terça-feira, 29 de novembro de 2011

A QUEM PODEMOS MUDAR? ( de ValériaC)

A única pessoa que temos o poder de verdadeiramente mudar, somos nós mesmos. Grande parte das vezes é mera pretensão da nossa parte querermos mudar os outros ou tudo o que nos desagrada no mundo para que sejam aos nossos moldes. Até porque cada um tem o seu, não é mesmo?

Um terapeuta ou alguém com algum esclarecimento pode ser um facilitador destas mudanças, mas quem realmente tem que as fazer com que se tornem realidade são as pessoas que se decidem mudar.

O que podemos fazer em nossa humildade e humanidade é trabalhar mudanças em nós e quando isso ocorre, uma vez que somos espelhos uns para os outros, se investirmos em nosso crescimento interior, começamos a refletir pensamentos, sentimentos e atitudes de equilíbrio, respeito, harmonia, enfim das mais diversas virtudes que podemos exercitar em nós e quando refletimos quem somos, especialmente o “melhor” de nós, aos poucos, quem nos rodeia, pode ser tocado a seguir nosso exemplo e se transformar também e esta cadeia vai se expandindo e tornando o mundo efetivamente melhor.

Pensemos nisto e nos lembremos do tamanho da nossa responsabilidade no que refletimos ao mundo e se queremos que ele seja mais justo, equilibrado e feliz, vamos dar o melhor que temos em nós, por uma realidade mais plena de respeito, paz e amor.

Texto de: ValériaC

Imagem: daqui

terça-feira, 22 de novembro de 2011

LIBERDADE(de ValériaC)

Liberdade requer coragem, mas sobretudo, responsabilidade e maturidade, em sabermos respeitar a nós mesmos, assim como o espaço de cada um com empatia.

Ser verdadeiramente livre é maravilhoso, pois nos traz uma sensação de paz.

Poder, todos nós, podemos tudo, mas, liberdade tem que andar de mãos dadas com o bom senso para nos guiar.

Ser livre é poder trair, mas escolher ser fiel.

É poder mentir, mas optar em sempre dizer a verdade. É poder ludibriar, roubar, mas querer sinceramente ser honesto.

É poder fazer o que quiser, mas ter consciência de que nem tudo nos convém, nem nos será benéfico.

Ser livre é enfrentar a vida de frente, sem máscaras, sem subterfúgios, é sermos nós mesmos; é até em determinados momentos em que poderíamos nos sentir no direito de ser grosseiros, vingativos, maldosos, escolhermos o equilíbrio, a bondade, a gentileza. Não há nada que desarme mais alguém do que quando conseguimos agir diferente do que esperariam que reagíssemos diante das circunstâncias e momentos críticos de nossas vidas, mas fazer tudo isso de coração. Sei que nem sempre é fácil, mas, mais uma vez, garanto-lhes que é possível.

Afinal, a vida traz situações as quais nós mesmos que atraímos, mesmo que inconscientemente, justamente para nos exercitar o equilíbrio em cada um dos setores de nossas vidas. E liberdade é um destes exercícios.

E você, como tem trabalhado com este “poder” chamado liberdade?

Texto de: ValériaC

Imagem: daqui

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

APOIO (de ValériaC)

Toda vez que nos apoiamos no outro, seja pais, familiares, parceiro(a), filho, [...] e não em nós mesmos, cedo ou tarde teremos sérios problemas.

A vida pede que trabalhemos em nós, que nos aceitemos, nos validemos, ela quer “ver” progressos efetivos em nós, porém quando deixamos de fazer a nossa parte e o nosso melhor nas diversas situações e áreas de nossas vidas e ficamos esperando suporte ou ficamos dependentes do amor, da dedicação, enfim, quando colocamos muito de nossas vidas e problemas nas mãos dos outros, a vida acaba nos tirando este “apoio” para que aprendamos a ser nós mesmos o nosso maior apoio.

Temos que estar atentos a isso, pois faz parte compartilharmos e aprendermos uns com os outros, trocando amor, carinho, amizade, experiências, mas temos que aprender a ser o nosso maior amigo e apoio, pois se assim não fizermos, podemos desabar, caso nos falte apoio exterior.

Temos que aprender a nos apoiar e caminhar com nossas próprias pernas, é extremante positivo e gratificante. Pensemos seriamente nisto!

Texto de : ValériaC

Imagem: daqui

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

FELICIDADE (de ValériaC)

A um tempo atrás, escrevi um texto falando sobre nos comparamos (aqui) e hoje vou de certo modo seguir nesta linha de raciocínio, mas acerca da Felicidade.

Cada vez mais tenho certeza que não devemos nos comparar em absolutamente em nada, com ninguém.

Vocês acham que é possível compararmos o que é felicidade para cada um de nós? Creio que chegaremos a um consenso de que como tudo na vida, inclusive, a felicidade, é algo incomparável, pelo menos deveria ser entendida e aceita como tal.

Mais uma vez, quem começa a comparar quem é mais feliz do que quem, seja porque tem mais dinheiro, um bom relacionamento, posição social, [...], com certeza vai haver gente se sentindo frustrado e muito infeliz. Infeliz é a mania que temos de nos comparar, nunca dá certo e muito menos nos deixa felizes.

Felicidade é algo muito particular, o que me faz feliz com certeza não é exatamente igual ao que os faz felizes. Podemos ter algumas semelhanças, mas com certeza, muitas diferenças.

Temos que aprender a ter coragem de ser sinceros conosco e ir lá no nosso interior e nos perguntar o que nos faz feliz? E mais, temos que ter coragem de buscar e viver o que temos como nossa verdade e felicidade.

Deixemos de lado as ilusões e ponderemos o que nos é essencial, para não nos perdermos no meio a tantos desejos que temos ou achamos que temos, de coisas que achamos que precisamos, porque os outros têm e na verdade, nem sempre precisamos mesmo. Vamos peneirar o que nos é de suma importância para sermos felizes, pois quando deixamos de perder tempo correndo atrás de supérfluos e nos concentramos no que realmente queremos, podemos atingir mais facilmente o essencial que nos trará mais felicidade.

Literalmente, felicidade é um estado de espírito, independe do exterior, está totalmente relacionado ao nosso interior. Por este motivo vemos pessoas pobres, ou que têm muito pouco, felizes, pois não ficam sofrendo pelo que não têm e ricos que a tudo tem, infelizes, porque apesar de terem tudo, nada os satisfaz plenamente. Sentir felicidade depende de como “olhamos” as coisas, as pessoas, tudo o que nos cerca. E cada vez mais acho, que olhar pelas lentes do coração, em muito nos ajuda perceber a felicidade até nos mais pequeninos detalhes da vida. Vamos treinar mais este nosso olhar?

Fica aqui o convite a refletirmos: “O que é felicidade para você?” ; “O que você realmente precisa para sentir felicidade?”

Texto de : ValériaC

Imagem: daqui

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails