sexta-feira, 29 de outubro de 2010

AQUARELA DA PAZ


AQUARELA DA PAZ

O homem, criado para habitar as estrelas, se debate nos vales sombrios da Terra, entre dores e sofrimentos...

Feito de luz, se perde nas sombras da própria insapiência...

Criado para a felicidade, caminha a passos largos na direção de abismos gerados pelo egoísmo e o orgulho.

Essência imortal, o homem, esquecido da sua eternidade, se compraz nas sensações que consegue retirar do corpo frágil e finito.

Detentor das cores delicadas para esboçar uma aquarela de paz, cria paisagens deprimentes e desoladoras com as tintas densas da própria ilusão...

O homem, herdeiro das moradas infinitas da casa do pai, se agarra, desesperado, aos bens passageiros que este ínfimo planeta oferece, como meio de evolução.

O homem, extenuado da luta, medita...

Deseja, sinceramente, a paz... Mas como conquistá-la?

Tem sede de amor... E abandona o ninho...

Precisa conhecer a verdade... Mas se confunde nas armadilhas da mentira...

O homem precisa, mais do que nunca, da união fraternal, e vaga solitário e sem rumo...

E, mais uma vez vamos encontrar nas asas libertas do coração do poeta, uma receita de felicidade:

Para você encontrar a paz,

É preciso ter a paz

Dentro do seu coração

Para você encontrar o amor,

É preciso ter amor

E amar o seu irmão

A gente vive como passarinho

Que precisa ter do seu ninho

P’rá cantar com o coração

Precisa destrancar nossa janela

E dizer que a vida é bela

Conclamando à união

Para você encontrar a verdade

É preciso que a verdade

Esteja dentro de você

Ame, tenha paz, seja verdadeiro

E verá que o mundo inteiro

Lhe convida a crescer

A gente vive como passarinho

Que precisa do seu ninho

P’rá cantar com o coração

Precisa destrancar nossa janela

E pintar com aquarela

Os acordes da canção

Para você encontrar a paz,

É preciso ter a paz

Dentro do seu coração

Para você encontrar o amor,

É preciso ter amor

E amar o seu irmão

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em música de Ricardo Ribeiro

Imagem: http://images.google.com.br

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

AMOR SEM ILUSÃO


AMOR SEM ILUSÃO

Conta-se que um jovem caminhava pelas montanhas nevadas da velha Índia, absorvido em profundos questionamentos sobre o amor, sem poder solucionar suas ansiedades.

Percebeu que, pelo mesmo caminho, vinha em sua direção um velho sábio.

E porque não conseguia encontrar uma resposta que lhe aquietasse a alma, resolveu pedir ao sábio que o ajudasse.

Aproximou-se e falou com verdadeiro interesse:

Senhor, desejo encontrar minha amada e construir com ela uma família, com base no verdadeiro amor.

Todavia, sempre que me vem à mente uma jovem bela e graciosa e eu a olho com atenção, em meus pensamentos ela vai se transformando rapidamente.

Seus cabelos tornam-se alvos como a neve, sua pele rósea e firme fica pálida e se enche de profundos vincos.

Seu olhar vivaz perde o brilho e parece perder-se no Infinito. Sua forma física se modifica acentuadamente e eu me apavoro.

Desejo saber, meu sábio, como é que o amor poderá ser eterno, como falam os poetas?

Naquele mesmo instante, aproxima-se de ambos uma jovem envolta em luto, trazendo no rosto expressões de profunda dor.

Dirige-se ao sábio e lhe fala com voz embargada:

Acabo de enterrar o corpo de meu pai, que morreu antes de completar 50 anos.

Sofro, porque nunca poderei ver sua cabeça branca aureolada de conhecimentos, seu rosto marcado pelas rugas da experiência, nem seu olhar amadurecido pelas lições da vida.

Sofro, porque não poderei mais ouvir suas histórias sábias, nem contemplar seu sorriso de ternura.

Não sentirei suas mãos enrugadas tomando as minhas com profundo afeto.

Naquele momento, o sábio dirigiu-se ao jovem e falou com serenidade:

Você percebe agora as nuanças do amor sem ilusões, meu jovem?

O amor verdadeiro é eterno porque não se apega ao corpo físico, mas se afeiçoa ao ser imortal que o habita temporariamente.

É nesse sentimento sem ilusões nem fantasias que reside o verdadeiro e eterno amor.

A lição do velho sábio é de grande valia para todos nós que buscamos as belezas da forma física, sem observar as grandezas da alma imortal.

O sentimento que valoriza somente as aparências exteriores não é amor, é paixão ilusória.

O amor verdadeiro observa, além da roupagem física que se desgasta e morre, a alma que se aperfeiçoa, para prosseguir vivendo e amando pela Eternidade afora.

As flores, por mais belas que sejam, um dia murcham e morrem.

Mas o seu perfume permanece no ar e no olfato daqueles que o souberam guardar em frascos adequados.

O corpo humano, por mais belo e cheio de vida que seja, um dia envelhece e morre.

Mas as virtudes do Espírito que dele se liberta, continuam vivas nos sentimentos daqueles que as souberam apreciar e preservar, na ânfora do coração.

Pensemos nisso!

Texto: Redação do Momento Espírita

Imagem: http://images.google.com.br

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

NO CLIMA DA ORAÇÃO


NO CLIMA DA ORAÇÃO

A oração nem sempre nos retira do sofrimento, mas sempre nos reveste de forças para suportá-lo.

Não nos afasta os problemas do cotidiano, entretanto, nos clareia o raciocínio, a fim de resolve-los com segurança.

Não nos modifica as pessoas difíceis dos quadros de convivência, no entanto, nos ilumina os sentimentos, de modo a aceitá-las como são.

Nem sempre nos cura as enfermidades, contudo, em qualquer ocasião, nos fortalece para o tratamento preciso.

Não nos imuniza contra a tentação, mas nos multiplica as energias para que lhe evitemos a intromissão, sempre a desdobrar-se, através de influências obsessivas.

Não nos livra da injúria e da perseguição, entretanto, se quisermos, ei-la que nos sugere o silêncio, dentro do qual deixaremos de ser instrumentos para a extensão do mal.

Não nos isenta da incompreensão alheia, porém, nos inclina à tolerância para que a sombra do desequilíbrio não nos atinja o coração.

Nem sempre nos evitará os obstáculos e as provações do caminho que nos experimentem por fora, mas sempre nos garantirá a tranquilidade, por dentro de nós, induzindo-nos a reconhecer que, em todos os acontecimentos da vida, Deus nos faz sempre o melhor.

Do livro: “Tende Bom Ânimo” - Edição IDEAL- Francisco Cândido Xavier - Espírito: MEIMEI

Imagem: http://images.google.com.br

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

EM BUSCA DO EQUILÍBRIO (de ValériaC)


EM BUSCA DO EQUILÍBRIO (de ValériaC)

Não sei se já observaram, mas na lateral superior dos meus Blogs, tem a foto da Julie, minha cachorrinha. Ela tem 6 anos e nós aqui em casa a amamos muito e sei que acabamos por querer humaniza-la de certo modo, e agora posso ver que causamos alguns desequilíbrios nela. Isso é muito comum acontecer com vários animaizinhos de estimação.

Ela é muito dócil, carinhosa, sempre foi muito impetuosa, corajosa, latia e ainda late e reage até quando vê um mosquito que aparece na sua frente. Mas, apesar disto, de quando em vez, apresenta comportamentos estranhos, medos diversos.

Claro que percebendo isto, nós a encorajamos a reagir de forma mais saudável e ela sempre acaba superando seus medos.

Aonde quero chegar com tudo que estou dizendo?

Sempre digo que observar a natureza nos ajuda a perceber e aprender muito e acabamos nos dando conta que assim como afetamos a Julie, sempre que deixamos de ser realmente quem somos, tentando nos moldar, nos adequar ao que supomos que a sociedade espera de nós, vamos muitas vezes tão contra nossa própria natureza que acabamos nos prendendo, nos limitando, não nos respeitando.

E por conta de tantos desacertos, infelizmente prejudicamos nossos animais de estimação, às vezes nossos filhos, quem conosco convive e a nós mesmos. E como consequência, muitas vezes desenvolvemos em graus diferentes problemas comportamentais, desde os mais simples aos mais complexos, como a Síndrome do Pânico e tantas fobias que encontramos afetando a muitos.

Que fique aqui o alerta em refletirmos o que em nós podemos não estar permitindo, se estamos respeitando nosso temperamento, se estamos agindo de forma a sermos pessoas felizes, nos dando oportunidade de fazer o que realmente gostamos, se estamos nos dando ao direito de viver em plena liberdade, leveza, enfim, se estamos vivendo de forma harmoniosa e buscando o nosso equilíbrio.

Pensem nisto, revejam a si mesmos e se permitam mudar no que for preciso. Se não souberem realizar estas mudanças sozinhos, então procurem um profissional que os ajudem, porque com toda certeza vale a pena ser feliz.

Fiquem com meu carinho...beijos...

ValériaC


Imagem: http://images.google.com.br

SELINHOS QUE ENCANTAM







Ganhei estes lindos selinhos que a minha tão querida amiga de Portugal, a Maria do Blog http://algarve-saibamais.blogspot.com/, carinhosamente me presenteou.

Maria, minha querida agradeço do fundo do meu coração, pois saiba que sua amizade é muito valiosa para mim.

Quero convidá-los a conhecer o seu Blog , pois é maravilhoso, eu adoro visitar.

Sei que deveria indicar alguns Blogs para estar recebendo estes encantadores selinhos, mas quero oferta-los a cada um de vocês, com todo meu carinho e gratidão por suas presenças em minha vida. Fiquem à vontade e levem para seus recantos, todos vocês são muito especiais para mim.

Beijinhos...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

TERESA DE CALCUTÁ, CHICO DO BRASIL...

TERESA DE CALCUTÁ, CHICO DO BRASIL...

Com este título, lemos excelente artigo que nos remeteu a recordações do grande papel desempenhado, no mundo, por Madre Teresa de Calcutá e o médium mineiro Francisco Cândido Xavier.

Ambos nasceram no ano de 1910. Ela, Teresa, na Albânia. Ele, Chico, em Pedro Leopoldo, Minas Gerais.

Ela, católica. Ele, espírita. No entanto, portavam-se um e outro como verdadeiros integrantes da família universal.

Tinham muito mais em comum do que apenas o ano de nascimento.

Seu mestre era o mesmo, Jesus. Tinham o mesmo sobrenome, amor. Nasceram com o mesmo objetivo, servir. Ela foi laureada com o Prêmio Nobel da Paz. Ele viveu pacificamente toda a vida.

Teresa de Calcutá viveu para os menos favorecidos. Queria ser pobre. Nunca conseguiu.

Seu coração transbordava riquezas: a nobreza da generosidade, as pérolas da fraternidade, os diamantes da solidariedade.

Ela dizia, em toda a sua simplicidade, que a felicidade humana é impossível de ser mensurada.

Como controlar em planilhas estatísticas a felicidade de um faminto que encontra o alimento?

Ela tinha razão. Impossível mensurar a felicidade humana. Por isso, trabalhava sem estatísticas, mas em prol da felicidade e dignidade de seus irmãos de caminhada.

Chico Xavier, do Brasil, o mineiro do século, também queria ser pobre, sem sucesso.

Doou os direitos autorais de seus mais de quatrocentos livros psicografados, que venderam e continuam a vender milhares de exemplares em todo o mundo.

Poderia ter tido polpuda conta bancária. Preferiu a simplicidade. Mas, nunca foi pobre. Sua vida foi repleta de amigos dos dois planos da vida.

Chico era e será, onde estiver, um milionário, um magnata das letras, um ícone da humildade, um pobre das moedas, mas rico de amor...

Narram que quem se aproximava de Madre Teresa de Calcutá não conseguia conter a emoção, devido à irradiação de sua serenidade e sua intensa energia espiritual.

Aqueles que conviveram com Chico afirmam que sua presença iluminava, acalmava, tranquilizava.

Chico e Teresa. Teresa e Chico. Parece que falamos de amigos: Olá, Teresa! Bom dia, Chico!

Mesmo os que não os conhecemos pessoalmente os sentimos como amigos.

Falar de suas conquistas, realizações e aventuras é como falar a respeito de amigos, porque entre amigos não há barreiras, inquietações, constrangimentos.

Teresa e Chico eram amigos do mundo, dos ricos, dos pobres, dos brasileiros, indianos, nigerianos, amigos de todos...

Teresa, de Calcutá e Chico, do Brasil deixaram marcas inesquecíveis e indeléveis. Ambos praticavam o amor.

O convite que nos deixaram é de, dentro de nossas possibilidades, vivermos como eles, servindo e amando para a construção de um mundo mais justo e fraterno.

Pensemos nisso!

Redação do Momento Espírita com base no artigo Teresa de Calcutá, Chico do Brasil, de autoria de Wellington Balbo

Imagem: http://images.google.com.br

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

DE SOMBRAS E DE SOL


DE SOMBRAS E DE SOL

Todo ser humano traz dentro de si uma luz maior que a das estrelas. Um universo inteiro de amor vive latente dentro de cada um de nós.

Quando esteve entre nós, aqui na Terra, Jesus nos fez um doce convite: Brilhe a vossa luz!

E disse ainda mais: declarou que todos os seres humanos são deuses, são o sal da Terra e a luz do Mundo.

Quanta poesia nessas palavras do Cristo! Elas são um lembrete permanente para os dias em que a sombra toma conta de nossas vidas.

E como são muitos esses dias sem sol! Parece que uma grande nuvem cinza encobre a luz.

É quando estamos infelizes. Quando a dor encontra morada no coração, quando perdemos a alegria, quando os sorrisos parecem distantes.

Mas há outras ocasiões em que uma luz radiosa parece nos iluminar.

Esses dias claros traduzem nossa alegria, a harmonia interna. É a felicidade que se revela em nós.

E nos perguntamos: Por que não somos sempre assim? Por que não há apenas dias solares, cheios de cor e claridade?

É que ainda nos permitimos viver na sombra. Para a maior parte da Humanidade ainda é mais natural se identificar com estados de angústia, tristeza, aborrecimento.

Mas um dia aprenderemos a viver de forma diferente. Privilegiaremos a bondade, esqueceremos a maledicência, cultivaremos a alegria.

Daremos menos atenção a notícias e programas sensacionalistas ou que exploram o sofrimento dos outros.

Não permitiremos que a morbidez encontre espaço em nossa vida.

Buscaremos a felicidade nas coisas simples. Não seremos escravos do dinheiro ou do trabalho. E nos contentaremos com o necessário. Luxo e excessos não nos seduzirão mais.

Nesse dia já saberemos que o segredo da felicidade não está nos bens que acumulamos, mas no bem que fazemos aos outros.

A maior parte das pessoas busca a felicidade em coisas externas. É que somos treinados para acreditar que seremos felizes apenas se tivermos carros, roupas e sapatos caros.

Colocamos nossa alegria em uma bela casa ou em viagens espetaculares.

Mas essa alegria é como uma bolha de sabão. Vai estourar à primeira dificuldade. Pense: diante do sofrimento moral, da perda de um ser amado, de um filho que se atormenta nos caminhos do mundo, de que valem as riquezas?

O mundo está cheio de ricos infelizes, que vivem em um mundo de sombras. E quando o coração está cinzento, de nada adianta o sol brilhar em um dia dourado.

Assim, observe o que lhe faz realmente feliz.

Analise seu mundo íntimo e dê prioridade para pessoas e situações que lhe dão alegria: uma visita aos pais idosos, um passeio com a família, uma tarde em companhia de amigos queridos.

É assim que sua vida se encherá de luz.

A sombra é geratriz de equívocos como o erro é matriz de tormentos íntimos naquele que o pratica.

Afugenta as sombras que tingem de escuridade as tuas esperanças.

Acende no teu caminho a tua lâmpada clarificadora, iluminando a rota dos teus pés.

Redação do Momento Espírita com pensamento extraído do verbete Sombra, do livro Repositório de sabedoria, v. 2, pelo Espírito Joanna de Angelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.

Imagem: http://images.google.com.br

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

ALIMENTA A ESPERANÇA


ALIMENTA A ESPERANÇA

A esperança não pode desaparecer dos nossos ideais. Ela é uma flor que nos predispõe para os rumos do despertar espiritual e faz desaparecer as dúvidas, fornecendo-nos um ambiente favorável à vida feliz e alegre. Quem espera, sempre trabalha para alcançar.

Acredita em ti mesmo e em Deus, e luta por isso todos os dias, mesmo que o tempo esteja contrário às tuas idéias. Avança, sem que o esmorecimento amarre teus passos. Alimenta a esperança, que ela te libertará das sombras do desinteresse. Confia no Senhor Todo Poderoso, sem esquecer de confiar em ti mesmo, que os caminhos se abrirão para ti, mostrando-te as portas onde encontrarás a paz do coração. Sê fiel aos princípios do Amor e nunca deixes de praticar a caridade, porque sabemos não existir salvação sem o brilho desta virtude sem par.

Em tudo o que fizeres, meu irmão, não poderás esquecer a esperança. Esse anseio de encontrar o melhor nos leva à alegria e ao bem-estar indizível. Os iniciados no Bem, no Amor e na Caridade nunca desconhecem o exercício que deve ser feito no campo do coração e no ambiente dos sentimentos, sob a regência da vontade. Para o conhecimento das verdades eternas do espírito, a universidade maior está dentro de nós mesmos. Cada experiência nos dá condições para um novo alcance de compreender as leis da natureza e respeitá-las.

Os tempos são chegados. Já se encontra maturidade espiritual na coletividade para que seja pregado o Evangelho de Jesus, em espírito e em verdade. A palavra escrita e falada está ressoando nos quatro cantos do mundo e todas as criaturas estão sentindo, ouvindo e compreendendo o objetivo da mensagem espiritual. Jesus está nos chamando pelas bocas dos anjos, para que tomemos posições de lutas e, desta vez, a batalha é travada dentro de nós, contra os nossos inimigos internos, que nos escravizam há milênios e que devem ser extirpados do nosso mundo íntimo e lançados ao fogo bendito do amor, para que possamos sentir a liberdade na região da consciência e a paz em todos os sentimentos.

Alimenta a esperança, pois além da morte física, um mundo grandioso te espera com a bagagem que conquistaste no aprimoramento da moral. Faze uma cirurgia moral em todos os teus atos e abstém-te de novos distúrbios conscienciais, para que não venhas a sofrer maiores danos. A boca acostumada a falar asneiras é instrumento do lixo mental e quando a cabeça está cheia de inferioridade não se pode pensar em falar em esperança, pois não sobra espaço para a virtude mantenedora da alegria.

Se não sabes por onde começar na limpeza interna de sentimentos destruidores, procura livros que te possam orientar. Existem muitos que te ajudarão na reforma interior. Mas, se a ignorância domina por completo a tua alma, vá com moderação, porque os rejeitos são volumosos e poderás esmorecer.

Luta devagar, mas sempre.

Trecho do livro: “Cirurgia Moral” – João Nunes Maia – pelo Espírito Lancellin

Imagem: http://images.google.com.br

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

CONFIA E CAMINHA


CONFIA E CAMINHA

A existência na Terra é comparável a uma viagem de aperfeiçoamento, na qual necessitas seguir adiante, ao lado de nossos companheiros da jornada evolutiva.

Muitos te desconhecem, no entanto, Deus sabe quem és.

Muitos te menosprezam, contudo, Deus não te abandona.

Muitos te hostilizam, mas Deus te apoia.

Muitos te reprovam, em circunstâncias difíceis, no entanto, Deus te abençoa.

Muitos se te afastam da presença, todavia, Deus permanece contigo.

À vista de semelhante realidade, sempre que tropeços e provações te apareçam, não te acomodes, à beira da estrada, em algum recanto da inércia.

Confia em Deus e caminha.

Do livro: “Luz e Vida” - Edição GEEM - : Francisco Cândido Xavier - Espírito: EMMANUEL

Imagem: http://images.google.com.br

terça-feira, 12 de outubro de 2010

DESAFIO

Recebi esse desafio da querida amiga Maria José do Blog http://arcadoconhecimento.blogspot.com/ , para fazer um auto retrato, baseado em 21 questões prévias e, desafiar quem o ler, a proceder de modo igual.

Achei interessante a brincadeira e resolvi aceitar. Vamos então às questões.

1 – Se me dou bem com a minha sogra?

Sim, me dou muito bem com minha sogra. Nunca tivemos nenhum problema, até porque, ela é uma boa pessoa e nunca foi de interferir em nosso casamento.

2 – Qual o seu desafio?

Meu desafio é viver em tudo na minha vida, com Amor incondicional.

3 – O que diria a seu chefe se ganhasse na Loteria?

Sou sincera, se ganhasse na loteria eu pediria demissão, pois gostaria de viver por uns tempos na Espanha, Portugal, França, Grécia e claro, viajando pelo Brasil, tão lindo... contemplando a natureza.

4 – Que farias se descobrisses que alguém te está mentindo?

Não gosto de mentira. Provavelmente eu conversaria com a pessoa para esclarecer tudo. E como é do meu jeito de ser, daria outra oportunidade a pessoa, creio que todos podem errar, mas, me afastaria se a pessoa persistisse no erro.

5 – Se tua casa sofre um incêndio e apenas podes salvar uma única coisa, que salvarias?

Salvaria as pessoas e minha cachorrinha.

Porquê?

Porque eles são essenciais para mim ... o material não.

6 – Entras num local com muita gente, que fazes?

Não aprecio lugares cheios e se acabo entrando num lugar destes, mantenho a calma e trato de sair o mais rápido possível.

Adoro paz, tranquilidade, dificilmente procuro lugares assim.

7 – Vês um recipiente meio cheio ou meio vazio?

Tento vê-lo exatamente como é.

Por que?

Procuro enfrentar as situações que a vida me traz de forma equilibrada, sem desamino, mas também sem otimismo exagerado. Tento encarar com naturalidade, pois tenho dentro de mim a certeza de que tudo na vida se resolve, até porque tudo é passageiro.

8 – Encontras uma Lamparina Mágica. Que três desejos pedes?

Pergunta difícil para mim. Me considero uma pessoa que tem tudo o que seja mais importante. Mas, pediria por Paz, Luz e Amor.

9 – O que te levou a criar um blog?

Muitos de vocês já sabem o porque criei não apenas um, mas meus três Blogs, mas para quem ainda não sabe, criei uma conta no Twitter, mas como lá só podemos escrever frases curtas, quis fazer um Blog, pois nele poderia escrever mensagens maiores. Eu trabalho nos meus Blogs, numa proposta reflexiva, um pouco de poesia, me faz bem escrever, é lúdico e terapêutico ao mesmo tempo. Mas o fantástico, são os amigos que fiz neste meio.

10 – Se fosses um dinossauro, como te chamarias?

Nunca me imaginei como um dinossauro...rsrsrs....

11 – Você mudaria algo no seu passado?

Não! Tenho certeza que de tudo o que vivi, acertei ou errei, me fizeram crescer, me ajudaram a chegar até aqui e ser quem sou.

12 – Qual é o teu Sonho?

Não sou de fazer muitos planos. Quanto a mim, quero ser alguém melhor a cada dia, continuar evoluindo sempre.

Quero ver meus filhos felizes, formados e fazer algumas boas viagens com meu marido.

13 – O que de mais vergonhoso fizeste?

Sou sincera, não vejo nada de vergonhoso em minha vida, os erros que posso ter cometido, os vejo como lição, nunca como vergonha.

14 – Se fosses um animal, qual serias?

Poderia ser vários... talvez um golfinho, pela alegria deles... mas amo a calma das baleias, amo a liberdade dos pássaros...enfim, é difícil eu me decidir, amo demais tudo o que é da natureza.

15 – O que nunca farias por dinheiro?

Dinheiro não me compra, pois prezo muito tudo o que para mim é essencial. Paz, Amor, minha entrega as pessoas que amo.

16 – O quê ou quem é capaz de tirar-te do sério?

É algo que tenho que me corrigir, mas algumas pessoas oportunistas demais no trânsito.

17 – O que fizeste em tua Vida de que tenhas tanto orgulho?

Ter tido meus filhos...é uma alegria imensa.

18 – Como gostarias de te enamorar?

Sem posse, sem desespero e sem apego...mas com muito respeito, aceitação, companheirismo e carinho. Posso dizer que vivo isso em minha vida e é maravilhoso.

19 – Com que personagem, famoso ou não famoso, gostarias de parecer-te?

Realmente cada um de nós é absolutamente único. Mesmo que eu me espelhe em Jesus, grande referencial para mim, eu não serei como ele, serei o melhor que eu puder dentro do meu jeito de ser.

20 – O que prezas mais na Vida?

Respeito, Paz e Amor.

21 – O que significa PAZ para você?

É estar bem consigo, mesmo em meio a agitação.

Agora, tenho que propor uma nova pergunta para que a cadeia siga e se vão juntando perguntas novas de blog em blog…

22 – O que é AMOR para você?

Amor é o que me move a vida, é no que tento basear minhas escolhas, meus atos, meu jeito de ser.

Para lançar esse desafio, faço das palavras Maria José, as minhas.

Lanço este mesmo desafio a cinco “personagens” que penso estarem à altura do desafio, sem que esse gesto signifique o que quer que seja e sem nenhum compromisso de cumprimento!

Se aceitarem o desafio, peço-lhes que o desenvolva em seus blogs.

Eis os meus indicados:

Denise do Blog http://baliar.blogspot.com/

Dora do Blog http://blogdedoraregina.blogspot.com/

Alma Aprendiz do Blog http://jornadaedificante.blogspot.com/

Pris do Blog http://batepapocomapris.blogspot.com/

Chica do Blog http://cuidandonossocanteirointerior.blogspot.com/

Se mais algum amigo(a) quiser também participar deste desafio, fique absolutamente à vontade...o desafio é para todos.

Fiquem com meu carinho e beijinhos...

Valéria

sábado, 9 de outubro de 2010

VOZES DO ESPÍRITO


VOZES DO ESPÍRITO

A Natureza é minha Mãe.

O Universo é meu Caminho.

A Eternidade é meu Reino.

A Imortalidade é minha Vida.

A Mente é meu Lar.

O Coração é meu Templo.

A Verdade é meu Culto.

O Amor é minha Lei.

A Forma em si é minha Manifestação.

A Consciência é meu Guia.

A Paz é meu Abrigo.

A Experiência é minha Escola.

O Obstáculo é minha Lição.

A Dificuldade é meu Estímulo.

A Alegria é meu Cântico.

A Dor é meu Aviso.

A Luz é minha Realização.

O trabalho é minha Bênção.

O Amigo é meu Companheiro.

O Adversário é meu Instrutor.

O Próximo é meu Irmão.

A Luta é minha Oportunidade.

O Passado é minha Advertência.

O Presente é minha Realidade.

O Futuro é minha Promessa.

O Equilíbrio é minha Atitude.

A Ordem é minha Senha.

A Beleza é meu Ideal.

A Perfeição é meu Destino.

Do livro: “Aulas da Vida” - Francisco Cândido Xavier - Espírito: O ESPÍRITO

Imagem: http://images.google.com.br

Queridos(as), diante de tanta riqueza nestes versos, agradeçamos à Vida, a perfeição de tudo e todos, a beleza da natureza, as bênçãos que a cada um de nós, são concedidas.

Que na busca do equilíbrio, do discernimento, saibamos viver a Verdade e o Amor em nós, por tudo o que há na mundo, desde a terra, o ar, o fogo e as águas, as plantas, cada um dos animais e especialmente a cada irmão nosso, pois em tudo e em todos há a presença de Deus.

Vibremos intensamente de nossos corações, a Paz... a Luz do Amor por nós, por todos e por nosso amado planeta TERRA.

Meu amor incondicional a vocês ...beijos... Valéria

terça-feira, 5 de outubro de 2010

REFLEXÕES SOBRE O AMOR


REFLEXÕES SOBRE O AMOR (por ValériaC)

Tanto falamos do Amor, na importância de amar, mas, até quanto nós amamos ou quanto nos iludimos pensando que amamos? Quanto deixamos de vivê-lo, quanto de maneira mesquinha não o damos?

Muitas vezes, por sermos humanos, nos decepcionamos com esta história de amor.

Amor, um sentimento de imenso poder, que move o Universo, que transforma. Todos o sentem de alguma forma dentro de si, mas com toda certeza todos intensamente querem recebe-lo, porém, bem poucos estão verdadeiramente dispostos a dá-lo.

Na correria da vida, todos lutam, fazem malabarismos para darem conta de seus inúmeros compromissos, mas quase tudo o que acabam conseguindo é terem suas vidas preenchidas por inutilidades e vazios, que não satisfazem e não nutrem nossas almas.

Cada um a seu modo tenta ser amado, respeitado, muitas vezes querendo receber atenção do mundo e ficam esperando que tudo o que almejam venha ao encontro deles, como que “viciados” em somente receber. Nesta falta de maturidade, se esquecem de dar, ignoram a Lei da Vida que é bem clara: “Dar para receber”. Não tem como ser diferente... Lei é lei...

O Amor de verdade a gente dá e não espera nada em troca. Mas, como é difícil aceitarmos este entendimento, uma vez que esperamos sempre a reciprocidade.

Esse Amor a que me refiro é incondicional e eu vos convido agora a refletir sobre ele. Aparentemente pode até parecer utopia, mas se nos esforçarmos, poderemos amar desta forma cada vez mais, pois ele é o caminho para a aceitação, para o respeito, para a harmonia, enfim, para a Paz...

Se o praticarmos, com toda certeza viveremos as diferentes formas de amar de um modo muito mais construtivo e equilibrado, seja nos relacionamentos profissionais, de amizade ou amorosos.

VAMOS PENSAR CARINHOSAMENTE A RESPEITO E PRATICÁ-LO EM NOSSAS VIDAS?

TENHO CERTEZA QUE TODOS FICAREMOS FELIZES COM O RESULTADO.

Fiquem com o meu carinho e meu amor incondicional...beijos...

Texto de ValériaC / Revisão de Danilo Carvalho

Imagem: http://images.google.com.br

sábado, 2 de outubro de 2010

SAÚDE INTEGRAL

SAÚDE INTEGRAL

Você já pensou que o maior número de nós nasce com um corpo perfeito e saudável?

Você já pensou na perfeição que é o corpo humano?

Você já se deu conta que o corpo é o instrumento que o Espírito usa para tornar possível grande parte das realizações de nossa vida?

E, no entanto, vemos incontável número de pessoas, que, muito antes de atingir a terceira idade, tornam-se presas a grande número de doenças.

Não raras vezes tais doenças atrapalham o desempenho profissional, afetam a vida familiar e consomem horas em consultórios, laboratórios e hospitais.

É certo que, muitas vezes, a doença nos ensina várias lições, pois através da dor valorizamos a vida, repensamos nossas atitudes. Porém, poucas são as pessoas que aproveitam essa oportunidade.

E se valorizássemos mais a saúde? Será que não estaríamos cuidando desse maravilhoso instrumento que é nosso corpo?

Desde a Grécia Antiga, Hipócrates introduziu a idéia de que o corpo e a mente atuam em conjunto, e que o corpo sofre influência da mente.

Essa visão vem crescendo entre várias correntes da medicina.

Hoje, todos sabemos que muitas doenças são causadas por hábitos de vida errados como alimentação desregrada, sedentarismo e vícios. Mas, será só isso?

Se a relação entre a mente e o corpo é tão intensa, será lógico aceitar que muitas doenças podem ter origem em sentimentos negativos, que irradiam energias nocivas, atingindo-nos diretamente.

Mágoa, raiva, inveja, cobiça são alguns dos sentimentos negativos muito comuns, e que desequilibram nossa energia, afetando cada célula do nosso corpo e provocando doenças em vários órgãos.

Quem já não sentiu dor de estômago ou dor de cabeça após uma discussão, quando a raiva ou a mágoa eram os sentimentos que nos dominavam?

Imagine, então, ao longo dos anos, o que tais sentimentos podem ocasionar, se repetidos.

O Espírito Joanna de Ângelis nos ensina que a visualização mental otimista gera energias que combatem e até anulam uma enfermidade, pois, nesse estado mental, produzimos substâncias químicas naturais que combatem a doença.

Ela nos fala que, se visualizarmos o órgão doente e o bombardearmos com pensamentos voltados à cura, podemos até mesmo eliminar doenças graves.

Reconhecemos que, no geral, nos falta ainda equilíbrio, autocontrole, e mesmo fé para tal. Então, buscamos apenas o tratamento medicamentoso.

Mas, e se começarmos de maneira mais simples? Se ainda não conseguimos grandes curas através da mente, por que não tentar as pequenas?

Que tal se tentássemos, a partir de hoje, reconhecer em nós quais são as atitudes e sentimentos negativos, todas as vezes que percebêssemos os primeiros sintomas de uma enfermidade qualquer?

E se, ao lado do tratamento médico, buscássemos sempre uma mudança nessa atitude, ou naquele sentimento que reconhecemos estar sendo prejudicial?

Por certo o medicamento fará melhor efeito, com maior rapidez.

Não é uma tarefa impossível, mas exige vontade e disciplina, necessários para o verdadeiro autoconhecimento, a fim de manter saudável esse instrumento precioso, que é nosso corpo.

Redação do Momento Espírita com base no cap. 15 do livro Momentos enriquecedores - de Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Joanna de Ângelis

Imagem: http://images.google.com.br

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails