quarta-feira, 17 de março de 2010

O QUE A VIDA ENSINA

Creio que desde sempre, aprendemos conceitos que nos ensinam como devemos ser, como nos comportar, como melhor agir, etc. Porém, mesmo na melhor das intenções das pessoas, em suas limitações, acabaram nos ensinando tantos equívocos.

Neste nosso viver, nos compete sermos responsáveis pelo nosso melhor, por nos nortearmos adequadamente, seja pela educação, a principio com nossos pais ou responsáveis, depois a educação formal na escola, e também pela nossa vida espiritual, enfim, com tudo o que colabore para nos fazer seres humanos melhores pela nossa vida toda.

Hoje gostaria de destacar algo que considero um grande engano, o que nas músicas, nos poemas, as pessoas em geral acreditam e nos passam, que, somente nos tornamos “inteiros” quando temos alguém para amar e esse alguém nos ama com a mesma intensidade. É a tão famosa estória de que somos duas metades que se completam [...].

NINGUÉM É METADE. TODOS SOMOS INTEIROS!

As pessoas se envolvem umas com as outras e se perdem nestes relacionamentos, misturam-se com a outra, esquecendo que são um ser a parte. Parece que a paixão, faz-se apagar tudo o que foi até então, e as leva crer que somente agora que estão juntas, é que são completas. Triste engano [...] grande parte dos relacionamentos, no inicio são maravilhosos, porém, com o passar do tempo, constatamos que isso já não nos é mais suficiente, que o êxtase da paixão já não é mais sentido com a mesma intensidade. Nesta fase, o que temos, é um momento crucial: o que antes era paixão acaba, ou então começa a se transformar e caminhar para a possível construção de um amor.

Pensemos que, em se tratando de relacionamento humano e de Amor, não podemos esquecer que relacionar-se é uma experiência enriquecedora... “estar com”, compartilhar bons momentos com alguém é uma grande aprendizagem, porém, nunca devemos abandonar quem realmente somos, o que gostamos, o que nos impulsiona a crescer, porque se negligenciarmos este nosso lado, ficamos vulneráveis demais, e grande é a chance de nosso mundo desmoronar se o relacionamento chegar ao fim.

É muito bom o apoio que cada um pode proporcionar ao outro, o dividir, o somar [...] mas, quando fazemos do apoio do outro nossa principal base, ficamos dependentes e frágeis, por isso a importância em desenvolvermos nossas próprias forças, de sermos nosso principal apoio, investir em quem somos. É preciso que ambos nesta caminhada rumo ao crescimento, desenvolvam seus potencias individuais, para que possam se dar com qualidade um ao outro.

Não estou querendo dizer que cada um deva se tornar egoísta, pensar somente em si [...], não existe relacionamento sem compartilhamento, isso acaba com qualquer sentimento, este meu pensar serve de alerta quanto a importância em preservar nosso eu verdadeiro. Quem está bem consigo, tem mais chances de conseguir ficar bem com o outro.

É de suma importância que ambos tenham seu espaço, seu momento de viver o individual, de cultivar seu interior, para poder estar bem, estar “inteiro”, em harmonia com a vida, com o mundo, para então construir um bom relacionamento.

Estar com alguém é bom, mas não nos esqueçamos de quem está sozinho. Estar sozinho também é bom. Relacionar-se somente por medo da solidão, nunca será uma boa escolha. Neste caso, o que o momento pede é que: é preciso aprender a gostar da sua própria companhia. Um relacionamento não pode servir de remédio para os nossos problemas.

Enquanto as pessoas insistirem em manter velhos padrões de comportamento, em deixar de serem elas mesmas para agradar um parceiro, nem elas, tão pouco o companheiro(a) serão realmente felizes. Com o passar do tempo todas as “máscaras” acabam caindo e então, se você não teve coragem de mostrar sua verdadeira “face”, tudo ficará perdido.

Seja você, aceite-se, ame-se como você é hoje, busque seu desenvolvimento interior sempre, para ser cada dia melhor; e viva feliz, estando sozinho(a) ou num relacionamento.

Cultive bons pensamentos, tenha um tempo só seu, faça coisas que te preencham, pratique um esporte, cante, dance, VIVA!. Não queira mudar o seu temperamento, não abandone o que você tanto gosta, o que te dá alegria em viver, por causa de um relacionamento.

É muito verdadeiro quando se diz que não devemos fazer nossa felicidade depender de nada além de nós mesmos [...], pode parecer difícil colocar em prática por estarmos tão mal acostumados, mas, se conseguirmos mesmo que aos poucos, nos sentiremos livres, felizes com o nosso momento presente e estaremos prontos e inteiros para tudo que a vida nos trouxer.

Texto escrito por ValériaC em 16/03/2010

Revisado por : Danilo Carvalho

Imagem : : http://images.google.com.br

22 comentários:

Livinha disse...

Valéria que lindo o teu texto,
bem enquadrado nas leis do universo,
quando nos destinamos ao amor, como base
segura para sentir-mos firmeza de sabermos caminhar.
Relacionamentos é uma conquista, é uma entrega do dividir o todo partes.
É interação recíproca, com o mesmo fim. É conivência, renúncia, é o dar na sua forma mais pura, é a ternura na travessia que a unir as almas. Somos seres tão diferentes e eis o porque das dificuldades de acertos, mas devemos estar atentos na observação das trocas, quando observamos no outro, qualidade daquilo que gostaria de ser. É ter paciência, perseverança e amar sim verdadeiramente, sem dependências e egoismo.
A receita minha querida, qualquer um pode ter, muda apenas o resultado no modo de fazer, eis aí toda uma diferença...

Eu adorei o teu texto
como adorei comenta-lo.
Maravilhoso e parabéns
Lindo

Bjss
Livinha

Sandrinha disse...

Apaixonante isso que escreveu!!
Estou vivendo esse momento e a cada novo dia tenho percebido o quanto minha companhia me faz bem!
É bom demais saber que o maior amor que sinto é meu e que o meu maior amor sou eu! Não se trata de egoismo, mas sim que se não for assim, não saberei o que é verdadeiramente o significado do amor e nao o reconhecerei no outro.
Acho muito triste ouvir dos meus amigos dizerem que precisam sair de casa pelo medo de ficar só, na verdade sentem-se sós porque não encontraram a si mesmos.

Bjs carinhosos! Sempre!

Sandrinha

ValériaC disse...

Livinha querida, adorei seu comentário, você que faz parte da minha vida, sendo a pessoa maravilhosa que você é... você me ensina muito...viver um relacionamento implica em tantas coisas, muito precisamos aprender com as leis do universo para aplicá-las em nossas vidas. Obrigada por você ser minha amiga.
Beijos...

ValériaC disse...

Sandrinha minha flor, amei o que você disse..na verdade,você está vivendo um momento de muita lucidez... realmente precisamos nos apreciar, nos amar, ficar bem conosco. Assim como você disse, podemos ter condições de reconhecer o amor no outro. Muita sabedoria em tudo o que você escreveu amiga...
Beijos...

Cacau Loureiro disse...

Valéria, o teu texto é muito mais profundo do que posso imaginar. O aprendizado de vida é um processo para alguns mais rápido, para outros mais longo. Achar o ponto que não dê conflito nas relações é muito complexo e trabalhoso (mas, já que viemos à vida à trabalho,rs). Acredito que se doar não é se dar ao outro como presente. Mostrar o que se é também é confessar ao outro a nossa fragilidade. Nem todos com os quais caminhamos apreende e depreende o que realmente somos e queremos. Não se permitir de algum modo nos afasta de viver a relação verdadeiramente humana. Sabemos que o egoísmo permeia todas as esferas, o importante também é sabermos valorizar o outro, e isto requer despreendimento, e o despreendimento não impede que valorizemos e amemos o que somos.

Taddeu Vargas disse...

Parabéns Valéria! Seu texto é rico em conteúdo e perfeito na forma! Adorei seu espaço e voltarei para acompanhar seu trabalho. Abraço forte.

ValériaC disse...

Cacau querida, você tem razão...relacionamentos sejam eles quais forem são de uma complexidade imensa, justamente porque estamos cada qual, em um nível de entendimento da vida... é preciso critério, bom senso, equilíbrio ao se dar...porém, muita coragem em se mostrar frágil, às vezes...coragem de assumir nossa humanidade com a maior humildade possível, apesar de saber que nem sempre seremos bem compreendidos e assim...vamos vivendo e aprendendo...que esse sim, é um grande compromisso de todos nós.
Beijos amiga...

ValériaC disse...

Taddeu, muito me alegra te conhecer...por você estar seguindo meu blog. Volte sempre, ficarei imensamente feliz com sua presença.
Um grande abraço...

wcastanheira disse...

velhos padrões de comportamento...um estigma complexo de quebrar, mas necessário, sua matériia é instigante, leva a pensar muito em antigos tabus, mudar é necessário o grande detalhe é acertar a dose exata a usar em cada momento destes, pra vc minha linda bjos, bjos e bjosssss

PROF. HERMES EDGAR MACHADO JUNIOR disse...

Huberto Rohden escreveu em um de seus livros: "...não dependa de nada que não dependa de você...". O desapego é a melhor forma de podermos agir e ser útil à humanidade. A ilusão e o apego às coisas transitórias e impermanentes é o caminho mais rápido para a estagnação evolutiva. Lindo, como sempre , seu texto. Shabat Shalom!!!

JR disse...

Valéria ,minha ficha custou muito a cair em relação a dependencia de minha felicidade.
Quando acordei para esta verdade ,ainda custei a praticar ,pois mudanças nos assustam e acabamos nos acomodando na inércia alimentada pelo medo de mudar.
Mas quando tomamos atitude e vamos em frente o universo conspira a nosso favor.
Tive esta experiencia ha alguns anos atrás e após breves tentativas ,acabei por solidificar esta meta na minha vida.
O resultado foi muito alem do que esperava e recomendo a receita a todos .
É muito bom ser feliz pra gente, pela gente e em função da gente ajudar outras pessoas a se encontrarem tambem.
abraços amiga Val.

Ariani disse...

Oi Valéria!

Nossa, cheguei hoje aqui para me atualizar no seu blog e me deparo com lindos textos!

Você escreve muito bem, seu texto ficou ótimo!

Somos mesmo seres completos e individuais, devemos compartilhar expêriencias, e não apenas vivenciar as experiências dos outros, afinal, cada um tem sua vida, seus propósitos e sua etapa evolutiva a cumprir!

Acho triste quando vejo alguém depositar sua 'vida', sua felicidade na mão dos outros, esquece de si , vive a vida da pessoa e invariavelmente se decepciona quando não vê correspondida sua idealização!

Somente podemos buscar a paz dentro de nós mesmos...

ValériaC disse...

Amigo Castanheira, viemos de um padrão de comportamento ensinado por pessoas que também não conheciam outra realidade e por isso é tão difícil quebrar esse ciclo. Mas depende de cada um de nós, refletirmos e nos abrirmos ao novo e ao que observando a vida, vemos que é muito real e precisa ser trabalhado para o bem de todos.
Beijoooosss...

ValériaC disse...

Querido amigo Hermes... concordo totalmente com o que você escreveu em seu comentário. A perfeição está um tanto longe de mim como ser humano, mas posso te dizer que somente escrevi este texto porque hoje em dia, muitos progressos tenho conseguido em me desapegar... e mesmo neste pouco que já consegui...me sinto livre, em paz... desapegar-se é maravilhoso.
Um grande abraço...

ValériaC disse...

JR minha flor amiga...lindíssimo seu comentário...fico feliz por você...é uma prova viva da importância em trabalharmos em nossas individualidades, sem nos apegarmos a nada, nem ninguém, nos dá paz...
Abraços querida...

ValériaC disse...

Ariani minha querida...obrigada por ter apreciado meu texto...lindo seu comentário... muito importante sermos melhores e convivermos de uma forma melhor com os outros. Somente estando em paz conosco mesmo, podemos irradiar Paz para o mundo...
Beijos...

joaovideirasantos disse...

"...não devemos fazer nossa felicidade depender de nada além de nós mesmos..." - porque é de nós que se erguem os sentimentos que criam raízes e perspectivam o futuro no dia de amanhã!

(muito obrigado por visitar, seguir e comentar-me.)

daqui para aí um sincero e afectuoso abraço

ValériaC disse...

João, sou eu quem te agradeço por visitar-me e fazer tão belo comentário. Te admiro muito poeta!
Um grande abraço

Jorge disse...

Valeria,

Se Deus nos tivesse criado para ter alguém para nos completar, Deus não seria Deus pois estaríamos sempre dependentes de alguém.
Como vc mesma diz, somos indivíduos completos, cabendo a cada um de nós buscar a própria felicidade, que começa em nós mesmos.
Um belo texto!!!

Um beijo,
Jorge

ValériaC disse...

Jorge meu amigo, mil perdões...sou novata como blogueira e fiz alguma besteira ao mandar publicar seu comentário... alias maravilhoso...concordo completamente com você. Deus nos fez inteiros e completos...
Sinceramente me desculpe, ainda bem que eu o li.
Beijos amigo...

ValériaC disse...

Jorge, que alivio, não cometi nenhuma besteira, o blog demorou em atualizar.
Que bom...
Beijos amigo

Jan Lorena disse...

Flor seu texto foi absurdamente bem escrito...parabéns...já estou te seguindo...sempre!!!

Beijos no coração

Janice

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails