terça-feira, 3 de julho de 2012

TRABALHAR MUDANÇAS, É PRECISO...(de ValériaC)


Há  pessoas, inclusive que se dizem ‘religiosas’,  que pregam uma coisa, na teoria,  mas basta lhes acontecer algo que não gostem ou não aceitem e agem de maneira completamente diversa, na prática.

Pregam o puritanismo, pois no fundo têm mentes distorcidas e em tudo colocam maldade. Lamentavelmente  estão longe de viverem suas vidas percebendo  a tudo e todos com a pureza que pode ser cultivada  no coração.

Aparentam bondade, mas são os maiores carrascos, inclusive  com os da própria casa. Aparentam tolerância, mas, o mínimo fato, já lhes tira o bom humor e a paciência.

Cobram atitudes dos outros, que tantas vezes, não as tem. Apontam o dedo julgando e criticando, mas se negam aceitar cada um como é, com suas qualidades e limitações.

Dizem amar, mas estão muito longe de saber o que é AMOR. Para estas pessoas só há amor mediante condição. O ‘se’, é determinante, só amam ‘se’... e AMOR não requer condição, mas sim, incondicionalidade.

Dizem que há de se perdoar os ‘erros’ alheios, mas só da boca pra fora, parece que não sabem conceder perdão,   desrespeitam, maltratam, justificando seus comportamentos como forma de ensinar, via punição.

Com absoluta  certeza, todo grande Mestre que por aqui passou, vou citar em especial,   Buda e  Cristo, nunca  agiriam desta forma.  

Há muita incoerência nestas atitudes e sinceramente creio que trabalhar mudanças, é preciso... gostaria que estas pessoas repensassem suas vidas, refletissem se o modo que agem  leva em conta a empatia, o perdão, a aceitação, o amor, a compaixão, que tivessem a humildade e a sinceridade  de perguntar a si mesmo: “Será que ...seja o Mestre que for...agiria assim, como estou agindo nesta situação e/ou com esta pessoa?”

Creio que se mudanças não ocorrem por maturidade e escolha própria, podemos encontrar nestes Mestres,  grandes exemplos, que em muito podem inspirar  a termos atitudes mais compassivas e amorosas, a termos respeito para com todos, fazendo da vida, uma  real oportunidade de despertar e crescer.

Vivemos num mundo ainda com imperfeições, mas também com infinitas perfeições e belezas e  se quisermos, podemos aprender a   perceber cada pequeno detalhe e  sutileza, de outras maneiras,  procurando  sempre ajustar as lentes do nosso olhar e desta forma, conseguiremos   ver o lado mais ‘perfeito’, mais belo, doce  e benéfico de tudo e todos.

Ajustar ‘nossas lentes’, sejamos religiosos ou não,  é  exercício que  cabe à todos nós, a cada novo dia que nasce, a cada lição que a vida nos traz e tenho certeza que quanto mais  aprendermos a observar o mundo com os olhos do coração,  mais  sentiremos  leveza, paz,  imensa alegria, aceitação e desde agora reinará harmonia e amor. Está em nossas mãos, fazermos o mundo  que tanto queremos, sendo o melhor que podemos ser !

Texto de: ValériaC (em 01/07/12)
Imagem: Google

33 comentários:

✿ chica disse...

Perfeitas tuas idéias e reflexões...Se nossas lentes querem ver algo bom e melhor no mundo, temos que trabalhar, ajustá-las pra isso. Nada acontece de mão beijada... Lindo! beijos,tudo de bom,chica

Ana Bailune disse...

Bom dia, valéria. Perfeitas colocações. Tenho um baita problema com esse lance do perdão, pois não acho justo dizer que perdoo e continuar, por baixo dos panos, com ressentimento. Meu perdão precisa ser limpo, real. Por isso, jamais digo que perdoei se não perdoei. Gosto de deixar meus sentimentos sempre claros, e mesmo se eu estiver errada, não tenho medo de mostrar o que sinto, ou de voltar atrás. Mudanças são a condição intrínseca do viver. Não nos cabe sequer aceitá-las,já que aceitá-las seria uma escolha, mas vivê-las.Quanto a tornar-me mestre, karaka, estou tão longe disto que acho que nem mesmo nas minhas próximas mil vidas conseguirei igualar-me a um deles...

Mari Rehermann disse...

Maravilhoso texto, querida Valéria!! E como vemos isso todos os dias, pessoas que vivem a julgar os atos alheios, desperdiçando um tempo precioso que poderia ser utilizado para a sua prórpia mudança. Esquecem que enquanto apontam um dedo para o próximo, outros três dedos ficam voltados para sí mesmo! Muito importante é a reforma íntima. Devemos refletir muito com estas palavras!!

Tenha um ótimo dia, querida!!
Beijos!!♥

AC disse...

Pregar é uma coisa, praticar é outra.
Sempre pertinente, Valéria!

Beijo :)

Marlene disse...

um lndo texto profundo forte e verdadeiro muitas vezes queremos consertar o telhado do vizinho nem percebendo que o nosso esta quebrado e que na primeira tempestade poderemos ficar ao desabrigo por
não prestar atenção no que nos compete ao invez de ficar cojitando a vida alheia um texto lindo maravilhoso que serve de alerta na vida de todos nós bjs querida ,marlene

Livinha disse...

Valéria minha querida,

Bem colocada as palavras. Somos todos conscientes nesta vida e há que medir os nossos erros e reconhecer nossas falhas, independente da primeira pedra atirada. Em certa leitura que fiz entre as 1001 edições de Chico Xavier, pedir perdão é muito mais difícil do que perdoar, mas isto não se reconhece, como que deixar transparecer ser vergonhoso ou humilhante perdoar, mas estamos caminhando, ainda que lentamente contrario ao tempo que urge, que um dia todos haveremos de ser um só...

Dos meus escritos, a tua palavra amiga mefez toda uma diferença, obrigado. Não se sabe, mas os comentários são de todo uma grande valia para o nosso coração...

Feliz semana pra ti

Bjinhus

Livinha

Bergilde disse...

Olá Valéria!
Seus textos e reflexões apontam sempre para temáticas complexas e que
tocam muitas feridas do ser humano.Vivemos no 'stress' e qualquer que seja a gota d'água é suficiente para escatar a tempestade nas nossas reações para com o próximo,que em geral não tem nada a ver com a causa desse mal- estar.Falar é fácil,praticar é tudo outra coisa e isso vale para todos nós porque somos humanos.Entretanto,devemos persistir na prática de uma coisa chamada 'paciência' e esta leva a outra chamada Amor que faz nossas almas crescerem...
Estou partindo de férias nesses dias,mas não poderia deixar de passar por aqui e te deixar meu carinho e abraço!
Até breve!!!

Valéria disse...

Oi Valéria!
Que linda mensagem e reflexão! Você é uma pessoa tão ponderada, sensata, nos mostra com tanta clareza o bem, mas infelizmente acho que para mudar pessoas assim, se faz necessário muita doutrina e antes de tudo vontade de mudar.Com o corre-corre da vida cada vez mais nos deparamos com pessoas assim que só veem o próprio umbigo.
Beijinhos e tudo de bom!

Agregador Teia disse...

Olá.
seu blog é muito legal,super bem escrito, de muita qualidade mesmo, parabéns.
Um grande abraço !

Agregador Teia disse...

Olá.
seu blog é muito legal,super bem escrito, de muita qualidade mesmo, parabéns.
Um grande abraço !

Élys disse...

O seu texto é muito bom! Acontece o que você coloca, mas para que as pessoas cheguem ao ponto ideal terá que exercitar muito, o amor, mas o verdadeiro amor. Olhar o mundo com os olhos do coração, como você diz.
A humanidade vai caminhando, cada um num degrau da escada evolutiva e um dia lentamente vai chegar ao topo de sua evolução.
Beijos querida Valéria,
Élys.

Anne Lieri disse...

Valeria,uma cronica que toca na ferida e nos convida a examinar nossa consciencia e procurar mudar!Linda msg!Bjs e meu carinho,

Célia Rangel disse...

Seu post leva-nos a profunda reflexão sobre teorizar e praticar... um lance de maturidade e muita sabedoria! Belo texto! Parabéns!
Bj. Célia.

lis disse...

Oi Valéria
Lendo seu texto lembrei do pensamento de George Eliot :
- "Qual o motivo de vivermos senão o de tornar o mundo menos difícil para cada um de nós?"
Está tudo escrito aqui _ "está em nossas mãos" pois façamos_ cada um o seu bocado,não é?
Sempre olhando para fora de si mesmo Valéria, tu és assim!
Obrigada porque sempre levo bons motivos pra voltar .
beijinhos e boa noite ,bons dias seguintes.

Vera Lúcia disse...

Olá Valéria,

Ótima colocação! Deparamos ainda com muitas pessoas assim, que só sabem criticar e julgar friamente seu semelhante sem antes verificar as suas próprias imperfeições. Somente um SER perfeito teria condições de apontar falhas e sabemos que a perfeição não é desse mundo; pelo menos, ainda não.
Bancar o São Nicasso é muito fácil, difícil é ajudar as pessoas a se encontrarem e a encontrar o caminho do bem e do equilíbrio. Devemos exercitar o nosso olhar para enxergarmos além das aparências.

Ótima noite.

Beijo.

Calu disse...

Comprovadamente vê-se por aí muito mais do que gostaríamos , pessoas com clara diferença entre discurso e prática.Fantasiados(as)de magnânimos em público e verdadeiros algozes no particular.
Que eles(as)limpem suas lentes embaçadas e encontrem uma real postura cristã.
Excelente texto, Val.
Bjos mil,
Calu

Kellen Bittencourt disse...

Oii Valéria, adorei o texto, somos mesmo muito incoerentes e contraditórios, pregamos o que não fazemos, e não foi isso que o Mestre ensinou! Adorei! Bjoooossss Mineiros amiga!

Imac by Artes disse...

Minha doce e terna amiga!
Seu texto é precioso e nos leva a refletir sobre grandes verdades que fazem parte do nosso cotidiano.
Você é formidável e muito sábia!
Abraços! Boa noite e um amanhã
radiante pra ti.

Cidinha disse...

Olá, Valéria bela reflexção. Grandes verdades amiga. Gostei muito da imagem também! Obrigada pelo carinho da sua visita. Beijo carinhoso e feliz semana!

Bento Sales disse...

Olá, grande amiga Valéria!
Seu texto é muito oportuno e pertinente com a modernidade.
Conhecemos a árvore pelo fruto e não pelas folhas ou flor.
O que mais há por aí são pseudoconvertidos, verdadeiros hipócritas, mas devemos nos espelhar em quem é ou foi um bom exemplo de pessoa em seus atos e não em palavras capciosas.
A transformação é de dentro para fora e não o contrário.
Parabéns pela sageza!

Abraços sinceros do amigo!

Van disse...

Oi Valéria,

Muito bem posto o assunto em seu texto. Fato é que espiritualidade nada tem a ver com religiosidade.

Um beijos grande!

♫*Isa Mar disse...

Uma ótima reflexão Val, eu não sou religiosa nem muito menos sem defeitos, todos os temos, mas podemos nos burilar sempre.
Todos somos Mestres em essência, pois a mestria habita em nosso interior, só que estamos ainda com muitos véus a serem retirados.
Depois a Mestria não é santidade, é apenas o controle de nossos pensamentos e atos, já que não existe bom ou mal, apenas caminhos e todos levam a experiências.
Todos estamos aqui para isso, experimentar as várias facetas, inclusive da luz e da escuridão, num mundo de dualidades, até que cheguemos novamente á "unidade".
Tudo o que acontece de bom ou ruim é apenas Deus experenciando por nós, já que tudo foi criado por ele, então de alguma forma somos ele fragmentados em partículas.
Vixe, escrevi um monte rsss resultado de algumas coisas que ando lendo e tem me aberto muito a mente em relação sobre "quem" nós somos realmente e não o que pensamos que somos ou nos fizeram acreditar que somos.
Beijos amiga!

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Sabe que lendo teu texto, que nos chama fortemente à uma profunda reflexão sobre os nossos reais atos na vida diária, me lembrei na mesma hora de grandes Mestres que tive na Seicho-No-Ie, japoneses, que eram extremamente severos. Mas de um Amor tão profundo, que só de olharem em nossos olhos, já traziam luz à nossa consciência. E despertavam em nós o divino, o belo e o verdadeiro, que trazemos dentro de nós, em nossa essência. Alguns desses Mestres já partiram, mas deixaram em meu coração, palavras e atitudes, profundas transformações. Com aquela severidade toda...

E é assim mesmo, Vale´ria... é claro que nunca chegaremos a um estado de plena perfeição e consciência nesta dimensão, nem mesmo Jesus isso conseguiu, mas, estar no caminho, e disciplinadamente, buscar vivenciar os ensinamentos que recebemos, é o mínimo que pessoas religiosas poderiam dar de si...
E busquemos sim, com garra, força, fé e esperança manifestar atitudes de amor, delicadeza e bondade com nossos próximos, pois só assim, nos esforçando, é que conseguiremos um dia lá chegar... e com toda a certeza do mundo... chegaremos ...

Um beijo com muito carinho no coração lindo, hoje severo, mas repleto e inundado de amor ... como os Grandes Mestres ...

Su disse...

Oi moça querida, estava com saudades de seus textos, que sempre me levam a uma reflexão, aprendizado e me fazem sair daqui sempre um pouquinho diferente, prestando mais atenção em meus atos... Não basta só falar, não é? Temos que agir, fazer as coisas acontecerem da maneira que desejamos, muitas vezes não dá certo, mas aí é que não podemos desistir, mas sim persistir e mudar o foco, limpar as lentes...

Estou voltando, acabei a pós...

Beijossss

Su.

JUREMA disse...

Val,depois de ler a msg tomei consciencia da minha participação nesta equipe de pessoas e ao ler os comentarios , fiquei feliz ,por ver que quase todos concordam comigo ,se colocando no lugar destas pessoas....pois elas nada mais são do que nós ...a gente tem tudo isto e por mais que tente mudar ,sempre fica uma sequela....mas chegaremos lá ...se Deus quiser e é óbvio que ele quer.
Dia 3 foi meu niver e me dei esta tua reflexão de presente, pois eu sei que tambem faço parte deste time de PESSOAS que apontam o dedo para o defeito alheio ,sem procurar corrigir o seu.
E olha que hoje não me defino mais uma religiosa ,meu pastor é DEUS e com ele acredito que posso vencer estas arestas passadas.
Fique na paz dele linda...bjs

Antônio Lídio Gomes disse...

Minha querida, não vou me estender no comentário.
Já nos conhecemos a algum tempo neste canal e sabes um pouco de minha alma.
Estou cansado de hipócritas, fariseus e mentirosos, que em nome do Cristo vivem jogando no ventilador, seus vômitos contra o adúltero, o ladrão, a prostituta, o fraco, o sincero, o gay, o diferente, O PECADOR... Ou seja, tudo que Cristo ou Buda não fariam fazem com suas línguas condenatórias, inquisitórias e infames... O pior meu anjo, é que concordamos com tudo que tu escreve e expressa por aqui... Mas vamos ver se praticamos!
Mas é assim. A velha humanidade.
Um abraço. Beijos.

pensandoemfamilia disse...

"Ser o melhor que podemos", exercício que precisa ser diário, pois somos imperfeitos.
bjs

ONG ALERTA disse...

Verdade, não adianta querer ver mudanças sem cada um começar a fazer as mudanças acontecerem, beijo Lisette.

Leonice disse...

Belíssimo e verdadeiro texto querida Valéria!
Gosto muito de ler seus post.
Abraços e uma semana de muita paz!

Ilca Santos disse...

Amiga querida,
Lindo texto para reflexão!
Quanta verdade, um grande aprendizado!

Tenha uma semana cheia de vibrações positivas!

Um beijo com muito carinho.

Suely Poubel disse...

Boa noite amiga Valéria, uma verdadeira lição esse seu post, há de se lêr e pensar com muita calma em tudo que se leu, devemos aprender a exercitar a tolerância e a paciência, duas qualidades raras nos dias de hoje. Somos perfeitos? Não. Um dia chegaremos a perfeição? Acredito que não, mas se estamos nesta vida para aprender e evoluir, devemos no mínimo sermos bons alunos. bjnhos.

jose claudio disse...

Oi, Valéria. Assino embaixo de cada linha sua aqui. A intolerância, contraditoriamente, é muito mais vista nos meios onde se professam fé, religiosidade, amor, perdão e outras virtudes, só que da boca pra fora. É muito maior a frequencia dessas contradições diante das práticas que estamos acostumados a presenciar. Grande abraço. Paz e bem.

Elisa T. Campos disse...

Valéria
Seus textos são sempre escritos com muita sabedoria que nos induzem a reflexões profundas.
Muitos esquecem que o amor verdadeiro deve ser exercitado como você bem disse baseado em Buda e Cristo.Sem a hipocrisia da fé.

Muita luz
Beijos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails