quarta-feira, 28 de abril de 2010

TUA CONDUTA

TUA CONDUTA

Meu filho, já pensaste na norma de vida que levas? Já analisaste demoradamente o que pensas e falas dentro de tua casa e que teus filhos e mulher ouvem? Levamos o mesmo assunto à mulher, para que os dois trabalhem no propósito de melhorar o modo de vida que levam, correndo meses e anos. Se a natureza obedece à diversas mutações, porque nós outros não mudamos? Essa é uma lei; devemos entrar nas seqüências das mudanças. Vê o teu comportamento ante os que te cercam, os teus vizinhos, e mesmo os teus inimigos, e procura mudar de conduta.

O procedimento de uma pessoa é que fala dela e o vento leva para toda parte aquilo que somos. Pensa e te esforça em melhorar, que a melhora irá chegando aos poucos e os Céus te darão oportunidades inúmeras de consertar a tua própria vida. Sê diligente em todas as frentes de melhoria espiritual.

O tema lembrado nesta página foi GRATIDÃO. Recebemos de Deus constantemente bênçãos em todas as dimensões da vida; a própria existência depende d’Ele. A GRATIDÃO primeira deve ser a Ele endereçada, envolvida pelo Amor. Depois devemos reconhecer com acerto o que os nossos irmãos fazem por nós todos os dias e abençoá-los por toda manifestação de ajuda a nós oferecida. Tudo o que buscamos tem o selo do esforço alheio; isso é para nos mostrar que jamais viveremos sozinhos, é para que acabe em nós o egoísmo, nascendo em nossos corações a fraternidade. Até para falar, precisamos de alguém para nos ouvir; pensemos um pouco neste fenômeno; em tudo o que usas tem mãos que não são tuas, que trabalharam para o teu conforto e a tua paz. Qual deve ser o nosso gesto diante disso? Não pode ser outro: GRATIDÃO! Um agradecimento profundo pelo que recebes de tantas mãos, acionadas pelos sentimentos que achamos serem os melhores na co-criação do bem eterno.

Se queres fortalecer a idéia de melhorar a tua conduta, é preciso que ouças muitas normas, que deves colocar nos lugares dos erros e a fonte mais apropriada é o Evangelho de Jesus e o culto do Evangelho no lar, o caminho melhor, de onde podeis tirar grandes proveitos, tu e tua casa. E nunca deves desfrutar sozinho do serão evangélico; se os teus vizinhos pretendem assistir, convida-os; se não te for possível a estada deles, ensina-os a fazê-lo em casa e pede para que eles façam o mesmo de modo que essa idéia cresça na tensão da vida e o Bem se organize na sociedade humana, para que a felicidade fique mais perto da humanidade.

Não te preocupes muito com a conduta dos outros; cuida da tua, que o teu exemplo mostrará a quem te vê, a necessidade de fazer o mesmo. Não percas tempo com a maledicência. Se já conheces o Evangelho, o teu proceder deve ser outro, o de construir, e, se algum tempo sobrar, procura instruir-te; e se te tornar a sobrar alguns minutos, busca a arte de amar os que sofrem, que esta escola é uma das melhores; quando sentires saudades de Jesus, Ele estará onde trabalha a caridade e, se quiseres confabular com Ele, frente a frente, usa os meios da caridade, que ela é uma extensão do Mestre, visitando todos aqueles que sofrem e choram. Assim, sentirás a tua melhora e a da tua casa.

Trecho do livro “Tua Casa” – João Nunes Maia pelo Espírito Ayrtes

Imagem: http://images.google.com.br

sexta-feira, 23 de abril de 2010

INVEJA

INVEJA

O tema que vou propor hoje para refletirmos, é algo delicado, o qual em muito podemos ser resistentes em admitir que já sentimos, mesmo que eventualmente: A Inveja.

O que é sentir inveja? [...].

Sei que algumas pessoas de pronto me dirão:

- Espere aí...existe inveja ruim, mas, existe uma inveja que é boa[...], e eu pergunto:

- Inveja boa? Como dizermos que pode existir uma inveja que seja boa?

Ao meu ver, inveja é um sentimento deplorável, empobrecedor, que se possa nutrir por algo ou alguém. Portanto, não devemos sequer sentir uma “inveja boa”.

Quando se sente inveja estamos na verdade dizendo, mesmo que sem palavras, a nós mesmos o quanto somos pequenos, insignificantes [...], ou seja, estamos nos desvalorizando. Isto é reflexo da insegurança que infelizmente, para nos sentirmos melhores, queremos tudo somente para nós ou então menosprezamos o outro, para nos sobressair.

Seja nos sentindo um nada ou nos sentindo superior a todos, a insegurança se mostra sob a face da inveja, o que é um sentimento altamente destrutivo de se ter.

Portanto, procuremos não sentir inveja de ninguém, pois bem sabemos, que cada qual tem suas alegrias e suas cruzes [...]; ninguém deveria se iludir com meras aparências, a ilusão sempre nos engana e o principal é lembrarmos que cada um se faz merecedor do que tem e do que não tem, na vida. Não é invejando o que não nos pertence, que o conseguiremos, nem tão pouco será, destruindo o que é alheio.

Por outro lado, podemos sim, sentir algo nobre: “admirar” verdadeiramente uma situação e/ou alguma pessoa em especial.

Admirar significa darmos real valor no semelhante e até seguirmos seu exemplo, claro que sempre ao nosso próprio modo, respeitando a nossa individualidade.

Se observarmos bem, quando invejamos, podemos perceber até mesmo fisicamente os reflexos, uma vez que no fundo estamos nos comparando, e na maioria das vezes, nos inferiorizando, nessa hora percebemos algo como se fosse uma força que vem em nosso peito e nos oprime, como que querendo nos achatar, nos colocar para baixo. Ao passo que, ao admirarmos, a sensação é diferente, interiormente nos é agradável, nos causa certa alegria, sentimos algo que vem de dentro e se expande para fora de nós. Se distinguirmos a diferença entre a inveja e o admirar poderemos nos corrigir.

Cuidemos de nos “construir” positivamente, nos apoiando, nos nutrindo, buscando sempre um crescimento interior ininterrupto [...], cuidando em fazer escolhas que levem a nos sentir bem conosco e com a vida que temos. Assim, nos tornaremos seguros de nosso valor diante de tudo e de todos, passando ser natural o sentimento de admiração, ao invés do de inveja.

Sintamo-nos gratos pelo que somos e com a vida que temos, pois, se quisermos ser felizes, trabalhemos para isso, afinal, tudo é conquista em nossas vidas. É natural em nossa evolução querermos o melhor, mas só o façamos, quando realmente fizer “sentido” e não porque não queremos nos sentir inferiores ao nos comparar com os outros, pois, nenhuma comparação é justa, com nenhuma das partes.

Saibamos admirar mais as qualidades, a beleza, a capacidade, o valor que temos e o de cada um que conosco compartilha esta jornada abençoada, não se esquecendo que aos olhos do Criador, em seu infinito Amor, cada qual na sua peculiar maneira de ser, possui um valor inestimável.

Texto escrito por ValériaC em 21/04/2010

Revisado por: Danilo Carvalho

Imagem: http://images.google.com.br

segunda-feira, 19 de abril de 2010

CONFIAR É LIGAR COM FIO

CONFIAR É LIGAR COM FIO

Confiar nas coisas erradas é um dos motivos de as coisas não darem certo na sua vida.

Você culpa Deus, o destino, da sua desgraça.

Vocês confiam em segurança de emprego, em segurança de dinheiro, em segurança de casamento, e quando estas coisas falham, você culpa Deus, o destino, da sua desgraça.

Não existe culpa, mas a responsabilidade é sua, de confiar em coisas que não são tão confiáveis, assim.

Você é capaz de garantir que aquela mulher ou aquele homem com que você se casou vai ficar ali pra sempre? Você é capaz de garantir que a cabeça e o sentimento dele ou dela não mudem? Não pode garantir, porque não está em você, está na outra pessoa.

Você pode amarrar ela no pé da mesa, mas não pode impedir de não querer mais viver com você. E se pensa que, fazendo tudo pra agradar vai segurar, aí é que você perde, porque fica sendo um casamento forçado, pra inglês ver, não um verdadeiro encontro de almas. E você, presa naquilo, enquanto pensa que prende o outro!

Você pensa que ter dinheiro vai resolver todos os seus problemas, mas não vai. Porque o dinheiro é um fluxo que passa por você, fazendo as riquezas circularem na sociedade. E ele vai mudando, de mão em mão, e é pra isso que ele serve. Hoje está aqui, amanhã, está com o outro, e está cheio de gente que dormiu milionário e acordou sem nada, ou pegou uma doença e teve que gastar tudo que tinha guardado. Então, dinheiro não é garantia de coisa nenhuma!

E de emprego, eu nem vou falar! Você, que viveu no Brasil dos últimos tempos, já viu que emprego não garante coisa alguma a ninguém.

O que você necessita não é de ter dinheiro, é de uma certeza de saber fazer o dinheiro passar pela sua mão. Isso é a sua segurança. E isto está na alma, não está no dinheiro.

Não, não está errado procurar ter um dinheiro, um emprego, um casamento. Sempre pode haver uma estabilidade que dure por um tempo, mas você não pode se fiar nisso, pra adquirir a sua segurança, a sua confiança. Segurança é sentimento, não é coisa material.

Veja: o casamento e a família estão ali, com você. Há um prazer em ter alguém pra compartilhar momentos, trocar carinho. Mas quando você se torna dependente do seu casamento e da sua família, você acaba com tudo. Vira aquela relação neurótica, de posse, de exigência.

- Filho meu não vai a tal lugar! Mulher minha não usa roupa assim!

Um marido fala isso para parecer o dominador, mas é um dependente. Ele não curte a família, não entende as pessoas da família, ele só está viciado naquela sensação de mando que o faz se sentir um pouquinho melhor consigo mesmo. Um pouco menos porcaria. Ele usa isto para controlar a própria insegurança.

E as mulheres contribuem pra isso, quando não fazem nada se o marido não deixa. Porque marido não tem que deixar ou deixar de deixar. Isso não é papel de marido. Mas como ela é uma pamonha, precisa saber se ele aprova o que ela está querendo fazer, porque se - Deus a livre - algo der errado, ela pode correr pra baixo da asa dele. E ele, até pra proteger ela de si mesma (tão insegura!), se intromete:

- Não vai lá! Não faz isso não! Faz assim...

O que que é isso, minha gente? Segurança de casamento? Como é que duas pessoas que não têm segurança em si podem construir uma segurança num casamento? Baseados em quê?...

Mas eu estava falando em segurança. Em confiar na coisa certa, e desviei um pouco o assunto. E se desviei, deve ser porque tem gente precisando, porque eu confio muito na minha intuição.

Confiança é um sentimento que brota de dentro de mim, em relação a mim mesmo, junto com as forças espirituais que me ajudam no meu progresso: as leis de Deus, os Espíritos protetores e mentores. Isto sim, é digno da minha confiança, porque não é matéria e nem depende de ninguém mais, só da minha ligação com estas forças.

Eu sei que eu posso fazer coisas, e sei que posso contar com elas pra me ajudarem sempre. A lei não muda, Deus não muda, e se eu estou com eles, estou seguro. De onde vem esta segurança, de uma fé cega? De jeito nenhum. Vem de uma fé que enxerga muito bem, que olha as coisas muito de perto, que vai nos detalhes e identifica a perfeição funcionando, onde quer que olhe.

Mas como tudo isto é invisível, é preciso olhar com os olhos da alma e entender com o coração.

Confiar significa ligar com fio. Atar. Fazer uma aliança com você de um lado e Deus do outro, ambos fortes, ambos firmes, ambos seguros.

Porque, segundo o ditado de que a corda arrebenta do lado mais fraco, você pode ter certeza de que nunca vai ser do lado de Deus. E então, que não seja do seu!...

- Ó, Deus, cê segura daí, que eu seguro daqui, viu?

E fica firme. Porque aí, pode até o planeta Terra cair de sob os seus pés, que você continua pendurado nesse fio, nessa ligação forte que você tem com Deus e com o invisível.

Trecho do livro: “Vamos Ficar Bem” - Calunga/Rita Foelker

Imagem : http://images.google.com.br

sexta-feira, 16 de abril de 2010

AMANDO SEMPRE

AMANDO SEMPRE

Aproveita o dia e faze o melhor, amando sempre.

Plasma a obra que vieste realizar entre os homens, enquanto o apoio do tempo te favorece.

Suporta com paciência as vicissitudes da estrada e aceita, nas circunstâncias difíceis, a justiça da vida que volta a pedir-te contas.

Na tarefa mais obscura, apõe o selo da bondade, e, na conversação mais simples, modela a palavra luminosa do entendimento.

Abraça em cada pessoa que te cruze o caminho, alguém que te leve mais longe a mensagem de auxilio, e, em cada página, por mais pequenina, que te registre o pensamento, grava o amor puro que verte do ser.

Observa o relógio impassível.

Minuto marcado é valor que não torna.

Terás, sim, outros minutos, mas em novo dia, em novo problema, em nova situação e em nova paisagem...

Toda criatura terrestre, embora não perceba, vive a despedir-se do mundo, pouco a pouco, despachando, cada dia, com os próprios atos, a bagagem que encontrará na estação de destino.

Use, desse modo, as forças que Deus te empresta, na construção do bem, porque, amanhã, quando a morte chegar, compreenderás, por fim, que tudo quanto fizeste aos outros a ti mesmo fizeste.


Trecho do livro “Ideal Espírita” Francisco C. Xavier – Waldo Vieira (Espírito Meimei)

Imagem : http://images.google.com.br

quarta-feira, 14 de abril de 2010

DOLCEALGODÃO


Amigos e amigas, quero convidá-los a conhecer meu outro Blog, que acabei de fazer. Ficarei muito feliz!!!

Nele postarei outros temas, vídeos e especialmente poemas de autores diversos e de minha autoria também.

Nele está meu lado mais lúdico, mais leve... conheçam meu poema “Vento”...

Encontrem leveza e poesia em:

http://dolcealgodao.blogspot.com/

Um abraço...

domingo, 11 de abril de 2010

HUMILDADE


O tema que quero abordar hoje é bastante amplo, e claro que, só vou colocar uma pequena idéia, para que reflitamos um pouco sobre este importante assunto: Humildade, que está diretamente ligada ao enriquecer o desenvolvimento interior de cada um de nós.

Quando falamos sobre humildade, será que sabemos o que realmente significa ser humilde?

Paremos e pensemos um pouco: o que é ser humilde? [...]

O que geralmente a maior parte das pessoas faz é associar humildade com pobreza, financeiramente falando: “- Ah, tal pessoa é muito humilde, mora numa casa bem simples, etc [...]

Porém, isso é um grande engano. Temos muitos nesta situação que não são humildes, pelo contrário, são pessoas que nutrem algo terrível chamado: orgulho. Se bem que orgulho é um mal que pode afetar qualquer um, nas mais diversas situações.

Estamos nesta vida para nosso polimento, através de constantes aprendizagens e muito podemos aprender vivendo diferentes lições [...] , dentre elas, as diferenças socioeconômicas, raciais, religiosas, demográficas, [...], que na verdade, são apenas situações que a Vida coloca para todos. São características, limitações ou aparente “favorecimento”, para o exercício de vida mais apropriado para o que cada um de nós mais precisa desenvolver.

Cada qual “veste” os papéis que seu espírito mais necessita aprimorar, mesmo que muitas vezes não os aceitemos. Porém, cabe a cada um, vivê-los dignamente, sejam eles quais forem os desafios que a Vida nos impõe.

Humilde, para mim, é todo aquele que sabe viver estas realidades, e as aceita [...], que é grato pelo que é, pelo que possui, pelo que vivencia[...], que acolhe o aprender constantemente com a Vida.

Termos humildade é sabermos claramente nossos limites, conhecendo também, nossas qualidades, nossos defeitos [...]; humildade nunca vai combinar com orgulho. Lembremos que para sermos humildes nunca podemos ser movidos por qualquer tipo de orgulho, por menor que seja. Uma vez envenenados por ele, nos tornamos impossibilitados de viver a humildade verdadeira.

Sejamos humildes e saibamos que, mesmo dando o nosso melhor, podemos errar, nos enganar, falhar e não encontrar todas as repostas [...], porém nesse momento temos que ter a coragem em nos assumir inteiramente em toda e qualquer situação, pois se faz fundamental termos plena consciência que, acertando ou errando sempre estaremos indo em direção ao melhor.

Humildade é um exercício constante que temos que colocar em nossas vidas. E paralelamente a isto, dispamo-nos de todo tipo de orgulho e vivamos a humildade que tanto nos liberta.


Texto escrito por ValériaC em 19/03/2010

Revisado por Danilo Carvalho

Imagem : http://images.google.com.br

quarta-feira, 7 de abril de 2010

AVISE A VOCÊ

AVISE A VOCÊ

Aprenda a admoestar-se, antes que a vida admoeste a você.

Se o seu problema é alimentar-se excessivamente, exponha na mesa esta legenda escrita, diante dos olhos:

- Devo moderar meu apetite.

Se a sua luta decorre da preguiça, dependure este dístico à frente do próprio leito para a reflexão cada manhã:

-Devo trabalhar honestamente.

Se a sua intranqüilidade surge da irritação sistemática, coloque este aviso em evidência no lar para observação incessante:

-Devo governar minhas emoções.

Se o seu impedimento irrompe de vícios arraigados, carregue consigo um cartão com esta lembrança breve:

- Devo renovar-me.

Se o seu caso difícil é a inquietação sexual, traga no pensamento este aviso importante:

- devo controlar meus impulsos.

Se o teu ponto frágil está na palavra irrefletida, espalhe este memorando em torno dos seus passos:

- Devo falar caridosamente.

Não acredite em liberdade incondicional. Todo direito está subordinado a determinado dever. Ninguém abusa sem conseqüências.

Repare os sistemas penalógicos da vida funcionando espontaneamente.

Enfermidades compartilham excessos...

Obsessões cavalgam desequilíbrios...

Cárceres segregam a delinqüência...

Reencarnações expiatórias acompanham desatinos...

Corrijamos a nós mesmos, antes que o mundo nos corrija.

Todos sabemos proclamar os méritos do pensamento positivo, entretanto, não há pensamento positivo para o bem sem pensamento reto.

O tempo é aquele orientador incansável que ensina a cada um de nós, hoje, amanhã e sempre que ninguém pode realmente brincar de viver.


Trecho do livro “Ideal Espírita” Francisco C. Xavier – Waldo Vieira (Espírito André Luiz)

Imagem : http://images.google.com.br

domingo, 4 de abril de 2010

QUIETUDE



QUIETUDE

Como é necessária a quietude [...], como nos faz bem termos momentos em que sozinhos, podemos nos acalmar, abrandar o coração, respirar pausadamente, sentir o Amor do mundo a nos envolver completamente e como que abraçados pelo universo, sentirmos Paz.

Quando fico assim, me sinto especialmente abençoada [...].

Abençoada por estar viva, por estar exatamente aqui, podendo aprender cada dia um pouco mais [...].

Sei que sou abençoada, não porque tenho uma boa vida, pois de nada adiantaria tê-la, se eu não a enxergasse com os olhos da minha alma e não a valorizasse devidamente, tendo plena consciência que tudo o que “tenho” é somente um grande empréstimo que Deus me concedeu.

Sou uma pessoa muito simples, adoro sentar pelo chão do meu quintal, olhando a água da piscina a ondular, as plantas do jardim, enquanto olho um bando de andorinhas, a voar sobre mim, como que a me presentear com suas companhias. É tão bom ouvir e ver as rolinhas sentarem mansamente pelo muro, enquanto vou sentindo a brisa fresca do fim desta tarde.

Que benção poder dedicar-me a tantas atividades que amo, ter oportunidade de estudar, ler bons livros, me aprofundar, escrever e compartilhar com vocês, meus tão queridos amigos e amigas que aqui vem me visitar.

Convido-os a também ter esses momentos de silêncio em suas vidas, um espaço para reflexão, tempo de mansidão, seja quieto em casa ou junto à natureza, pois isto lhes trará Paz, e encherá seus corações de Amor.

E com nossas energias recarregadas, renovados, podemos então, continuar a trabalhar pelo Bem, pela Paz e pelo Amor!

ValériaC em 01/04/2010 num finalzinho de tarde...

E agora, vos convido a ler este belo texto... eu o li enquanto apreciava a calmaria da minha tarde... do livro: “Horizontes da Fala” – João Nunes Maia – Espírito Miramez




PENSAR É UM DOM

Pensar é um dom indescritível na linguagem humana, é um tesouro inigualável que recebemos do coração de Deus.

Muitas escolas falam na educação da mente, mas poucas se lembram da disciplina da palavra. É grandioso que eduquemos os nossos pensamentos, mas sem provocar sua morte na congênita expressão das idéias. Se temos o dom de pensar, temos igualmente, o de falar. Os pensamentos são como rios, que vão beneficiando por onde passam, e a boca tem grande função no colégio apostolar dos homens. Ela, quando pronuncia sons de ouro, é como jóia de Deus, no terminal do verbo.

Exercita os teus pensamentos, porém, em conexão com as palavras. Começa a pensar e a falar coisas positivas, que o hábito te colocará no caminho da tranqüilidade de consciência, mas não te esqueças também de ser uma pessoa operosa, pois a inatividade destrói quase todos os esforços da natureza em teu favor.

Quando falamos da palavra, não podemos esquecer-nos dos pensamentos; é como se pensar fosse o mar e falar, o rio. O rio, logicamente, corre para o mar; no entanto, nasce igualmente dele. Costuma-se dizer que é melhor não pensar, do que pensar mal, mas nós pedimos licença para não concordar com esta frase. Melhor é pensar sempre; mesmo que queiramos, não conseguiremos ficar inativos na área da mente. Todavia, acrescentamos: convém esforçarmo-nos todos os dias para educarmos as idéias que nascem como flores dos céus, no centro da alma. Eis que este é o nosso trabalho, que sempre conta com a ajuda da espiritualidade superior. Não deves deixar para amanhã o que podes fazer hoje, agora! Não te custa nada, somente querer.

Estamos cercados por um acúmulo de ondas mentais, procedentes de muitos mundos que se interfundem com o planeta. Elas são vivas, por procederem de vidas. Elas nos visitam quando em nós encontram guarida, através da sintonia que as atrai. Se queres forças superiores que te ajudarão a construir a tua vida, emite ondas na gama do amor, desprende energias no clima da caridade, trabalha para entender a tua missão no lugar onde estiveres, que os teus caminhos serão iluminados e não tropeçarás nas pedras das incompreensões.

Meu filho, falta-lhe alguma coisa na vida que levas, na cruz da carne? Certamente que te falta, e o que te falta não é culpa de ninguém, nem mesmo de ti; é falta de aprendizagem maior, que só encontrarás nos bastidores do ministério do Cristo. Procura mais, e se ainda continuar a faltar, continua procurando, porque é do dito evangélico que quem buscar, achará. Não deixes que o esmorecimento te envolva no clima da revolta, nem na atmosfera da disciplicência. Planta as sementes do bom ânimo em todos os canteiros do coração, e cuida delas, que não faltará alegria para o teu gasto diário, nem esperança para o teu alimento. Se pensar é um dom, usa este talento que é teu, conscientizando-te de que tudo, mas tudo o que imprimires nas forças mentais, retornará a ti na mesma quota, para te encarcerar ou libertar-te; depende apenas de ti.

Experimenta – se já não tens o costume de assim proceder – ao despertares e levantares do teu leito, sentir e falar na alegria, pensar e meditar na felicidade, repetindo que tudo durante o dia correrá bem e, mesmo se surgirem alguns problemas, haverá de vê-los como lições de entendimento. Não quebres a tua boa disposição por motivo nenhum e, ao chegar à tarde, estarás revestido de uma expressão serena. Todos notarão algo mais sendo acrescentado ao teu mundo interno, algo que somente as mãos de Deus puderam oferecer-te... O amor que plantaste com o exercício, em poucas horas crescerá e florescerá pela graça d’Aquele que nos criou, e pelas bênçãos de Jesus que nos acompanha sempre.

Não deixes de prosseguir nos ditames da lei: “Sempre servir, servir sempre”, com os recursos que o Senhor nos dotou. Pensa servindo e fala ajudando, que o dia não passará em vão, e o prazer de viver começará a nascer em ti.

Imagens: http://images.google.com.br



quinta-feira, 1 de abril de 2010

LEI DO TRABALHO

LEI DO TRABALHO

O verme aduba.

A terra acalenta.

O orvalho protege.

O vento renova.

A semente produz.

O arado sulca.

A enxada coopera.

O tronco ampara.

A flor embalsama.

O fruto alimenta.

A pedra segura.

A fonte enriquece.

O fio agasalha.

A agulha compõe.

A estrada aproxima.

O sinal informa.

A ponte reúne.

A pena grava.

O martelo afeiçoa.

O serrote corrige.

O teto recolhe.

A mesa atende.

O vaso auxilia.

A lâmpada clareia.

O leito socorre.

A própria chama condicionada é a benção da lareira doméstica e a gota de veneno, controlada a rigor, é remédio que cura.

Repare, desse modo, a lei do trabalho e da disciplina, funcionando junto de ti, através de fatos e cousas, aparentemente sem importância.

Tudo age.

Tudo obedece.

Tudo evolui.

Tudo responde.

Tudo serve.

E, sabendo que cada criatura deve ser útil, conforme as faculdades de que disponha, observa o que fazes com o tesouro das horas, porquanto o tempo chamado “hoje”, é recurso em teu favor, na contabilidade da vida, marcando-te acerto de contas para amanhã.

Trecho do livro “Ideal Espírita” Francisco C. Xavier – Waldo Vieira (Espírito Emmanuel)

Imagem : : http://images.google.com.br

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails