida dá voltas  e  eu acabei querendo criar mais um... com um novo significado... vou manter todos públicos, eventualmente posso publicar algo neles, mas, no momento,  estarei mais neste novo... https://sentadanarede.blogspot.com.br/

Vi com uma ponta de tristeza, quantos Blogs foram deixados, outros fechados... mas entendo que a vida segue de novos modos, abrindo novos caminhos... e todos são "perfeitos" para o tempo de cada um...não consegui seguir todos os blogs amigos, como gostaria, porque não encontrei ou estão inativos...então quem quiser conhecer minha nova casa, dá um "alô" por lá, pra eu seguir com este novo Blog e poder acompanhar de pertinho cada um de vocês...que ainda  seguem firmes e fortes com seus Blogs... beijossss
Valéria

terça-feira, 12 de julho de 2016

ESTÁ TUDO AZUL?





Mesmo aparentemente longe, estamos todos juntos, interligados...a vida dá voltas e eu, cá estou passeando hoje por aqui, por um motivo especial... a BC Está tudo AZUL?  ...em comemoração aos 7 anos do Blog http://www.idade-espiritual.com.br/ da minha querida amiga, Roselia... um espaço de belas palavras, de luz , carinho, amizade e muito amor. Que muitos anos mais, possamos celebrar nossos Blogs e especialmente as tantas amizades que se fizeram através deles... siga sempre abençoada, amiga!



segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

ANO NOVO, VIDA NOVA...SERÁ MESMO??? (de ValériaC)

Não sei porque,  as pessoas insistem em dizer clichês na virada do ano, que estão mais para ilusão do que para a realidade. Hei... não estou dizendo que somente os outros dizem, eu também digo rsrsr.  Eu sei que muitas vezes, eles têm a boa intenção de serem alentadores, mas o  serão de fato? Bom, se ao menos não forem ditos da boca pra fora e sim de coração, já trarão em si uma energia boa e não terão sido ditos  totalmente em vão.

Sei que a vida não está fácil para ninguém, mas como sempre digo, bobagem olhar a vida alheia, achando que são somente flores, porque com certeza, existem espinhos...ah...se existem... cada qual tem sua própria coleção, deles, mesmo que não saia dizendo aos quatro cantos sobre... mas, o  que me desanima,  na verdade, é ver que  as pessoas passam o ano  reclamando de suas vidas, mas próximo a todo 31 de dezembro, desandam a fazer  “promessas”, a terem sonhos e desejos,  mas que vejo ficarem  muito nas palavras, na teoria,  na impulsividade do momento e no decorrer dos dias do ano que se inicia, continuam  presas nas suas mesmices e não  vejo quase nenhuma atitude efetiva em realiza-los.

Posso parecer falante, mas a maior parte do tempo,  sou um tanto calada, sou o tipo que observa muito e o que me deixa pasma, é perceber de forma tão  nua e crua o quanto todos nós aspiramos por mudanças, pelo novo, mas ainda  insistimos em carregar os tão  familiares e velhos  lixos emocionais... mágoas, tristezas, relacionamentos ruins, trabalhos que não nos realizam, enfim, muito do que  trazemos nas nossas bagagens, no final das contas, nada mais são do que  grandes pesos em nossas costas... os sentimos, tantas vezes sofremos por conta destes fardos, mas,  não nos desfazemos deles, os arrastamos, ano após ano,  na vã esperança de que, como que por encanto, tornem-se diferentes...então me digam, como podemos ter uma vida nova, se a cada novo ano, continuamos os mesmos?

Impossível querermos mudanças, se nos mantivermos exatamente do mesmo jeito, tentando resolver nossos problemas, do mesmo modo de sempre, agindo, pensando e sentindo sempre igual. OUSAR É PRECISO, senão... mudanças podem não ocorrer e daí....não adianta lamentar...pois muitas vezes, em nossas vidas, é preciso fazer diferente, para que de fato, consigamos fazer a diferença!
Texto de: ValériaC (em 31/12/2014 14:28 hs )
Imagem: Google

**ESTE TEXTO PODE SER COPIADO, EM SITES SEM FINS LUCRATIVOS, DESDE QUE DADO OS DEVIDOS CRÉDITOS À:
ValériaC (docefilosofia.blogspot.com.br) ou o link da  postagem



25/01/2015  -  5 anos deste meu Blog,  Doce Filosofia... minha imensa gratidão à todos os amigos e seguidores!!!

segunda-feira, 26 de maio de 2014

ILUMINAÇÃO (de ValériaC)

Já fui muito zen, muito serena, em tempos que vivia isolada no  meu mundinho particular,  até o dia que a vida me empurrou para vive-la de fato, então tive que aprender a  fazer as pazes com cada um dos aspectos que SOU, foi aí que eu percebi que:

É infinitamente  mais fácil chegarmos à Mestria, à iluminação,  nos isolando do mundo e seus desafios, nos distanciando dos desejos, dos prazeres, do convívio humano.

Engana-se quem acha que se afastar das “tentações”, vai torna-lo “santo”. E qual a utilidade em ser santo? Penso que temos sim,  é que ser verdadeiramente, nós mesmos e vivermos de acordo com isso.

 O  problema não está no que percebemos fora, mas sim, no quanto de tudo isso, fica  impregnado dentro de nós mesmos.

O problema não é a vaidade,  do cuidar de si, mas sim no quanto eu dedico do meu tempo, com  aparências transitórias, sem cultivar tudo o que é eterno no  meu ser. Não devo ser escrava do meu corpo, das minhas formas, mas de jeito algum, vou negá-lo ou  mesmo esconde-lo em roupas disformes.

O problema não são as comidas, nem as bebidas, mas é o quanto eu esqueço que o alimento  é feito somente para nutrir, dar energia e não para me empanturrar e/ou me embriagar.

O problema não é o dinheiro, mas como eu lido com esta energia, na sua falta ou  na sua abundância.

O problema não é o sexo, o relacionamento físico entre as pessoas, mas o quanto isso possa se tornar o foco principal da atenção na vida de cada um.

Hoje observo que  para atingirmos a Mestria, a iluminação em nós e trazê-la à tona, temos que fazer o caminho oposto do isolamento, temos que nos permitir experienciar de fato, a VIDA. Um mestre ou  iluminado,  vive sem medo de errar e  jamais se  culpa, porque entendeu que na vida, não há erros, há lições  e paga o preço de cada uma de suas escolhas, com alegria.

Não há regras ou formulas para se fazer um caminho, cada um segue o seu e faz sua própria história.

E no  meu?  Simplesmente decidi que  não quero viver nada de mais e nem de menos,  meu espirito quer ser livre,  feliz... então,  sou paciente comigo e sigo  buscando  o  grande diferencial   nisso tudo:   conseguir pairar  na linha do  EQUILÍBRIO,  em cada uma das  minhas vivências.  

Texto de: ValériaC (em 25/05/14)
Imagem: Google

**ESTE TEXTO PODE SER COPIADO, EM SITES SEM FINS LUCRATIVOS, DESDE QUE DADO OS DEVIDOS CRÉDITOS À:

ValériaC (docefilosofia.blogspot.com.br) ou o link da  postagem

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails