domingo, 29 de maio de 2011

A BELEZA DA DIVERSIDADE (de ValériaC)

Olá meus queridos!

Como é linda a diversidade, como é bonito vermos que a natureza não se repete, quantos seres diferentes, flores, frutos, vegetações, paisagens diversas [...] existem para extasiar nossos sentidos.

A individualidade de cada um me fascina e é sobre este tema que quero propor a reflexão de hoje.

Tantas faces, tantos corpos, variadas raças, cores, idiomas, crenças, costumes e preferencias existem. Somos todos seres humanos, semelhantes sim, mas ao mesmo tempo, temos tantas diferenças.

Bem sabemos que diante de tudo isso, infelizmente, sempre paira muito preconceito. E quanta ignorância há em todo e qualquer preconceito, não é mesmo?

A vida é plena de detalhes, sutilezas, porém, temos que aprender a ter olhos, mente e especialmente coração mais abertos, mais empáticos, que aceitem, que respeitem mais a singularidade de cada ser.

Definitivamente, é preciso parar de excluir, ignorar, rejeitar o que aparentemente é diferente de nós ou do que estamos acostumados.

Tenho observado que acolher é tão bom, aceitar o outro tal qual é, nos poupa tanto, pois é injusto queremos enquadrar os outros no que nós achamos que deve ser, pois nosso critério de bom, certo, bonito, adequado é sempre muito particular e limitado. Ver o outro exatamente como é, também é oportunidade de sermos vistos como somos e isto é libertador . Pois na verdade, não há certo ou errado, cada um tem seu próprio jeito e caminho e com certeza, todos tem sua beleza, até mesmo sua sabedoria, porque na verdade, tudo leva o individuo a crescer, aprender cada vez mais.

Logo, sairmos da energia do julgar (pois é exatamente isto que fazemos quando não aceitamos as diferenças) é um aprendizado dos mais belos, que nos leva rumo à aceitação, inclusive de nós mesmos, nós leva a um amadurecimento interior e nos ajuda a viver cada vez mais o amor incondicional em nossas vidas.

Saber apreciar as diferenças só traz benefícios a todos nós.

Texto de: ValériaC - (escrito em 20/05/11)

Revisão: Danilo Carvalho

Imagem: http://images.google.com.br

quarta-feira, 25 de maio de 2011

DONA FELICIDADE

Dizem que Dona Felicidade mora longe dos sonhadores, mas não é verdade não! Dona Felicidade mora sempre onde colocamos os nossos sonhos. Uns, colocam seus sonhos em lugares muito altos, imaginam que ser feliz é possuir tudo, outros, já calejados pela vida e pelas lutas do dia a dia, aprenderam a colocar seus sonhos em lugares próximos, buscando realizar apenas um sonho de cada vez.

Dona Felicidade, ao contrário do que dizem as más línguas, não é exigente, não é "madame esnobe" que se esconde do povo, pelo contrário, Dona Felicidade é simples e muito humilde, é tão simples e tão humilde que as vezes está bem na nossa cara e não a enxergamos.

Quantas pessoas passam uma vida inteira procurando por ela e ela está bem na frente de seus narizes. Mas, tem uma coisa, Dona Felicidade exige que cada pessoa que deseja realmente encontrá-la, vá pessoalmente procurá-la, aí daqueles que entregam a sua felicidade na mão dos outros, aí daqueles que esperam que outras pessoas venham trazer a felicidade para suas vidas.

Pobre daqueles que investem as suas vidas em tentar mudar alguém, em consertar uma pessoa, em julgar outras... Dona Felicidade está sentada à sua frente, está pertinho de você, basta enxergar a vida com a lente da simplicidade, dar o primeiro sorriso (afinal Dona Felicidade é muito alegre), dar o primeiro passo para se libertar de qualquer tipo de escravidão (Dona Felicidade é a própria liberdade), parar de ser a vítima infeliz (Dona Felicidade não acredita em vítimas, acredita em ação e reação).

Por fim, Dona Felicidade manda um recado para você que por qualquer motivo esteja sofrendo, esteja triste, desanimado da vida "o tempo é o melhor remédio e melhor conselheiro" para qualquer situação, não julgue, deixe o tempo trazer a resposta.

Enquanto isso, lute pela sua felicidade, lembre-se que você é a parte mais importante de sua vida e muito importante para a própria vida.

Sorria!

Autor desconhecido

Imagem: http://images.google.com.br

domingo, 22 de maio de 2011

A CAMINHO DA PAZ INTERIOR( de ValériaC)

Olá meus queridos!

A cada dia que passa, mais tenho certeza que a Paz somente pode ser alcançada através da Paz. Toda tentativa em estabelecê-la mediante a violência, a guerra, jamais será bem sucedida. Na verdade é impossível, pois a Paz só pode ser conseguida caminhando pela estrada do Amor Incondicional. Lamentável que muitos ainda não tenham se dado conta disto.

Buscamos pela Paz em âmbito mundial, mas hoje vou me concentrar em refletir sobre como a termos a nível mais pessoal em nosso cotidiano, pois, a falta dela é algo que nós atinge em diferentes graus.

Quem de nós não conhece pessoas que passam quase que o dia todo, reclamando, brigando, seja no serviço, em casa, por onde quer que vão arrumam confusão? E mesmo que nada falem, ficam mentalmente discutindo?

Muitas vezes acabamos agindo assim também, infelizmente. E com certeza tudo isto nos tira a paz.

Tenho observado que se o nosso falar ou agir, não for algo que consiga levar alguma alegria, uma boa sensação, uma leveza, uma mensagem para compartilhar, amizade, talvez devêssemos repensar se o silêncio não seria a melhor escolha. Sei que isto não é tarefa fácil, mas temos que concordar que reclamar, se irritar, ficar ansioso, viver de mal com a vida sem que se apresente uma solução efetiva, é poluir o universo com inutilidades, discórdia, intolerância, desamor, e isso com certeza é nefasto para si e para o mundo, muito mais do que imaginamos.

Se usarmos o bom senso, veremos que ninguém tem que ter razão em tudo, ser dono absoluto da verdade. Partindo deste pressuposto, não temos que impor nada para ninguém. Somos sim, detentores de verdades relativas. Diante disto me digam: vale a pena viver em desarmonia, brigando consigo ou com os outros?

A verdade de cada um é de cada um, logo o critério para sabermos se a nossa verdade é valida, é nos questionar o quanto ela faz nossa vida efetivamente funcionar, se ela nos leva a sermos verdadeiramente felizes. Caso contrário, temos que repensá-la, ajustar rotas, crenças, até que ela nos ajude a levar positivamente nossa vida.

Diante disto, vemos quanto desperdício de energia, de tempo, que poderia ser utilizado de forma tão diferente, em momentos de amor, de alegria, de um silêncio revigorante, enfim, de Paz.

Dar um basta nisto é possível, mandando a mente se calar e em lugar de tagarelice inútil ou ao invés de nos estressarmos, criando polêmicas infrutíferas, podemos preencher este “espaço” com outros valores e sentimentos mais positivos. Sempre é possível trabalharmos no sentido de sermos assertivos sim, mas, jamais combativos, pois quando conseguimos agir assim, transformamos nossa vida radicalmente, para melhor. Muitos podem não entender, até discordar, mas o bom senso, a calma, a suavidade trazem mudanças eficazes e duradouras, por onde quer que atuem. Por isso, quando falo em amor incondicional não é a toa, nem é utopia, mas algo importante a ser exercitado, pois nele encontramos entre tantas virtudes, algumas fundamentais para nos relacionarmos bem com as pessoas, como a aceitação, a harmonia, respeito entre todos, nos mais diversos aspectos.

Sabendo da transitoriedade de tudo, exceto de nossas almas que são eternas, vamos usar bem cada instante de nossas vidas, utilizando nosso tempo, nossas palavras, nossos atos, de forma que sejam beneficentes, construtivos, amigáveis, pacíficos e amorosos.

Com certeza, cada vez que conseguirmos atingir este estado de equilíbrio, estaremos bem conosco, faremos bem ao Universo, pois estaremos em sintonia ao melhor que pode haver em nossas vidas. Cada vez que melhoramos a nós mesmos, melhoramos o mundo.

Texto de: ValériaC

Revisão: Danilo Carvalho

Imagem: http://images.google.com.br

quarta-feira, 18 de maio de 2011

ACREDITAR E AGIR

Um viajante caminhava pelas margens de um grande lago de águas cristalinas e imaginava uma forma de chegar até o outro lado, onde era seu destino.

Suspirou profundamente enquanto tentava fixar o olhar no horizonte. A voz de um homem de cabelos brancos quebrou o silêncio momentâneo, oferecendo-se para transportá-lo. Era um barqueiro.

O pequeno barco envelhecido, no qual a travessia seria realizada, era provido de dois remos de madeira de carvalho. O viajante olhou detidamente e percebeu o que pareciam ser letras em cada remo. Ao colocar os pés empoeirados dentro do barco, observou que eram mesmo duas palavras. Num dos remos estava entalhada a palavra acreditar e no outro agir.

Não podendo conter a curiosidade, perguntou a razão daqueles nomes originais dados aos remos. O barqueiro pegou o remo, no qual estava escrito acreditar, e remou com toda força. O barco, então, começou a dar voltas sem sair do lugar em que estava. Em seguida, pegou o remo em que estava escrito agir e remou com todo vigor. Novamente o barco girou em sentido oposto, sem ir adiante.

Finalmente, o velho barqueiro, segurando os dois remos, movimentou-os ao mesmo tempo e o barco, impulsionado por ambos os lados, navegou através das águas do lago, chegando calmamente à outra margem.

Então o barqueiro disse ao viajante:

- Este barco pode ser chamado de autoconfiança. E a margem é a meta que desejamos atingir.

- Para que o barco da autoconfiança navegue seguro e alcance a meta pretendida, é preciso que utilizemos os dois remos ao mesmo tempo e com a mesma intensidade agir e acreditar.


Autor Desconhecido

Imagem: http://images.google.com.br

domingo, 15 de maio de 2011

SER JOVEM

A juventude não é um período da vida: ela é um estado de espírito, um efeito da vontade, uma qualidade da imaginação, uma intensidade emotiva, uma vitória da coragem sobre a timidez, do gosto da aventura sobre o amor ao conforto.

Não é por termos vivido um certo número de anos que envelhecemos; envelhecemos porque abandonamos o nosso Ideal. Os anos enrugam o rosto; renunciar ao Ideal, enruga a alma.

As preocupações, as dúvidas, os temores e os desesperos são inimigos que lentamente nos inclinam para a terra e nos tornam pó antes da morte.

Jovem é aquele que se admira, que se maravilha e pergunta, como a criança insaciável: e depois? Que desafia os acontecimentos e encontra alegria no jogo da vida.

És tão jovem quanto a tua fé. Tão velho quanto a tua descrença;

Tão jovem quanto a tua confiança em ti e a tua esperança,

Tão velho quanto o teu desânimo.

Serás jovem enquanto te conservares receptivo ao que é belo, bom, grande.

Receptivo às mensagens da natureza, do homem, do infinito.

Autor: General Mac'Arthur

Imagem: http://images.google.com.br

quinta-feira, 12 de maio de 2011

A ARTE DO AMOR

Comunicação, a arte de falar um com o outro, dizer o que sentimos e pretendemos, falando com clareza, ouvir o que o outro fala, deixá-lo certo de que estamos ouvindo é, sem sombra de dúvida, a habilidade mais essencial para a criação e a manutenção de um relacionamento amoroso.

A afirmativa é de Leo Buscaglia, professor de uma Universidade da Califórnia.

Ele diz que o mais alto nível da comunicação é o não verbal. O que quer dizer: se você ama, mostre isto em atitudes. Faça coisas amorosas para o outro. Seja atencioso. Coloque os seus sentimentos na prática.

Faça aquela comida favorita. Mande flores. Lembre-se dos aniversários. Crie os seus próprios feriados de amor. Não espere pelo Dia dos Namorados.

E ele relaciona alguns pontos importantes para que uma relação a dois se aprofunde e se agigante, vencendo os dias, os meses e os anos.

Diga sempre ao outro que o ama, através de suas palavras, suas atitudes e seus gestos. Não pense que o seu par já sabe disso. Ele precisa desta afirmação.

Cumprimente sempre o seu amor pelos trabalhos bem feitos. Não o deprecie. Dê o seu apoio quando ele falhar. Pense que tudo o que ele faz por você, não o faz por obrigação. E estímulo e elogio asseguram que ele vai repetir a dose.

Quando você se sentir solitário, incompreendido, deixe-o saber. Ele se sentirá mais forte por reconhecer que tem forças para confortar você.

Afinal, os sentimentos, quando não externados, podem ser destrutivos. Lembre que, apesar de amá-lo, o outro ainda não pode ler a sua mente. Não se feche em si mesmo.

Expresse sentimentos e pensamentos de alegria. Eles dão vida ao relacionamento. É maravilhoso celebrar dias comuns, datas pessoais, como o primeiro encontro, o primeiro olhar, o dia da reconciliação depois de um breve desentendimento.

Dê presentes de amor sem motivo. Ouça a sua própria voz a falar de sua felicidade.

Diga ao seu amor que ele é uma pessoa especial. Não deprecie os sentimentos dele. O que ele sente ou vê é sua experiência pessoal, portanto, importante e real.

Abrace sempre. A comunicação de amor não verbal revitaliza a relação.

Respeite o silêncio do seu companheiro. Momentos de quietude também fazem parte das necessidades espirituais de cada um.

Finalmente, deixe que os outros saibam que você valoriza a quem ama, pois é bom partilhar as alegrias de um saudável relacionamento com os outros.

É possível que você esteja pensando que todas essas ideias não são realmente necessárias entre pessoas que se amam. Elas acontecem de forma espontânea.

Mas, nem tanto. Nem sempre. São esses vários aspectos da comunicação que constituem o alicerce de um relacionamento amoroso saudável. Eles também produzem os sons mais maravilhosos do mundo. Os sons do amor. Experimente!

Redação do Momento Espírita, com base no

cap. 2 do livro “Amando uns aos outros” – Leo Buscaglia

Imagem: http://images.google.com.br

segunda-feira, 9 de maio de 2011

A PORTA NEGRA

Era uma vez um país das Mil e uma Noites.

Neste país, havia um Rei que era muito polêmico por causa de seus atos. Ele pegava os prisioneiros de guerra e levava para uma enorme sala. Os prisioneiros eram enfileirados no centro da sala e o Rei gritava, dizendo:

- Eu vou dar uma chance para vocês. Olhem para o canto direito da sala.

Ao olharem, os prisioneiros viam alguns soldados armados de arco e flechas, prontos para ação.

- Agora, - continuava o Rei - Olhem para o canto esquerdo.

Ao olharem, todos os presos notavam que havia uma horrível Porta Negra de aspecto gigantesco.

Crânios humanos serviam como decoração e a maçaneta era a mão de um cadáver.

Algo horripilante só de imaginar, quanto mais para ver.

O Rei se posicionava no centro da sala e gritava:

- Agora escolham : o que vocês querem ? Morrerem cravados de flechas ou abrirem rapidamente aquela Porta Negra e entrarem lá dentro enquanto tranco vocês? Agora decidam, vocês têm livre arbítrio, escolham....

Todos os prisioneiros tinham o mesmo comportamento: na hora da decisão, eles chegavam perto da horrível Porta Negra de mais de quatro metros de altura, olhavam para os desenhos de caveiras, sangue humano, esqueletos, aspecto infernal, coisas escritas do tipo: "Viva a Morte", etc...e decidiam:

" Quero morrer flechado"...

Um a um, todos agiam assim: olhavam para a Porta Negra e para os arqueiros da Morte e diziam para o Rei:

- Prefiro ser atravessado por flechas a abrir essa Porta Negra a ser trancado lá dentro.

Milhares optaram pelo que estavam vendo: a morte feia pelas flechas.

Mas, um dia, a guerra acabou. Passado algum tempo, um daqueles soldados do "Pelotão da Flechada" estava varrendo a enorme sala quando eis que surge o Rei. O soldado com toda reverência e meio sem jeito, perguntou:

- Sabe , ó grande Rei, eu sempre tive uma curiosidade, nao se zangue com minha pergunta, mas... o que tem além daquela Porta Negra ?

O Rei respondeu :

- Lembra que eu dava aos prisioneiros duas escolhas ? Pois bem, vá e abra a Porta Negra.

O soldado, trêmulo, virou cautelosamente a maçaneta e sentiu um raio puro de sol beijar o chão feio da enorme sala.

Abriu mais um pouquinho a porta e mais luz e um gostoso cheiro de verde inundaram o local. O soldado notou que a Porta Negra abria para um caminho que apontava para a grande estrada. Foi aí que o soldado foi perceber:

a Porta Negra dava para a.... LIBERDADE !!!!!

MORAL DA HISTORIA:

Todos nós temos uma Porta Negra dentro da mente.

Para uns, a Porta Negra é o medo do desconhecido.

Para outros, é uma pessoa difícil.

Quem sabe até uma frustração qualquer, do tipo:

Medo de se entregar ( a alguém ou a alguma coisa ).

Medo de se relacionar ou

Medo de viver um grande ( e triste ) amor ou

Medo de ser rejeitado ou

Medo de inovar ou

Medo de mudar ou

Medo de voar mais alto.

Para alguns, a Porta Negra é a incerteza que a falta de preparo atemoriza.

Ou uma trava imaginária que as inseguranças da vida fabricaram durante a educação.

Mas, se você pode perder, você também pode vencer.

Se der um passo além do medo, você vai encontrar o raio de sol entrando em sua vida.

Abra essa PORTA NEGRA e deixe o sol inundar você...

Autor Desconhecido

Imagem: http://images.google.com.br

sexta-feira, 6 de maio de 2011

FELIZ DIA DAS MÃES...

Meus amores, quero desejar um Feliz Dia das Mães à todas amigas que são mães, à todas as mães dos meus amigos, suas esposas, à todas as mães do mundo e à minha mãe...essa vou desejar pessoalmente no domingo...

Tenham um ótimo final de semana, com muito carinho e amor em seus corações!

Beijos...




Lindos e Fofos Cartões
www.cartooes.com


terça-feira, 3 de maio de 2011

A AMIZADE É UMA FONTE

A amizade sempre será uma fonte de renovação, não retém a água para si.

Dá-se espontaneamente.

Ela parte do coração de alguém ao coração dos demais.

A grande arte de fazer amigos é uma maravilhosa aventura onde aprendemos a descobrir corações.

Toda amizade dá sentindo novo à vida.

Quem não conhece uma das palavras do Pequeno Príncipe quando ele diz:

“Se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol”.

Muitas vezes julgamos mal um amigo ou colega.

Sabemos que não devemos agir assim, pois na amizade não deve haver dúvidas, se houver dúvidas então não é amizade...

E Nada.

Todos nós precisamos aprender que não devemos nos deixar levar por “diz-que-diz-ques” e fofocas, aprender não ver apenas os erros do outro sem reconhecerem os seus.

Continuar amigo mesmo se o outro diverge de suas idéias.

Aprender a ler nos gestos, no rosto, nas palavras àquilo que o coração não consegue expressar.

Amizade é isso:

Ter sempre um lugar disponível (Amor não ocupa espaço!);

É ouvir e sentir com o coração para entendê-lo melhor;

Não exigir confiança quando mesmo não se tem;

Confiar e acreditar nas capacidades do outro;

Não desencorajá-lo na caminhada;

Crer muito mais na possibilidade da vitória que do fracasso;

Não querer ser o dono da verdade;

Mostrar que Trabalhar com Alegria Rende Muito Mais;

A amizade é algo precioso e que todos nós temos que aprender a conservar.

Sabe...

Sou muito ligada aos Anjos, sinto sempre a presença deles junto a mim.

Os anjos são seres bem humorados, e é por isso que mantenho sempre o meu bom humor e quando falo de humor lembro dessa pequena mensagem...

Quando cometer um erro ou muito - não caia no pecado da alta piedade, o oitavo dos sete pecados capitais.

Lembre-se que você é especial para Deus, e que ele espera muito de você.

Se ele não lhe mandou um raio na cabeça, porque não é um Deus vingativo e cruel.

Pelo contrário, ele te oferece à chance de aprender com seus erros.

Comece dando uma risada de si mesmo, e procurando a lição que Deus quis lhe ensinar.

Portanto lembre-se sempre que a amizade é uma fonte é fonte porque a amizade é renovação para quem dá e para quem recebe.

É uma fonte pura e cristalina e que sempre terá vida nova.

Autoria de S. Bernardelli

Imagem: http://images.google.com.br

domingo, 1 de maio de 2011

POR UM MINUTO DE CERTEZA


Não. Você não sabe tudo.

Enquanto você se debate, tentando constantemente fazer a escolha certa, optar pelo caminho ideal, a estrada perfeita que o levará de encontro a uma vida repleta de grandes realizações, renomadas técnicas de terapia pregam que não existe o caminho certo ou errado, mas sim o mais adequado a cada momento e para cada pessoa. Então você se pergunta: Seria mais fácil acreditar na limitada dualidade de certo ou errado, torcendo para escolher o caminho de consequências menos desastrosas, ou a ideia de infinitas possibilidades, atalhos descontraidamente atraentes, escolhas espontâneas e despudoradas pode ser real?

Seu reflexo no espelho quando acorda de manha não é sempre o mesmo, mas você não sabe disso porque se olha, mas não se enxerga. Não enxerga nada além de duas imensas portas com uma estrada desconhecida atrás de cada uma delas e uma dolorosa e inevitável escolha.

Por que nunca enxergamos o meio termo? O infinito leque de possibilidades de que tanto falam.

É excitante pensar na incerteza como uma opção bem – humorada ao invés de uma torturante sensação de agonia. Você escova os dentes. Não tem certeza de nada. Dá as costas para o espelho e se afasta a passos lentos enquanto seu reflexo se torna cada vez menor.

Tudo na vida é sempre fruto de uma escolha, por mais simples e insignificante que possa ser. Todos nós estamos constantemente escolhendo e se escolhemos é porque podemos, e se podemos é porque existem opções.

Permita-me um exemplo um tanto simplório, mas não menos adequado para explicar o que me propus a abordar: Tinturas para cabelo. A monótona definição de loira, morena ou ruiva há muito cedeu lugar ao loiro acobreado, o preto azulado e os diversos tons de vermelho, só para citar alguns. As escolhas se fazem presentes em qualquer lugar. Então arrisque-se! Mergulhe nesse mar de cores e não seja tão convencional. Permita-se um tom de vermelho diferente, talvez algumas mexas claras ou pinte tudo de uma vez. O fato de uma escolha parecer arriscada, sombria, diferente dos padrões aos quais estamos acostumados não a torna errada, condenável ou imprópria. Ao contrário, pois até mesmo nesse momento devemos escolher já que diante de nós se estende a possibilidade de passarmos toda uma vida na mesmice da rotina, seguindo os mesmos passos daqueles que nos precederam e agindo exatamente como esperam que façamos, ou podemos simplesmente “chutar o pau da barraca”.

Eu sei, eu sei. Você queria tanto ter certeza não é?! Deseja com toda a força de sua alma acreditar que sabe exatamente o que está fazendo, que pode arquitetar e seguir a risca os mais complexos planos de vida, e o mais importante, que pode prever os resultados desses planos com a precisão de uma pesquisa científica. Bom, sinto muito em lhe dizer, mas a certeza que tanto busca, a certeza que muitas vezes finge ter vai sempre escorrer por entre os dedos como água, límpida, pura e essencial.

Então desista, não sofra e acredite. Desista de controlar o incontrolável, não sofra demasiadamente por aquilo que não pode evitar e acredite sempre que a escolha está em suas mãos. Os caminhos são diversos e se a verdade está mesmo na infinitude de possibilidades, as infinitas estradas serão desbravadas por aqueles que se atreverem a desafiar a mórbida dualidade.

Autoria: Lorena de Macedo

Imagem: http://images.google.com.br

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails