quarta-feira, 24 de outubro de 2012

MOMENTO DE PAUSA


Meus queridos(as) amigos(as), darei uma pausa nas postagens em meus Blogs, por tempo ainda  indeterminado, até minha inspiração voltar e para recarregar minhas ‘baterias”. Eventualmente,  mais adiante, eu volte a  postar, sempre que minha inspiração me acompanhar, mas não mais com a regularidade de antes. Deixo a porta entreaberta...
Me encontrarão no e-mail,  um pouco no meu  Facebook pessoal e na minha Página Encanto Em Palavras. Isso não é uma despedida, amo tê-los na minha vida e quero estar em contato com vocês, seja da forma que for.

Tenho sentido em mim,
física e espiritualmente
uma necessidade muito grande,
algo que me chama
a estar mais em contato com a natureza,
sentindo a brisa  passando pelo meu corpo,
 os perfumes das flores...
vontade de cuidar das plantas,
cultivar jardim, ouvir passarinhos,
sentir o calor aconchegante
do Sol a me abraçar,
olhar estrelas, conversar com a Lua,
enfim, sorver a VIDA!
Os tenho em meu coração, sempre...
Não se esqueçam de mim,
pois, de repente eu volto...

ValériaC

Beijos, a gente se fala, viu?

Imagem: Google

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

VERDADEIRAMENTE ME AMAR (de ValériaC)


Eu sei que muitos sentem o mesmo que eu...

Queria ser capaz de me sentir inteira, sempre, mas sou um ser em constante feitura, alguns recantos meus, estão bonitos, arejados, floridos, neles, há uma certa paz, equilíbrio, noutros, há escuridão, abafamento, de coisas que ficaram inacabadas, abandonadas, partes que quero cuidar, mudar, recomeçar, restaurar, enfim, quero poder  levar cada parte de mim à diante, para me sentir melhor, ver a equanimidade agir e ser o todo que no fundo sou.

Vejo que na vida nem tudo depende somente de nós mesmos e é aí que as coisas se complicam. Tenho que aceitar que faço o que posso, como eu consigo, tento melhorar a cada dia, a cada lição que a vida me traz, mas preciso entender que o que não depende de mim, o que ainda não consigo, preciso entregar à Vida, que faça o que tiver que fazer.

Posso quase tudo em mim, bem,  tudo, seria se eu acreditasse constantemente nas minhas capacidades,  mas nem todos os dias me sinto assim, eu queria tantas coisas, mas tenho aprendido que não tenho como querer do outro absolutamente nada, só posso querer o que eu posso tornar possível, esperar do outro, quase sempre pode nos frustrar.

Se quero mudanças em mim, no meu viver, tenho que aprender a fazê-las através de mim, permitindo assim que a cada dia mais minha verdadeira essência se manifeste em meu ser.

Então, depois de tanto refletir, de meus sentimentos digerir, decidi que vou cuidar de mim, como jamais fiz,  posso me sentir feliz com o que quer que receba de outros, mas não quero ser dependente disto para me sentir bem, quero deixar de me sentir carente, como me sinto às vezes e por isso cada vez que eu me sentir frágil assim, vou me abraçar, carregar minha criança interior no colo, vou me dar carinho, mimo, vou me incentivar, vou buscar o que me alegre, me faça sorrir, sentir leveza, vou ser minha melhor amiga, a mais compreensiva, vou verdadeiramente me amar, pois sei que quanto mais conseguir naturalmente ser assim, mais feliz serei.

Texto de:  ValériaC (em 30/07/12)
Imagem: Google

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

PAPO DELICADO (de ValériaC) *


Oi gente! O papo hoje vai ser delicado, talvez meio polêmico, foge um bocado do meu estilo habitual, mas senti necessidade de trocar ideias sobre este tema e saber o opinião de vocês.

Vira e mexe vejo alguém nas redes sociais reclamando que seja em seus Blogs, Twitter, Facebook [...], há pessoas que as criticam por postar determinados temas específicos , tipo Deus, religiões , mensagens diversas ou sobre animais em seus perfis pessoais  ou páginas, enfim, elas reclamam pelo direito de postarem o que bem entenderem em seus espaços e eu sinceramente as apoio.

Desde bem pequena sempre gostei de ser livre, dona do meu nariz, fazer as coisas ao meu modo, sem interferências dos outros, creio que por este motivo, aprendi a não ser  uma pessoa  impositora,  porque na verdade abomino que alguém queira me impor algo, seja nas minhas coisas ou na minha vida. Amo ser livre e aprendi o quanto é bom deixar que cada um também o seja. Fala sério, tem sensação melhor na vida, do que poder ser livre para ser quem a gente é?

Que mania o povo tem de querer que só postem o que eles gostam, do jeito que eles  fazem! Querer que  todos sejam  iguais a  eles é uma tremenda criancice, seja no que for,  na vida.

Que coisa mais chata, mais sem graça seria se todo mundo gostasse das mesmas coisas, fizesse tudo igual, tivessem apenas um tipo de dom, vocação, pintassem a vida com as mesmas cores, escrevem suas histórias com as mesmas palavras e as perfumassem com o mesmo cheiro, como a vida seria pobre.

E daí, se a pessoa gosta de postar sobre Deus, Buda ou Wicca,  ou seja de que religião for, se é fissurada em carros,  bichos, poesia  ou joguinhos, ou se luta por uma determinada causa, seja criança, idoso, deficiente, animais, natureza, vamos deixar que cada um coloque o que quer em seus espaços, que se manifestem livremente o que lhes vai no coração, isso é respeito, é aceitação e sempre que agimos assim, tudo fica tão mais leve!

E daí, se uns gostam de interagir bastante ou se outros  ficam na sua, preferem ficar quietinhos, falam bem pouco, se ouvem samba, rock ou bolero ou outro ritmo musical que queiram,  se a pessoa gosta de ser filosófica ou de escrever piadinhas, broncas  ou abobrinhas? Vamos parar de fazer papel de juízes implicantes, o problema é de cada um! Porque haveriam de ser todos iguaizinhos? Penso que o importante é cada um  ser original, ter coragem de ser quem é,  ter seu próprio jeitinho! Porque uma coisa eu lhes digo, pelos mesmos motivos, haverão os que nos  adorem e outros, que nos detestem.

Bom,  eu sou a favor do respeito entre todos, se possível vivermos em  verdadeira aceitação, porque tenho experimentado na minha vida prática o quanto isso é libertador,  o que gosto, o que é bom fica em mim, o que não gosto ou não concordo, deixo passar,  é simples assim. Sei que muitos vão concordar comigo, mas haverão os que não vão. Por mim tudo bem, cada um fica na sua, a amizade é a mesma, ok?

Agora,  eu gostaria de saber o que vocês pensam sobre isso? Já tiveram este tipo de problema?

*Este texto não é dirigido em nenhuma pessoa em particular.
  Estarei interagindo com os comentaristas/comentários  feitos neste Post.

Texto de: ValériaC (em 03/10/12)
Imagem: Google

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

SEGUIR O NOSSO CORAÇÃO (de ValériaC)


Dia destes ouvi uma pessoa dizer que o nosso maior erro é seguir o  coração, pois ele sempre nos engana. Na hora eu pensei: o problema não está em segui-lo, mas no que as  pessoas chamam de seguir o coração, pois na verdade elas não o seguem, são movidas sim, muitas das vezes, por ilusões. E eu fico pasma em vê-las ter  determinadas atitudes (equivocadas diga-se de passagem) em suas vidas e alegarem  ter o seguido, para se justificar. Ledo engano.

A um bom tempo venho frisando  a  importância de aliarmos o bom senso ao nosso coração e se quisermos saber se estamos verdadeiramente seguindo o coração ao fazermos uma escolha, seja ela em que setor de nossas vidas for, basta ficarmos atentos  e sentirmos o que nos ecoa de dentro dele.

Se ele ficar apertado, receoso, com medo, se sentirmos que nossa escolha possa  prejudicar de alguma forma alguém e mesmo assim insistirmos em leva-la  adiante, podemos ter certeza que estamos sendo  movidos por nossas ilusões, estas sim, as maiores enganadoras de nós mesmos e não pelo coração, pois este traz em si os  nossos melhores princípios e sentimentos e se o seguirmos, faremos certamente  as melhores escolhas.

Quando seguimos nosso coração, de verdade, tudo o que mais sentimos dentro dele é uma sensação gostosa no peito, um  sentimento bom que nos invade e vai se expandindo, sentimos uma alegria e paz imensas.

Então, ao contrário do que muitos pensam, nosso coração jamais se engana, somos nós quem insistimos muitas vezes em querer encaixar e  justificar nossos atos, alegando o estarmos  seguindo, sem não nos darmos conta de que na realidade estamos,  nos contaminando e seguindo, fantasias e ilusões que infelizmente, alimentamos em nós.

Seguir nosso coração é como seguir uma bussola perfeita para nortearmos a vida, desde que nele nutramos respeito a si mesmo e ao próximo e emanemos um sentimento de paz, alegria e amor.

Nas nossas próximas escolhas, vamos nos perguntar honestamente a quem  estamos de fato seguindo? Às ilusões ou ao nosso coração? E se forem ilusões, vamos refletir melhor e buscar outros caminhos?

Texto de: ValériaC (em 05/02/12)
Imagem: Google

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

QUANDO EU ME FOR... ( de ValériaC)



QUANDO EU ME FOR... ( de ValériaC)

Eu não sei quando será,
mas esse dia vai chegar, para mim, para vocês...
O corpo em sua transitoriedade voltará ao pó,
e somente a essência permanecerá pela eternidade...
Então, um dia, quando eu me for,
quero poder olhar para trás com serenidade
e com alegria de ter feito o meu melhor...
Espero que eu deixe mais do que saudade...
que tenha conseguido deixar
alguns bons exemplos,
lembranças de belos momentos,
de um verdadeiro compartilhar de aprendizagem...
Que eu tenha conseguido contribuir
com as suas vidas , quiçá de mais alguém,
deixado um pouco de luz,
que o carinho tenha sido minha  mensagem...
E que ao se lembrarem  de mim
que eu seja real, com defeitos, mas também qualidades
e que mesmo na minha simplicidade,
fiz o que acreditei  que devia fazer...
me dei  com o que em mim, tinha para dar...
Lembrem-se das coisas que achava importante na vida,
que  tentei ensinar,  a consciência  ampliar...
no quanto a vida pode ser  bonita,
em quanta riqueza,
que cada lição nos traz...
Que fique guardado na memória
a importância, a responsabilidade que quis mostrar
a cada um, no valor de cultivar o interior
com as mais belas flores, como os mais belos jardins
de valores e virtudes...
E não se esqueçam nunca
que a vida sempre vale a pena,
se em tudo o  Amor nos guiar...
E eu sei que se eu tiver conseguido
ao menos um pouco do que gostaria
onde quer que seja minha morada,
me sentirei feliz, em  os ter ajudado,
por ter trabalhado no amor,
na paz e no bem...


Dedico estas palavras  de forma  especial aos meus filhos, pois todos somos parte de uma jornada sem fim...

Texto de: ValériaC (escrito em 04/04/2011)
Imagem: Google

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

PÉS E PATAS...(de ValériaC)


Para os amigos(as) que não ficaram sabendo, estive ausente estes dias por conta de uma pequena fratura no dedo do pé, onde foi me recomendado repouso, mas confesso que  pouco consegui fazer rsrsr. Não sou do tipo agitada, mas ficar muito parada, não dá muito certo. Não fiz nenhuma arte,  Carlos, não chutei pedra e nem jogo bola, não,  Chica e Toninho, rssrs, acho que foi meu lado que gostaria de ser bailarina, que me fez esquecer do degrau e ficar na  ponta do pé, só que meu pé dobrou, dai já viram, né?

Vocês me conhecem e podem ter certeza  que sabedora de que somos totalmente responsáveis por tudo o que nos acontece, lá fui eu pesquisar, na verdade confirmar, o que metafisicamente significava o que me havia ocorrido.

De modo geral, os ossos representam a estrutura do Universo; fratura óssea simboliza rebelião contra a autoridade;  pés  representam nossa compreensão de nós mesmos, da vida e dos outros  e termos problemas neles está  ligado ao medo do futuro e de não ir em frente na vida; os dedos, representam os pormenores da vida, mais especificamente,  o polegar(dedão) está ligado a preocupação exagerada, especialmente, com detalhes futuros da vida,  mas cada um dos dedos tem um significado, para mais detalhes procurem ler Louise Hay.  

Fui logo tratando de me interiorizar e claro que entendi direitinho o “recado” sobre o que na minha vida  colaborou para que isso me ocorresse. Por certo,  um recadinho dolorido, me fazendo despertar, me convidando a ajustar  meu rumo na vida, mas  a tempos já me habituei ao invés de reclamar, procurar ver o que  vida está querendo me mostrar e então, seja o que for que me aconteça, vejo  como algo a mais para expandir minha consciência, portanto, mesmo  quando o que me acontece   aparentemente não é “bom”, ainda assim, tiro o melhor do ocorrido. E mais uma vez fico feliz de ter sido apenas uma fratura mínima em meu dedão, que está se recuperando  a passos largos rsrsrs, bom, modo de falar, certo? Ainda não estou pulando corda, mas logo estarei!

Mas porque este titulo do post de hoje? Pés,  são os meus,  a lição foi passada e aprendida(eu espero rsrs). Agora,  patas, é por conta de que na semana passada, demos de cara com uma rolinha bem amuada e machucada, na porta da cozinha de casa. Ficamos penalizados, mas diante do que víamos, tínhamos certeza que em pouco tempo, ela estaria morta.

A noite chegou e a colocamos num cantinho do fogão à lenha sobre um pano,  para que ficasse mais protegida no alto. Amanheceu e ela estava viva. Tratei logo de colocar agua e um pedaço de pão de forma, porque não queria que ela ficasse privada deste mínimo auxilio. Infelizmente sua pata direita estava totalmente quebrada, desconjuntada mesmo, sua asa do mesmo lado,  estava meio torta  e ao nosso ver era questão de tempo, ela morrer, pois não sabíamos se havia danos internamente e nem  a víamos comendo, nem bebendo água.

Ah! Mas para nossa maior surpresa, no 3º dia ela saiu de onde a colocamos e foi no jardim do quintal. No começo quietinha, mas depois deste dia, toda manha ela pulava sozinha e ia  pro gramado e foi ficando mais espertinha.

E justamente no dia que machuquei meu pé, ainda não sabia que tinha quebrado, fui me sentar lá fora com o pé pro alto e fiquei um bom tempo a observando, pulando pra lá e pra cá, caçando bichinhos. Fui ficando encantada  diante de tão belo exemplo que a natureza me trazia. Me comoveu, ver a  aceitação que eu percebia nela, diante de sua limitação, a persistência, a força de vontade desta rolinha, conseguindo cuidar de si própria, seguindo a vida do melhor jeito que conseguia. Na segunda-feira de manhã quando meu filho tentou pega-la, ela voou pro alto do muro e depois de um tempo sentadinha por lá,  ela se foi, mesmo com sua perninha mancando, com um voo meio incerto, hesitante e eu fico aqui torcendo pra que ela esteja bem.

Por mim,  eu até a manteria solta em meu quintal, se ela não mais pudesse  voar, jamais a prenderia numa gaiola, tolhendo sua liberdade, sei que teria o trabalho de pega-la nas mãos cada vez que minha cachorrinha precisasse ir ao banheiro, mas sabia que estaria um pouco mais protegida de alguns predadores. Eu não sei como será sua jornada, se ficará curada, se conseguirá fazer ninhos, se dará continuidade na espécie, assim como não sei como será a minha vida, mas não posso e nem devo querer controlar o que não é para ser controlado, mas sim, diuturnamente vivido. A ela concedo a liberdade e a mim, quero conceder  a leveza de criar cada detalhe da minha vida, sem medos, quero escrever com esmero, cada linha da minha história.

E  vendo tudo isso, mais outras lições para minha vida,  vieram:  
Não devo interferir na liberdade de nenhum ser, que deve seguir seu arbítrio, o que lhe acha mais adequado. Assim como eu quero ser livre e poder viver a minha liberdade, diante de tudo o que me for possível.

Que é preciso crer na capacidade que cada um tem, inclusive  na minha,  mesmo que tenhamos  certas limitações, pois  creio de verdade que todos podemos superar muitas delas, lindamente.

Que não devemos temer o futuro  e o que mais me inspirou, foi ver a coragem dela seguir a vida, pro que der e vier! Eu quero seguir a minha também, com alegria, amor e coragem de ser feliz, de viver de verdade!

Diante disso, que a gente siga a vida sem medo do futuro, até porque ele de fato, não existe, vivemos o eterno agora, portanto vamos bem viver cada agora que nos é concedido  e que a gente siga acreditando na Vida que de alguma forma, sempre  nos provê, nós acolhe em seus braços...

Texto de: ValériaC 
Imagem: Google                         

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

ANJOS E HUMANOS (de ValériaC)


Tenho sentido uma sede! É...uma sede de viver, não de somente deixar o tempo escorregar pelos vãos dos meus dedos, mas de viver com intensidade, com inteireza e verdade, mas  não àquela verdade alheia, da massa, mas a verdade que brota do meu coração.

Quero ser livre, como o são as crianças e saborear os perfumes do ar, o cheiro bom de gente, a maciez dos bichos, quero a liberdade dos pássaros, do voo da borboleta...

Quero ser tocada pelo vento, permitir que desmanche os meus cabelos, deitar na grama, sentir cheiro de mato, de terra molhada, tomar banho de cascata...

Quero criar o meu mundo, pinta-lo das minhas cores favoritas, me doar,   brincar, dançar  a música que me encante os ouvidos, quero amar de uma forma sublime, plena de incondicionalidade, ver que a vida é bonita, quero viver sem julgamentos, sem culpas, nem condenações, quero ver no outro  o meu  reflexo e o respeitar,  sabendo que tudo e todos  estamos interligados...

Quero imprimir intensidade em tudo o que eu fizer, desde o sabor da lágrima, de alguma tristeza, assim como o meu  pensar, sentir, falar, cantar, sorrir, abraçar, amar e amar...porque não quero só ver a vida passar, quero muita vida na minha vida,  quero a tudo guardar  impressos doce e amorosamente não só em minha mente, em  meu cérebro, mas nas entranhas da minha alma, para que seja e esteja comigo eternamente e um dia quando meu corpo acabar, meu espírito há de conhecer e se lembrar como foi experienciar a humanidade que existiu fisicamente em mim.

Somos todos “anjos” e nos esquecemos porque estamos humanos, um dia voltaremos a ser a essência perfeita em que fomos originariamente criados e  quando voltarmos a ser anjos, entenderemos muito bem como é viver, como é  ser humano, suas dores, seus mais diversos sentimentos, dramas vivenciados, como é ser apaixonado, feliz, como é ser de carne, osso e coração. Conseguiremos entender, aceitar e amar cada um exatamente como é, com suas aparentes limitações, com a compreensão que tem da vida, do mundo e enfim, será tão simples e sincero amar a todos incondicionalmente.

Mas...!!! Eu acabei de lembra-los que são anjos e humanos, certo? Então, vamos tentar fazer tudo isso desde agora? Acreditem,  o pouco que conseguirmos  fazer com o melhor de nós, fará transformações imensas em nós e no mundo! Humanos, vamos começar a agir um pouquinho mais como Anjos?

Texto de: ValériaC (em 31/08/2012)
Imagem: Google

terça-feira, 28 de agosto de 2012

RESOLVENDO A VIDA (de ValériaC)


Quase sempre temos muita facilidade em  ‘aconselhar’ os outros, em até  ‘resolver’ os problemas dos outros, mas nem sempre temos esta mesma facilidade para conosco, daí então, quando temos algum problema, seja ele,  profissional, familiar, de relacionamento ou doenças,  nos descabelamos, nos deprimimos, temos vontade de mudar de emprego, de casa, de parceiro, de cidade, ir pra Lua, na vã tentativa de não termos que enfrentar o que de fato é nosso maior problema: nós mesmos diante do que nos preocupa, nos entristece ou alguma doença que nos acomete.

Infelizmente é comum  não nos darmos conta de que onde quer que a gente vá, os nossos mais sérios problemas vão conosco. E por este motivo que digo que o problema maior não está no exterior em si, mas no modo como digerimos  interiormente o que este exterior nos traz. Porque na  verdade, só conseguiremos nos sentir bem, de fato, se estivermos bem interiormente.

Portanto, não adianta a gente se esconder, tentar fugir, fazer de conta que nada está acontecendo ou  de repente, querer resolver tudo impulsivamente, no calor da emoção, jogando tudo pro alto,  porque os maiores problemas e desafios são aqueles que por mais que nos agradasse escapar, jamais poderemos escapar deles.

Cada um de nós tem sua cota e há de se encarar de frente, pois são situações que ninguém, por mais que nos ame pode viver em nosso lugar, assim como também não podemos viver no lugar dos outros.

O jeito é nos dar as mãos* e nos conduzir carinhosa e pacientemente pela vida, sem julgamentos e criticas, mas sim, acreditando que somos capazes de superar, pois tudo é passageiro e depende somente de como  iremos lidar.  Com nossa mente inteligente aliada especialmente ao que trazemos em nosso interior, sentindo em nosso coração o que nossa alma diz, vamos nos levando adiante, escrevendo a mais bonita história, semeando belas sementes através de nossas escolhas e seja colhendo o que for, que  consigamos humildemente  tirar as melhores  lições, para que enfim, consigamos despertar e apreciar  os sabores e perfumes de cada passo desta nossa  jornada sem fim.


*e se sentimos que não estamos conseguindo resolver nossos ‘problemas/desafios’ sozinhos, procuremos a ajuda de um terapeuta, cujo papel , não é resolver os nossos problemas por nós, mas  atuar como um ‘facilitador’ para  vivenciarmos este nosso  processo pessoal, até porque tudo está sempre em nossas mãos, certo?

Texto de: ValériaC (em 30/04/12)
Imagem: Google    

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

DIVAGANDO... (de ValériaC)


Tem dias que desanimo... e olha que geralmente sou bem otimista...em ver que as pessoas na correria da vida, deixam de dar o valor no que deveria ser valorizado. Correm atrás de ilusões, fantasias passageiras, não cuidam do que teriam que cuidar: da amizade, do casamento, dos tantos laços de relacionamentos que formamos em nossas vidas. Não acham tempo de brincar com os filhos, nem de namorar, nem de ouvir o amigo, muito menos mergulhar dentro de si mesmo.

Sendo assim, não exercitam o melhor de si, ficam presos na superfície dos fatos, das pessoas, presos nas aparências, na inconsistência, não investem na profundidade, na essência de si e não percebem a de ninguém. Acho isso tão triste, porque se as pessoas conseguissem dar valor no que realmente vale a pena, o mundo seria infinitamente diferente do que é agora. Mas sei que nada posso cobrar de ninguém, então, cuido de mim mesma, que é a única que posso diretamente mudar e fico na esperança de que cada um faça o mesmo por si, pois é a partir de pequenas mudanças, que grandes transformações acontecem no mundo.

De grão em grão de areia, montes são feitos, montanhas são formadas, de pequenas atitudes, a transmutação acontece, o mundo floresce.

E eu...fico aqui, torcendo para que a paz se estabeleça no coração de cada um, inclusive no meu, que a harmonia se faça, que a bondade seja farta, que a amizade seja verdadeira, que os bons sentimentos  triunfem,   que a ternura seja abundante e  que o AMOR, esse sentimento perfeito, que cura, que alegra, que dá uma sensação boa no peito, seja graciosamente ofertado, assim como seja comemorado alegremente quando recebido.

Texto de: ValériaC (em 30/07/12)
Imagem: Google

terça-feira, 14 de agosto de 2012

APRENDENDO COM A NATUREZA...(de ValériaC)


Perto da minha casa, da minha sacada, vejo um frondoso Chapéu de Praia e nestes tempos suas folhas caem aos montes nas calçadas, voando folhas secas em toda a rua.

Vendo isso, pensei numa analogia: tem momentos da vida, que nos decepcionamos,  nos desiludimos, nos desencantamos  com algo ou alguém e  ficamos assim, como esta árvore, parece que  mirramos, nos encolhemos, nos deixamos ressequir, parece que tudo está perdido, acabado, que não há saída, mas que ledo engano.

De repente, novos brotos começam nela surgir e assim é a nossa vida.  Há momentos difíceis de serem vividos, que nos falta coragem, que não sabemos o que fazer, mas às vezes surge uma palavra, uma pessoa, um livro trazendo uma mensagem, que nos traz luz, discernimento, esperança, nos ajuda prosseguir a vida com coragem mais outra vez , a seguir o caminho do despertar com maior perseverança, e então ressurgimos, tal qual os  brotos desta arvore, tal qual o refazimento de todas as plantas na natureza, que brotam, geram flores, novas sementes e frutos.

Nos  inspiremos na natureza, que é tão sábia, porque na verdade,  nenhum problema na vida é permanente, tudo é passageiro, vem para deixar  suas lições e passa, mas enriquece nosso espírito. Tentemos ver o lado bom de tudo, então. Porque nada na vida é perdido, tudo contribui para o nosso transformar.

Sejamos como belas plantas, nos refaçamos com boa vontade, naturalmente brotemos amor, bons sentimentos, floresçamos o melhor de nós ao mundo, frutifiquemos e nos tornemos boas sementes, pois o que somos de verdade, é o que plantamos pela vida, pelo mundo e através disso, colhemos a vida que temos.

Texto de: ValériaC (em 06/08/12)
Imagem: Google

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

EU SOU...E QUE TODOS SEJAM... (de ValériaC)


Eu não estou aqui para seguir ninguém. Estou nesta vida para seguir a minha razão, a minha verdade, o  meu coração, para  trilhar cada passo do meu caminho a partir de cada uma das minhas escolhas, do que de fato eu  quero para mim.

Não estou aqui para ser exemplo para ninguém, se bem que sei que às vezes todos nós os somos de alguma maneira, mas este não deve ser meu maior compromisso. Meu primeiro compromisso é comigo mesma, com meu despertar e evolução, assim como  é para cada um, pois na verdade  sei que tudo o que faço, penso e sinto cria meu mundo e traz para mim as mais diversas consequências.

Estou aqui para ser livre, para fazer ou deixar de fazer o que decidir que quero ou não quero, de ‘acertar’ e até eventualmente ‘errar’ e não quero interferências, ao menos as deixo me influenciar minimamente, até porque sei que somos todos interligados, de alguma forma, uns afetam os outros, mas também sei da importância de cuidar em preservar minha própria identidade.

E que todos sejam livres como eu sou, eu quero aceitar e respeitar cada dia mais esta liberdade de ser de cada um, pois finalmente entendi que minhas descobertas, que tudo o que mais prezo, tudo o que é significativo, o que me traz paz, harmonia, felicidade em mim pode ser muito diferente para os demais e fico feliz em não ter que mudar ninguém, em não impor meu modo de ser para ninguém, eu não quero fazer isso, eu já fiz, claro que na melhor das intenções, só não percebia que de certo modo não estava aceitando e nem respeitando o jeito de ser do outro, mas a vida nos traz amadurecimentos que nos levam a entender que o caminho que cada um trilha é sempre o melhor caminho para este ser e ninguém tem que  perceber a vida, descobrir ou despertar do mesmo modo que eu. Cada um faz seu próprio caminho.

Aprendi a confiar no processo da vida, que sabiamente traz para cada um,  a seu tempo, as melhores formas de  despertar e experienciar  a vida, de  forma que enriqueça o seu ser como um todo.

Como é libertador buscarmos ser quem somos e deixar que cada um o seja também. Na aceitação, não tenho que julgar, nem esperar que ninguém seja igual a ninguém e quanto mais trabalho isso em mim, mais livre e leve eu fico, mais eu consigo ser quem sou e deixo que cada um seja quem quer ser.

Que eu possa brilhar e que todos possam brilhar também, cada um ao seu modo, a partir de suas escolhas intimas, como digitais, onde cada um vibre seu tom, cor e melodia de acordo com sua essência interior. Que cada um possa  desenhar  e colorir o seu mundo, que possa compor, cantar no seu ritmo e dançar seus passos pela vida.

Quero mais é seguir a vida que é eterna, deixando que meu espirito se incorpore cada dia mais nesta pequena porção manifesta de mim que sou nesta dimensão, sinto  que quanto mais isso acontecer, melhor consigo viver aqui e agora e pela eternidade. E sigo desejando que todos corajosamente sejam quem verdadeiramente são.

Texto de: ValériaC (em 16/07/12)
Imagem: Google

terça-feira, 10 de julho de 2012

A VIDA NOS ENSINA (de ValériaC)


A vida nos ensina a cada instante, especialmente de forma mais suave, para todo aquele que se permite perceber cada detalhe, com os olhos de alma.

Nos mostra tão claramente como a luz do Sol, que nossa vida se constrói sobre o que vibramos a cada dia, urdida no que cultivamos interiormente em nós.

Que ter paz, é busca interior, é viajar a procura de nossas verdades, mesmo que muito distintas dos demais e apesar de tudo o que possa nos cercar exteriormente. A nós, cabe equilibrarmos  nossa energia, vermos  onde colocamos a  nossa sintonia.

Que ter momentos de alegria, é bom, mas não nos torna donos da verdadeira felicidade, que muito longe de ser uma euforia, a ser vorazmente perseguida,  é uma constância calma da alegria, consequência natural de nossas vibrações mais frequentes. Felicidade é algo que não requer motivos para ser sentida, pois vem da aceitação, da simplicidade, da naturalidade  que compomos nossas maiores riquezas, não aquelas materiais, mas as mais preciosas, as que  emanam de nossas essências.

Que ninguém é centro do universo, mas somos partes que compõem um TODO, portanto não há quem seja mais importante, todos o são, cada qual contribuindo a sua própria maneira, com sua maturidade e entendimento.

Que podemos chorar, para aliviar nossas tristezas, mas que sorrir sempre será o melhor remédio, apesar das tristezas, pois tudo é passageiro, são lições provisórias, experiências para  o nosso ser, despertar. Escolhamos sempre que possível, sorrir, pois   motivos não faltam, se bem olharmos  à nossa volta.

A vida nos mostra a cada instante que podemos escolher, sim podemos, mesmo quando supomos que não, o modo como teremos nossas experiências e lições, se mais carregadas de privação, dor, perdas ou se suavizadas pela aceitação do momento presente, pela inteligência e amor.  Somos os criadores do nosso “destino”, ela nos deixa  navegar em seus mares, atravessar por suas ondas, no ritmo que quisermos, no caminho que escolhermos, com as lições que nosso espírito mais sentir que necessita passar, mas o mais belo de tudo isso é que nada é em vão, tudo nos faz ir ao encontro de quem verdadeiramente somos.

A cada  novo dia temos nas mãos, a oportunidade de escolher o que iremos plantar, onde iremos focar nossa atenção, em como vamos lidar com toda pessoa e/ou situação. Ao raiar do dia, somos como uma folha de papel em branco, pronta para receber novas cores, linhas, letras, fazermos uma nova criação. Que nos lembremos disso, pois imprevistos acontecem, mas a forma como lidamos com cada um deles faz toda a diferença na obra final, no que iremos colher.

E que quando chegar o anoitecer, ao deitarmos a cabeça no travesseiro, analisemos, corrijamos algumas rotas,  mas que cada dia que passe,  nos sintamos felizes, cheios de alegria e amor por termos feito o melhor de nós, que tenhamos conseguindo colocar em prática tudo o que já aprendemos na teoria, que sintamos que estamos aperfeiçoando nosso pensar, nosso sentir e agir, fazendo valer nossa vida.

Texto de: ValériaC 
Imagem: Google

terça-feira, 3 de julho de 2012

TRABALHAR MUDANÇAS, É PRECISO...(de ValériaC)


Há  pessoas, inclusive que se dizem ‘religiosas’,  que pregam uma coisa, na teoria,  mas basta lhes acontecer algo que não gostem ou não aceitem e agem de maneira completamente diversa, na prática.

Pregam o puritanismo, pois no fundo têm mentes distorcidas e em tudo colocam maldade. Lamentavelmente  estão longe de viverem suas vidas percebendo  a tudo e todos com a pureza que pode ser cultivada  no coração.

Aparentam bondade, mas são os maiores carrascos, inclusive  com os da própria casa. Aparentam tolerância, mas, o mínimo fato, já lhes tira o bom humor e a paciência.

Cobram atitudes dos outros, que tantas vezes, não as tem. Apontam o dedo julgando e criticando, mas se negam aceitar cada um como é, com suas qualidades e limitações.

Dizem amar, mas estão muito longe de saber o que é AMOR. Para estas pessoas só há amor mediante condição. O ‘se’, é determinante, só amam ‘se’... e AMOR não requer condição, mas sim, incondicionalidade.

Dizem que há de se perdoar os ‘erros’ alheios, mas só da boca pra fora, parece que não sabem conceder perdão,   desrespeitam, maltratam, justificando seus comportamentos como forma de ensinar, via punição.

Com absoluta  certeza, todo grande Mestre que por aqui passou, vou citar em especial,   Buda e  Cristo, nunca  agiriam desta forma.  

Há muita incoerência nestas atitudes e sinceramente creio que trabalhar mudanças, é preciso... gostaria que estas pessoas repensassem suas vidas, refletissem se o modo que agem  leva em conta a empatia, o perdão, a aceitação, o amor, a compaixão, que tivessem a humildade e a sinceridade  de perguntar a si mesmo: “Será que ...seja o Mestre que for...agiria assim, como estou agindo nesta situação e/ou com esta pessoa?”

Creio que se mudanças não ocorrem por maturidade e escolha própria, podemos encontrar nestes Mestres,  grandes exemplos, que em muito podem inspirar  a termos atitudes mais compassivas e amorosas, a termos respeito para com todos, fazendo da vida, uma  real oportunidade de despertar e crescer.

Vivemos num mundo ainda com imperfeições, mas também com infinitas perfeições e belezas e  se quisermos, podemos aprender a   perceber cada pequeno detalhe e  sutileza, de outras maneiras,  procurando  sempre ajustar as lentes do nosso olhar e desta forma, conseguiremos   ver o lado mais ‘perfeito’, mais belo, doce  e benéfico de tudo e todos.

Ajustar ‘nossas lentes’, sejamos religiosos ou não,  é  exercício que  cabe à todos nós, a cada novo dia que nasce, a cada lição que a vida nos traz e tenho certeza que quanto mais  aprendermos a observar o mundo com os olhos do coração,  mais  sentiremos  leveza, paz,  imensa alegria, aceitação e desde agora reinará harmonia e amor. Está em nossas mãos, fazermos o mundo  que tanto queremos, sendo o melhor que podemos ser !

Texto de: ValériaC (em 01/07/12)
Imagem: Google

segunda-feira, 25 de junho de 2012

LUZ (de ValériaC)


Que a cada um que eu olhe, seja a  minha alma que veja através dos meus olhos físicos, sendo assim, será  luz que eu verei. 

Ainda que eu possa até perceber que alguns, mostram-se ‘aparentemente’ tal qual pequenas velas, lamparinas, ofuscados, obscurecidos pelas ilusões temporárias da vida ou  outros, mais libertos, com uma consciência ampliada, possam  parecer  faróis grandiosos que brilham,  se eu  perceber a  todos amorosamente , cada um será uma estrela e permanecerá em mim a certeza de que potencialmente, todos  trazemos  em nosso interior,   luz   para iluminarmos  e bons sentimentos para emanarmos  que podem transformar radical e beneficamente o Universo. 

Há luz em mim, em ti e em cada ser, basta que a deixemos resplandecer. É divino sermos luz uns para os outros, luz que ilumina caminhos, que irradia encanto, ternura, empatia e a incondicionalidade do amor.

Escolhamos conscientemente sermos luz, levarmos paz, sorrisos, gentilezas, bondade,  delicadezas, a vermos tudo e todos com os olhos compassivos e bondosos da alma, a tudo  fazermos  com a suavidade do amor,  a deixemos que a pureza dos nossos corações  nos  guie pelos caminhos que anseiam as nossas verdadeiras essências, aqui, agora e pela eternidade.

Texto de: ValériaC 
Imagem: Google 

segunda-feira, 18 de junho de 2012

QUE EU... ( de ValériaC)


Que o tempo passe, mas que eu não endureça meu coração, por causa das tristezas e desilusões que vivi, pela vida não ter dado tudo o que “pedi”.

Que eu não me torne uma rabugenta, que vê em tudo e em todos, motivo de reclamação, que eu saiba ver a humanidade e as qualidades, a riqueza de  suas essências, o melhor lado de cada um, que eu deixe brotar  em mim, gotas de bom humor, alegria  e  aceitação.

Que eu saiba cultivar os meus melhores sentimentos, que eu saiba ajudar os demais a mostrarem o melhor deles mesmos, se eles assim o permitirem. Que eu semeie sementes da luz que saem do meu coração , que eu saiba sentir o perfume que emana da alma de cada um, cuidar com ternura das amizades que faço na vida, que eu componha melodias etéreas ao tocar com amor, o coração de todos, inclusive o meu.

Que eu não caia nos extremos, mas aprenda a cada dia mais, me conduzir pela linha do meio. Que o equilíbrio faça parte dos meus dias, num exercício constante, chore se sentir tristeza, às vezes até de alegria, mas que não caia no desespero, na depressão, pois em nada ajuda na vida encontrar a melhor solução, nem me perca na euforia, mas eu saiba conduzir com bom senso, cada um dos meus dias em saudável alegria.

Que apesar do mundo que vivemos, do desamor, da frieza que em tantos encontramos, eu saiba relevar, perdoar, que eu saiba no lugar do outro me colocar, que eu não condene, mas que aceite o tempo de cada um, o caminho que cada um prefere experienciar o dom da vida que recebeu, que eu aceite os limites de cada um, inclusive os meus e que nem estes limites me faça amar menos, que eu treine meus olhos a focar no melhor lado de tudo e todos,  porque sei o tamanho da paz que sinto, sempre que consigo olhar sob esta ótica compassiva.

Que eu deixe cada pessoa ser livre, tanto quanto eu amo ser livre, que cada um construa sua própria estrada,  diferentes uns dos outros, umas mais longas, outras mais curtas, tortuosas, retilíneas, o mais importante são as lições que vamos tendo no caminho, é a nossa capacidade de colorir a tela de nossa vida, é podermos ir aprendendo a buscar o que de fato nos faça felizes, por mais que possam ser diferentes as paisagens que  cada um de nós, criamos.

Texto de: ValériaC (04/06/12)
Imagem: Google 

segunda-feira, 11 de junho de 2012

DE CORAÇÃO À CORAÇÃO (de ValériaC)


O dia fora atribulado e ele só queria entender o que lhe passava. Aproximou-se do pai, seu conselheiro e melhor amigo, pedindo  que lhe dissesse o porquê da sua vida ser tão difícil?

E seu pai  amorosamente lhe disse:

- Filho, você tem em si muitos “lados”, tem aspectos a serem aperfeiçoados, mas também há em ti tantos dons e talentos. Isso em nada te faz menor, te faz humano, mas ao mesmo tempo,  te faz lembrar que se quisermos, nosso espírito pode nortear no corpo e com isso podemos sempre melhorar.

- Lembre-se que em ti há o poder da escolha, em ti reside o dom de retirar o pior ou o melhor de cada um, inclusive de ti mesmo. O que preferes filho?

O filho, pensativo, calado,  ouvia a voz da experiência que lhe dizia:

- Eu posso te dar tantos motivos para que você alimente o seu melhor lado, aquele que é leve, de bem com a vida, aquele que sabe ser amigo, sabe aceitar, respeitar, amar os demais, mas bem sei que a escolha será sempre tua em seguir o lado teu, que falar mais alto.

-  Mas, depois não diga que estás sozinho, que tua vida não sai do lugar, que não tem ajuda do alto! Tens sim, mas sequer Deus interfere em suas escolhas.

- Então filho, reflita bem o que quer da vida, o que pode te fazer feliz e te  levar ao encontro de si mesmo, pois quando se encontrar consigo, de verdade, terá tocado Aquele que Tudo é, que vive em ti, mas tantas vezes sequer percebemos.

- Espero que me ouças e que sigas mais o seu coração, que tempere tuas atitudes com mais alegria, bom humor, carinho, paz  e amor.  Desejo-te o melhor sempre, sabes que te amo incondicionalmente, sentimento este que também trabalho em mim, mas te digo, que quanto mais vivê-lo,  melhor se sentirá e verá o teu  mundo transformar.

- Fico feliz em poder falar contigo, passar um pouco do que ao longo da vida, na conquista de meus cabelos brancos fui aprendendo, pena que muitas vezes na sua revolta, na sua indignação, nem sempre queira me dar ouvidos, porque de nada vale eu querer falar se você não estiver aberto a me escutar. É... eu sei que esse é o problema rsrsrs, o ego inflamado nos cega, nos ensurdece, não é mesmo?  Então, cuide para que suas vibrações fiquem equilibradas, só assim consegue se ajudar e também ser ajudado pelos outros, se preciso for.

E ele após ouvir seu pai atentamente, agradeceu comovido  e prometeu pensar  em tudo o que ele havia lhe dito e tentaria colocar tudo  em prática(mais outra vez rsrsrs), afinal o passado é feito de lições e é o agora que podemos mudar.

Texto de: ValériaC (em 01/06/12)
Imagem: Google

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails