segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

A PAZ


A PAZ

Certa vez houve um concurso de pintura e o primeiro lugar seria dado ao quadro que melhor representasse a paz. Ficaram, dentre muitos, três finalistas igualmente empatados. O primeiro retratava uma imensa pastagem com lindas flores e borboletas que bailavam no ar acariciadas por uma brisa suave. O segundo mostrava pássaros a voar sob nuvens brancas como a neve em meio ao azul anil do céu. O terceiro mostrava um grande rochedo sendo açoitado pela violência das ondas do mar em meio a uma tempestade estrondosa e cheia de relâmpagos. Mas para surpresa e espanto dos finalistas, o escolhido foi o terceiro quadro, o que retratava a violência das ondas contra o rochedo. Indignados, os dois pintores que não foram escolhidos, questionaram o juiz que deu o voto de desempate:

- Como este quadro tão violento pode representar a paz, Sr. Juiz?

E o juiz, com uma serenidade muito grande no olhar, disse: - Vocês repararam que em meio à violência das ondas e à tempestade há, numa das fendas do rochedo, um passarinho com seus filhotes dormindo tranqüilamente?

E os pintores sem entender responderam: - sim, mas... antes que eles concluíssem a frase, o juiz ponderou: - Caros amigos, a verdadeira paz é aquela que mesmo nos momentos mais difíceis nos permite repousar tranqüilos.

Talvez muitas pessoas não consigam entender como pode reinar a paz em meio à tempestade, mas não é tão difícil de entender. Considerando que a paz é um estado de espírito podemos concluir que, se a consciência está tranquila, tudo à volta pode estar em revolução que conseguiremos manter nossa serenidade. Fazendo uma comparação com o quadro vencedor, poderíamos dizer que o ninho do pássaro que repousava serenamente com seus filhotes, representa a nossa consciência. A consciência é um refúgio seguro, quando nada tem que nos reprove. E também pode acontecer o contrário: tudo à volta pode estar tranqüilo e nossa consciência arder em chamas. A consciência, portanto, é um tribunal implacável, do qual não conseguiremos fugir, porque está em nós. É ela que nos dará possibilidades de permanecer em harmonia íntima, mesmo que tudo à volta ameace desmoronar, ou acuse sinais de perigo solicitando correção. Sendo assim, concluiremos que a paz não será implantada por decretos nem por ordens exteriores, mas será conquista individual de cada criatura, portas à dentro da sua intimidade.

Autor Desconhecido

Imagem: http://images.google.com.br

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A LINGUAGEM DOS SENTIMENTOS


A LINGUAGEM DOS SENTIMENTOS

A pessoa que não compreende os sentimentos subjacentes ‘as suas ações, na verdade, não se compreende a si mesma, de modo nenhum. Passa a vida presa a um mundo cheio de cantos escuros, onde forças silenciosas – fora de seu controle – influenciam suas ações e a dirigem.

Nossos sentimentos definem a realidade mais diretamente e de modo mais complexo do que qualquer outra coisa. Nossos sentimentos definem o tempo: uma perda futura é encarada com receio. Uma perda passada é experimentada com raiva. Nossos sentimentos condensam o mundo e tornam-no mais acessível para nós. Sem sentimentos, o mundo é remoto.

A vida deve ser vivida no presente, porque é só no presente que somos capazes de exercer qualquer controle sobre nossas vidas. Não podemos mudar nosso passado, e o futuro está se formando continuamente no presente. Precisamos aprender a investir nossa energia no presente, onde ela nos trará mais benefícios. Se cuidarmos do presente com sinceridade, sem fingimentos ou desculpas, o futuro cuidará de si mesmo.

Todas as criações do gênio humano e todos os atos de piedade ao longo dos séculos, se bem que evidenciem suas premissas, não mudam o fato de que o homem está para sempre apegado a uma mente finita, num sistema infinito. Seu mais sentido, seu sentido criador, ainda que tenha proporcionado algum indício de imortalidade, permitindo-lhe criar coisas cuja existência ultrapassa o homem, parece lhe ter oferecido pouco para achar um caminho para percorrer o vazio entre suas limitações intelectuais e as forças infinitas que nele atuam. Talvez esse vazio possa ser preenchido. Talvez, ninguém possa verdadeiramente compreender o cosmo ou porque fomos feitos com consciência de nossa jornada nesse mesmo cosmo. Não obstante, estamos vivos porque sentimos a vida, e temos de cuidar de preservar os dons que nos tiverem sido concedidos.

Se não podemos entender o mundo maior, podemos concentrar nossa atenção no mundo interior, o mundo dos sentimentos, e lá estabelecer uma ordem e uma compreensão. Se podemos sentir e sermos nós mesmos e permitimos que nossos sentimentos fluam para onde eles parecem naturalmente inclinados, nós nos sentiremos melhor – sendo o melhor de nós mesmos.

Talvez esta, afinal de contas, seja a melhor aspiração que podemos ter: sermos o melhor de nós mesmos. Na liberdade de sermos o melhor de nós mesmos, podemos permitir que os outros sejam tudo quanto quiserem ser. Assumimos a responsabilidade por nossas vidas, e atuamos sobre nossos sentimentos, fazendo o que para nós parece direito, tomando as decisões importantes em nossas vidas em função de nossos próprios interesses esclarecidos. Só depois que cada um de nós garante sua própria sobrevivência, que podemos com liberdade ajudar os outros de uma maneira não determinada por nossas próprias necessidades. Raramente se percebe cobiça nas pessoas que a si mesmas se completam.

Ser rico é não precisar de nada. É impossível adquirir tudo, se bem que algumas pessoas ainda o tentem; mas, lamentavelmente, pouquíssimas pessoas estão desejosas de assumir o risco de serem o melhor de si mesmas, para descobrirem quem realmente elas são e usarem seus sentimentos como o melhor guia nesta postura.

Cada um de nós tem o direito de levar a sério sua própria vida e descobrir qual o destino que a natureza nos reservou. Se todos seguissem as sugestões de sua “voz” interior, o mundo mudaria para muito melhor. Assim também – desconfio – mudaria o mundo exterior.

Se cada um de nós usasse seus sentimentos como guia para percorrer o caminho, para nos tornarmos o melhor de nós mesmos, pelo menos estaríamos no caminho da descoberta da realização em nossa própria vida, e o mundo maior começaria a ter sentido. A pessoa que não for compreensível para si mesma não pode esperar experimentar um mundo que tenha muito sentido.

Se cada pessoa seguisse seus sentimentos, encontraria a direção que realmente está procurando – sem dogma, culto, governo ou guru.

A luz que você está procurando é interior.

A luz é vida, é amor, é você.

Ache-a, nutra-a, partilhe-a.

Procura-la é participar do infinito.

Do livro: “A LINGUAGEM DOS SENTIMENTOS” – DAVID VISCOTT

Págs 133 a 135

Imagem: http://images.google.com.br

MIMOS RECEBIDOS...



Ganhei este mimo da minha querida amiga, Zizi do Blog http://liztarot.blogspot.com/ , um espaço maravilhoso que eu adoro visitar e também do meu tão querido amigo Jorge, do Blog http://nectantaurus.blogspot.com/ um espaço absolutamente adorável.

Grata aos dois...

Aqui as respostas:

R: 1- Já perdi as contas da quantidade de livros que já li, mas se tem um livro que foi maravilhoso e transformador na minha vida, já o li várias vezes e recomendo é:

“Você pode curar a sua vida” de Louise L. Hay

R: 2- Difícil escolher apenas um. Eu ficaria com “O Livro de Ouro de Saint Germain”

R: 3- Poderia indicar vários, mas um bem tocante, apesar de não ser recente “Amar pode dar certo” do Roberto Shinyashiki

R: 4- Teria que indicar 10 Blogs, mas fica o convite em responder a Meme para todos os amigos(as) que quiserem e puderem participar, fiquem à vontade, adoro saber mais de vocês.

Também ganhei estes dois selinhos abaixo da minha querida Zil Mar do Blog http://euemmim-recomecar.blogspot.com/ , um encanto de Blog.


Ofereço à todos vocês meus queridos(as)! Levem!!!

E, mais três selinhos da minha querida Gislene, do Blog http://mundodagislene.blogspot.com/ ,

um recanto muito doce...

E pede uma tarefa... Devo citar 5 sonhos e 5 inspirações

SONHOS: Ver o mundo com mais Amor incondicional, Respeito à vida, Conscientização quanto à preservação ambiental em todos os sentidos, Paz e Fraternidade.

INSPIRAÇÕES: Natureza, Universo, Águas, nosso Criador, as Pessoas (família, amigos e pessoas de modo geral)

Este pede outra tarefa... Devo citar 7 coisas que gosto:

Ter um contato próximo com minha família e amigos

Estar ligada à natureza

Escrever e ler

Ensinar o que posso

Ficar em momentos de silêncio e interiorização

Viajar

Cultivar amor, alegria, bons pensamentos, boas palavras...


Um incentivo por este gesto que alimenta, nutre e salva vidas.

Um ato de muito amor e dedicação, que com toda certeza vale a pena ser feito.

E o ofereço à todos vocês meus amigos(as), de coração!!!

Zizi, Zil Mar e Gislene, minha gratidão imensa pelos carinhos...

Tenham todos um final de semana de muito Amor e alegrias!

Beijos !!!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

MÁGICO


MÁGICO

Mágico é trabalhar com o invisível. Mágico, hoje é ter respeito humano.

É receber a Mensagem do Cosmos, é usar a cor e o cristal para curar e é ver o destino nos astros.

É saber cuidar do corpo, da mente do espírito, é montar um ritual para a vida, conhecer o oculto, harmonizar-se com os anjos e com as fadas, é ser gente das estrelas amando a Terra.

É amar a todos e ser amado por todos. Isso é magia do ser.

Mágico é curar com cristais, com as cores, com as plantas, com as flores ou só com as mãos. É trabalhar com terapias alternativas. É ter um contato com o Cosmos, manter esse contato e saber fazer outros entrarem em contato.

Mágico é quem consegue ver a sua própria realidade antes de buscar descobrir os segredos da realidade das estrelas.

É viver pela eternidade, mas conseguir receber aqui mesmo os tesouros que as traças não comem.

Mágico é encontrar a alma gêmea e viver o amor eterno.

É a coragem de ser pioneiro, sonhar e trabalhar pela utopia da Nova Era.

É descobrir, compreender e aceitar que Deus é um homem e uma mulher.

É deixar de ser alienado e descobrir que bem e mal não existem.

É ter coragem de se olhar no espelho.


AUTOR DESCONHECIDO

Imagem: http://images.google.com.br


Quem Sou Eu

Este post de hoje é em homenagem a uma pessoa muito querida, amada por mim e sei que por muitos de nossos amigos.

Ela é uma pessoa muito humana, sim, mas também é divina, é mágica em seu jeito de ser ela mesma, tendo coragem em ser espontânea, na beleza de seu coração e de sua alma.

Hoje, é aniversário da minha amiga Isa Mar, dos Blogs http://valedosolencantado.blogspot.com/ e http://minhamagia.blogspot.com/

Isa, quero desejar toda a felicidade do mundo pra você , que sua vida seja de infinitas bênçãos, que a alegria seja sua companhia constante e tudo mais do que seja o melhor, mas especialmente que o Amor que há em você, seja a todos os momentos da sua vida, seu maior guia e professor, que ele continue transbordando tão generosamente de seu interior, como já transborda.

FELIZ ANIVERSÁRIO AMIGA!!!

Beijos...à todos



domingo, 20 de fevereiro de 2011

A CASA DOS MIL ESPELHOS

A CASA DOS MIL ESPELHOS (FOLCLORE JAPONÊS)

Tempos atrás em um distante e pequeno vilarejo, havia um lugar conhecido como a casa dos 1000 espelhos. Um pequeno e feliz cãozinho soube deste lugar e decidiu visitar. Lá chegando, saltitou feliz escada acima até a entrada da casa. Olhou através da porta de entrada com suas orelhinhas bem levantadas e a cauda balançando tão rapidamente quanto podia. Para sua grande surpresa, deparou-se com outros 1000 pequenos e felizes cãezinhos, todos com suas caudas balançando tão rapidamente quanto a dele. Abriu um enorme sorriso, e foi correspondido com 1000 enormes sorrisos.

Quando saiu da casa, pensou,

- Que lugar maravilhoso! Voltarei sempre, um montão de vezes.

Neste mesmo vilarejo, um outro pequeno cãozinho, que não era tão feliz quanto o primeiro, decidiu visitar a casa. Escalou lentamente as escadas e olhou através da porta. Quando viu 1000 olhares hostis de cães que lhe olhavam fixamente, rosnou e mostrou os dentes e ficou horrorizado ao ver 1000 cães rosnando e mostrando os dentes para ele.

Quando saiu, ele pensou,

- Que lugar horrível, nunca mais volto aqui.

Todos os rostos no mundo são espelhos.

Autor desconhecido

Imagem: http://images.google.com.br

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

A BORBOLETA E A FLOR

A BORBOLETA E A FLOR

Certa vez, um homem pediu a Deus uma flor e uma borboleta.

Mas Deus lhe deu um cacto e uma lagarta.

O homem ficou triste, pois não entendeu por que o seu pedido veio errado.

Daí pensou:

Também, com tanta gente para atender...

E resolveu não questionar.

Passado algum tempo, o homem foi verificar o pedido que deixou esquecido.

Para sua surpresa, do espinhoso e feio cacto havia nascido a mais bela das flores...

E a horrível lagarta transformara-se em uma belíssima borboleta.

Deus sempre age certo.

O seu caminho é o melhor, mesmo que aos nossos olhos pareça estar dando tudo errado.

Se você pediu uma coisa a Deus e recebeu outra, confie.

Tenha certeza de que Ele dá o que você precisa, no momento certo.

Nem sempre o que você deseja é o que você precisa.

Como Ele nunca erra na entrega dos pedidos, siga em frente sem murmurar ou duvidar.

O espinho de hoje será a flor de amanhã!

Do livro: “A vida por linhas certas”

Imagem: http://images.google.com.br

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

AMOR


AMOR

Pense em alguém que você goste muito.

Do passado, do presente ou do futuro.

Pode ser um bichinho, um brinquedo, uma pessoa, uma criança, uma situação agradável.

Pense e sinta.

Sinta esse amor, agora, aqui, em você.

Conecte-se com o amor que habita você.

Comece a incluir nessa amorosidade todas as pessoas que estão próximas a você.

Vá expandindo sua capacidade de amar.

Inclua todas as pessoas que você conhece.

Agora inclua as que você não conhece.

Inclua próximas e distantes.

Inclua pessoas que você jamais viu.

Os povos africanos, asiáticos, australianos.

Os povos e tribos de toda a Terra.

Inclua em seu amor todo o planeta, com árvores e insetos. Flores e pássaros. Mares, rios, oceanos.

Inclua a vegetação da Amazônia e da Patagônia.

Inclua o Mar Morto e o Deserto do Saara.

Não deixe o Pequeno Príncipe de fora.

Inclua os Lusíadas, a Odisseia, Kojiki,

Inclua toda a literatura mundial, um pouco de Machado de Assis, Eça de Queiroz, Shakeaspeare, um tanto de Saragosa, uma gota de Jorge Amado, banhado por Herman Hesse e Amon Oz.

Inclua todas as religiões.

Como se não houvesse dentro nem fora.

Imagine, como John Lennon, que o mundo é um só.

O mundo é uno. O mundo, o universo, o pluriverso é um só.

Nós somos unas e unos com o uno.

Perceba.

Isto que digo é a verdade.

E só há esse caminho.

Inúmeras analogias, linguagens étnicas, expressões regionais e temporais para tentar atingir o atemporal, o fluir incessante, incandescente, brilhante, da vida em movimento transformador.

Somos a vida da Terra.

Somos a vida do Universo.

Somos a vida do Multiverso.

E quando nossos pequeninos corações humanos se tornam capazes a ir além deste saquinho de pele que chamamos o eu, nos contatamos com a essência da vida. Que é a nossa própria essência e de tudo que é, assim como é.

Algum nome? Nenhum nome?

Caminhemos. Tornamo-nos o caminho a cada passo.

Que cada passo seja um passo de paz.

Que o novo ano se abra com a abertura dos corações-mentes de todos nós seres humanos.

Abertura para o infinito.

Abertura para a imensidão.

Abertura para a ternura.

Abertura para a sabedoria.

Abertura para a compaixão.

Que todos os seres em todas as esferas e todos os tempos se beneficiem com esse amor imenso que aqui e agora juntas, juntos, nos tornamos. E ao nos tornarmos o amor tudo se torna vida e vida em abundância. Ame e manifeste esse amor agora.

Mãos em prece

Autoria de: Monja Coen / www.monjacoen.com.br

Imagem: http://images.google.com.br

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

REFLEXÃO DO DIA


PROCURE dar o mais que puder...

Uma boa palavra...

Um sorriso...

Um gesto de incentivo...

Um pensamento generoso...

E você há de sentir em seu coração a grande verdade: é muito melhor dar que receber!

Ainda não percebeu isto?

Experimente, então!

Ajude alguém, desinteressadamente, e observe como lhe virá bater à porta, com as mãos cheias de alegria, a maior felicidade que você possa conhecer em sua vida:

A FELICIDADE DE DAR

Cap. 108 – do livro “Minutos de sabedoria” – C. Torres Pastorino

Imagem: http://images.google.com.br

Queridos(as) amigos(as) tenham um divino final de semana!

Não nos esqueçamos nem por um segundo no quanto é bom doarmos o melhor de nós às pessoas, à natureza, ao Planeta...o Universo agradece...e tentemos imaginar o que significa a imensidão que é a gratidão do Universo!

Mesmo um pequeno gesto, com certeza, faz uma grande diferença.

Não esperemos receber, sejamos nós os primeiros a oferecer voluntariamente tudo o que for bom, sem esperar retorno.

Aquele que sabe doar-se verdadeiramente descobriu a genuína felicidade.

Generosidade e Amor incondicional é o que eu desejo que esteja em cada coração do mundo, que a Paz esteja em vocês.

Beijos...

Valéria

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

A DIVINDADE DOS HOMENS


A DIVINDADE DOS HOMENS

Uma velha lenda hindu conta que, numa época imemorial, todos os homens da Terra eram deuses, mas os homens pecaram e abusaram tanto do Divino que Brahma, o deus de todos os deuses, decidiu que a divindade fosse retirada dos homens e escondida em algum lugar onde jamais fosse encontrada.

Um dos deuses disse: "Então vamos enterrá-la profundamente na terra".

Brahma replicou: "Não o homem pode escavar a terra até encontrá-lo".

Outro deus disse: "Então, vamos jogá-lo no oceano mais profundo".

Brahma não concordou: "Não, o homem aprenderá a mergulhar e um dia vai encontrá-la".

Um terceiro deus sugeriu: "Por que não escondê-la na montanha mais alta?"

Brahma então disse: "Não, o homem pode escalá-la. Tenho um lugar melhor. Vamos escondê-la no interior do próprio homem. Ele nunca vai pensar em procurá-la lá".

Autoria: Tom Chung

Imagem : http://images.google.com.br

domingo, 6 de fevereiro de 2011

"SER DA NOVA ERA"


"SER DA NOVA ERA"

Às vezes, há quem pense que as pessoas da Nova Era são os jovens ou as crianças do mundo, porque supõem que cada nova era produz a sua própria colheita. Mas não é assim. No passado, tivemos pessoas que estavam 3.000 anos à nossa frente em seu modo de pensar.

Ser nova era não tem nada a ver com a idade de uma pessoa, mas com as expectativas e a realização. Não é a idade do corpo que significa, mas a consciência. Se sua consciência age em Harmonia com o Plano; se a sua vida como um todo reflete a sua consciência; se você pensa e age em termos de uma só humanidade, de um só mundo; se sente que não pertence a si mesmo mas à humanidade; se está desenvolvendo e aperfeiçoando seus poderes intelectuais e também suas qualidades do coração, seu amor e compaixão pela vida como um todo; se está tentando transfigurar sua personalidade através do correto viver, sentir, pensar e intuir; se está economizando o seu tempo, energia e recursos para oferecê-los ao bem estar da humanidade; se está dissolvendo o medo, o ódio, a inveja e o ciúme através de sua própria vida e de seus pensamentos; se está construindo pontes entre uma pessoa e outra, entre uma nação e outra e desejando o bem supremo para a humanidade; se está expandindo o seu horizonte para o Cosmos e aprofundando sua humildade à luz do Cosmos; se é agradecido pela existência como um todo; se é capaz de compreender as flores, as árvores, os pássaros, os animais e os seres humanos em seu amor... Então você é uma pessoa da Nova Era, uma criança da Nova Era, e está no caminho para o Cosmos.

Você é uma tocha ardente, conduzindo a humanidade da escuridão para a Luz, do irreal para o Real, da morte para a Imortalidade, do caos à Beleza. Há uma chamada, uma chamada para mais Luz, mais Amor, mais Beleza. Os que ouvem essa chamada e a ela respondem, entram num caminho de esforço, um caminho de Serviço, um caminho de Alegria.

"SER DA NOVA ERA" - H. Saraydarian

Imagem: http://images.google.com.br

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

QUANTO AOS OUTROS


QUANTO AOS OUTROS

Se você acredita que possa alcançar a sublimação espiritual sem os outros, decerto ainda não chegou à verdade.

A vida foi criada, à feição de máquina complexa, em que as peças diferenciadas, entre si, guardam função específica.

Não fuja à engrenagem do seu grupo se deseja aperfeiçoar-se e progredir.

Os outros são as áreas destinadas à complementação e melhoria dos seus próprios reflexos.

Através deles, é que você se analisa para observar-se com segurança.

Não intente transformá-los, de imediato, porque qual ocorre conosco, são espíritos em evolução, caminhando entre dificuldades e sombras, para o conhecimento superior.

Não exija deles a perfeição que estamos ainda longe de possuir.

Esse nos ensina paciência, aquele a compreensão, aquele outro o imperativo da bondade, tanto quanto somos pessoalmente para cada um deles testes vivos nesses mesmos assuntos.

Acredite, sempre que os outros nos apareçam à maneira de problemas, somos para eles outros tantos problemas a resolver.

Diz você que precisa identificar-se com a vida e descobrir-se para fazer o melhor; entretanto, unicamente pelos outros é que você se encontra e se realiza para as conquistas supremas da felicidade e do amor.

Trecho do livro: "Respostas da Vida" - Francisco Cândido Xavier -Espírito André Luiz

Imagem: http://images.google.com.br

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails