segunda-feira, 17 de setembro de 2012

PÉS E PATAS...(de ValériaC)


Para os amigos(as) que não ficaram sabendo, estive ausente estes dias por conta de uma pequena fratura no dedo do pé, onde foi me recomendado repouso, mas confesso que  pouco consegui fazer rsrsr. Não sou do tipo agitada, mas ficar muito parada, não dá muito certo. Não fiz nenhuma arte,  Carlos, não chutei pedra e nem jogo bola, não,  Chica e Toninho, rssrs, acho que foi meu lado que gostaria de ser bailarina, que me fez esquecer do degrau e ficar na  ponta do pé, só que meu pé dobrou, dai já viram, né?

Vocês me conhecem e podem ter certeza  que sabedora de que somos totalmente responsáveis por tudo o que nos acontece, lá fui eu pesquisar, na verdade confirmar, o que metafisicamente significava o que me havia ocorrido.

De modo geral, os ossos representam a estrutura do Universo; fratura óssea simboliza rebelião contra a autoridade;  pés  representam nossa compreensão de nós mesmos, da vida e dos outros  e termos problemas neles está  ligado ao medo do futuro e de não ir em frente na vida; os dedos, representam os pormenores da vida, mais especificamente,  o polegar(dedão) está ligado a preocupação exagerada, especialmente, com detalhes futuros da vida,  mas cada um dos dedos tem um significado, para mais detalhes procurem ler Louise Hay.  

Fui logo tratando de me interiorizar e claro que entendi direitinho o “recado” sobre o que na minha vida  colaborou para que isso me ocorresse. Por certo,  um recadinho dolorido, me fazendo despertar, me convidando a ajustar  meu rumo na vida, mas  a tempos já me habituei ao invés de reclamar, procurar ver o que  vida está querendo me mostrar e então, seja o que for que me aconteça, vejo  como algo a mais para expandir minha consciência, portanto, mesmo  quando o que me acontece   aparentemente não é “bom”, ainda assim, tiro o melhor do ocorrido. E mais uma vez fico feliz de ter sido apenas uma fratura mínima em meu dedão, que está se recuperando  a passos largos rsrsrs, bom, modo de falar, certo? Ainda não estou pulando corda, mas logo estarei!

Mas porque este titulo do post de hoje? Pés,  são os meus,  a lição foi passada e aprendida(eu espero rsrs). Agora,  patas, é por conta de que na semana passada, demos de cara com uma rolinha bem amuada e machucada, na porta da cozinha de casa. Ficamos penalizados, mas diante do que víamos, tínhamos certeza que em pouco tempo, ela estaria morta.

A noite chegou e a colocamos num cantinho do fogão à lenha sobre um pano,  para que ficasse mais protegida no alto. Amanheceu e ela estava viva. Tratei logo de colocar agua e um pedaço de pão de forma, porque não queria que ela ficasse privada deste mínimo auxilio. Infelizmente sua pata direita estava totalmente quebrada, desconjuntada mesmo, sua asa do mesmo lado,  estava meio torta  e ao nosso ver era questão de tempo, ela morrer, pois não sabíamos se havia danos internamente e nem  a víamos comendo, nem bebendo água.

Ah! Mas para nossa maior surpresa, no 3º dia ela saiu de onde a colocamos e foi no jardim do quintal. No começo quietinha, mas depois deste dia, toda manha ela pulava sozinha e ia  pro gramado e foi ficando mais espertinha.

E justamente no dia que machuquei meu pé, ainda não sabia que tinha quebrado, fui me sentar lá fora com o pé pro alto e fiquei um bom tempo a observando, pulando pra lá e pra cá, caçando bichinhos. Fui ficando encantada  diante de tão belo exemplo que a natureza me trazia. Me comoveu, ver a  aceitação que eu percebia nela, diante de sua limitação, a persistência, a força de vontade desta rolinha, conseguindo cuidar de si própria, seguindo a vida do melhor jeito que conseguia. Na segunda-feira de manhã quando meu filho tentou pega-la, ela voou pro alto do muro e depois de um tempo sentadinha por lá,  ela se foi, mesmo com sua perninha mancando, com um voo meio incerto, hesitante e eu fico aqui torcendo pra que ela esteja bem.

Por mim,  eu até a manteria solta em meu quintal, se ela não mais pudesse  voar, jamais a prenderia numa gaiola, tolhendo sua liberdade, sei que teria o trabalho de pega-la nas mãos cada vez que minha cachorrinha precisasse ir ao banheiro, mas sabia que estaria um pouco mais protegida de alguns predadores. Eu não sei como será sua jornada, se ficará curada, se conseguirá fazer ninhos, se dará continuidade na espécie, assim como não sei como será a minha vida, mas não posso e nem devo querer controlar o que não é para ser controlado, mas sim, diuturnamente vivido. A ela concedo a liberdade e a mim, quero conceder  a leveza de criar cada detalhe da minha vida, sem medos, quero escrever com esmero, cada linha da minha história.

E  vendo tudo isso, mais outras lições para minha vida,  vieram:  
Não devo interferir na liberdade de nenhum ser, que deve seguir seu arbítrio, o que lhe acha mais adequado. Assim como eu quero ser livre e poder viver a minha liberdade, diante de tudo o que me for possível.

Que é preciso crer na capacidade que cada um tem, inclusive  na minha,  mesmo que tenhamos  certas limitações, pois  creio de verdade que todos podemos superar muitas delas, lindamente.

Que não devemos temer o futuro  e o que mais me inspirou, foi ver a coragem dela seguir a vida, pro que der e vier! Eu quero seguir a minha também, com alegria, amor e coragem de ser feliz, de viver de verdade!

Diante disso, que a gente siga a vida sem medo do futuro, até porque ele de fato, não existe, vivemos o eterno agora, portanto vamos bem viver cada agora que nos é concedido  e que a gente siga acreditando na Vida que de alguma forma, sempre  nos provê, nós acolhe em seus braços...

Texto de: ValériaC 
Imagem: Google                         

29 comentários:

ValériaC disse...

Olá amigos(as), estive ausente estes dias, minha intenção era voltar ao convívio junto à vocês, hoje, pela manhã, mas não me foi possível por diversos motivos. Começarei então a colocar as visitas em dia em seus espaços amanhã, ok?
Saudades de todos vocês! Boa semana,beijos...

Toninhobira disse...

Pois é menina,estava eu imaginando sua fratura chutando uma bola pelo quintal e na verdade ensaiava um novo passo de dança,rsrs.Mas otima sua reflexão a cerca de nossa inserção neste mundo com todas nossas limitações,mas com o desejo de sempre estar num processo evolutivo que nos faça sentir melhor,uteis em sintonia com tudo que nos rodeia e principalmene a natureza em toda sua extensão.Lindo este relacionamento com o pássaro em situção parecida,mas que lhe parecia desproegida.A naureza sábia faz deles suto gestores de suas vidas e assim ela segue no seu voo torto para a vida.O olhar e enxergar é que nos faz tolerante e sábios.Bela lição de vida Valeria voce pode experimentar num ato de bondade,entender superar as dificuldades,recriando forças e asas.
Uma bela semana com alegria e muita paz na familia.
Meu terno abraço.
Bjo.

Imac by Artes disse...

Valéria querida!
Que bom que estás de volta e o melhor
já recuperada...Estava com saudades!
Narrastes estes acontecimentos de uma forma leve e doce, mostrando também gratidão para com a vida. Amei te ler.
Abraços! Uma semana abençoada e linda pra ti.

✿ chica disse...

Que bom que já estás melhor( não vai dar pulinhos,rsrs) e adorei teu texto e colocações, como sempre!!!

Que lindo encontro esse teu...Uma semana maravilhosa, beijos,chica

pensandoemfamilia disse...

Bom retorno e interessante a coincidência entre vc e a avezinha que tanto tem para nos ensinar.
melhoras.
bjs

Mari Rehermann disse...

Que bom que melhorou, Valéria!! E que coincidência mais interessante, hein!? Mas o melhor de tudo, é saber tirar as lições preciosas dos momentos doloridos!! Que beleza de postagem, uma lição pra mim!!

Tenha uma semana repleta de paz e luz!!♥

Misturação - Ana Karla disse...

Também quero seguir minha vida adiante sem medos.
Uma simples rolinha, ou não, pode dar grandes lições.
Que seu pezinho esteja bem, aliás, você todinha. rs
Xeros

Bergilde disse...

Valéria,bom dia e um abraço meu pra você por aqui também.
Contente que está melhor e se recuperando,mas nem preciso reforçar que deve tomar mais atenção,sobretudo com degraus.Mas,achei mesmo foi muito interessante seu modo de perceber os fatos acontecídos,a 'coincidência'desse passarinho machucado e o exemplo que dele você pode tirar para si e que serve mesmo para nós todos também.Desistir jamais!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Ai, ai. Que legal, Valéria, além, é claro, de você e a rolinha terem melhorado. Gostei do paralelo dos acontecimentos entre você e ela, de toda a analogia de vida, e tenha certeza, não foi por acaso,o universo conspira para essas coisas. Veja quanta coisa boa você colheu dessa experiência. Seu carinho para com ela foi preponderante e você enquanto isso aprendeu mais coisas belas para vida. Tomara mesmo que ela tenha se saído bem, mas o que ficoou mesmo na sua retina foi areação e a luta dela pela vida e a certeza de tê-la ajudado. E você... cuide-se mais, parece mais levada que a rolinha. Beijão. Gostei muito.

Valéria disse...

Oi Valéria!
Você como sempre escrevendo com sabedoria e leveza que Deus lhe deu. A natureza é sábia e nós sempre aprendendo humildemente com ela. Um sublime encontro que nos rendeu bela lição!
Que você fique logo boazinha!
Beijinhos e tudo de bom!

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Valéria minha flor querida,

Fico imensamente Feliz que já estejas melhor com seu pé, claro que ainda levará alguns dias para sair pulando corda...rsrsss...mas tudo tem seu tempo certo.

Como uma pessoa de um interior radiante e de muita luz que és, eu tinha certeza absoluta que estarias pesquisando o significado metafisicamente deste acontecido.
E é muito bom quando nos interiorizamos e passamos a compreender com clareza os toques sutis que a vida quer nos dar.

Sobre seu relato da rolinha, puxa vida foi muito emocionante!!!!
Foi uma linda lição, que por mais frágeis e indefesas as criaturas possam aparentar, e por mais vontade que tenhamos de ampará-las e tê-las ao nosso lado sob os nossos cuidados, devemos saber soltar!
Confiar no invisível e confiar no Universo, são as chaves para trazermos tudo que nos pertence até nossas mãos.......pois a Natureza nos provê em tudo, quando mantemos nossa mente no AGORA!

Linda e emocionante postagem minha irmã, quantas reflexões!!!
Tenhas uma semana bem tranqüila e com muita Paz.....para recuperar bem seu pézinho....rsrsrsss.
Um beijo grande em seu coração!!!


Élys disse...

A fratura no dedo aconteceu quando tentava ir a um degrau acima. Isto pode acontecer se alguma dúvida se possui em relação ao aprendizado que nos levará ao novo degrau.
É preciso viver, o momento, acreditando que o futuro será sempre belo, resultado das boas ações passadas e presente.
Certamente com a luz que você emana, seu futuro será muito bonito.

Quanto a rolinha, se machucou para servir-lhe de companhia e lhe dar a força que você precisava.
Valéria, Beijos.

Kellen Bittencourt disse...

Oii Valéria, eu estive ausente tbém uns dias me dando uma pausa p organizar assuntos pessoais, por isso não soube, espero que já esteja melhor! Qto a Rolinha, morei em uma casa que era cheiaaaaaaaa delas, davam filhotes demais e era sempre muito complicado! Nem gosto de lembrar o que virava meu quintal por conta da quantidade delas! rsr
Acho que foi melhor ela ter ido, vc fez a sua parte, a salvou! Bjoooossss

Jeanne Geyer disse...

Valéria, também acredito que tudo que acontece com a gente tem uma explicação psicológica. Semana passada, antes de me "entender" com meu psiquiatra de quem andava afastada e me sentindo literalmente sem chão (falta do apoio dele) levei um tombo de corpo inteiro no chão, até o rosto eu bati! rsrsrs nem pesquisei, fiz a relação logo.
mas agora já conversamos e está td resolvido. beijos

Calu disse...

Todos os acontecimentos se interligaram num diálogo de aprendizado profundo:para vc, para a rolinha e para nós,que ganhamos tuas valiosas assertividades acerca dos caminhos da vida, dos anseios que nos movem, dos medos que podem paralisar...podem, mas não vão, pois quem segue com firmeza afasta-os decididamente.
Belas e preciosas palavras, Valéria.
Mil bjkas,
Calu

Calu disse...

Agora, tenha cuidado viu; e nada mais de tentar o pliê fora da barra, rsrss.
Bjos de novo.
Calu

Vera Lúcia disse...


Olá Valéria,

Apesar de também ter estado ausente, senti a sua ausência (rsrsrs).
Espero que logo você esteja pronta para outro passo de dança (rsrsrs).
Ter que ficar de "molho" traz vantagens e desvantagens e creio que você soube extrair o melhor da situação, o que se depreende facilmente da sabedoria de seu texto.
Espero também que a rolinha valente esteja se saindo bem em sua luta pela vida.

Beijão.

Ivana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ivana disse...

Valéria
O que aconteceu com você não foi engraçado, mas você contou de uma maneira tão leve, que muitas vezes até achei graça, rsss
Que incrível coincidência sua história com a da rolinha!!! Uma ajudando a outra, uma ensinando a outra, muito bonito! Podemos aprender com todos, também com os pássaros. Que bom que retornou, um abraço, e se cuida, fica 100% rsss
Bjs

Ilca Santos disse...

Valéria querida,
Que linda postagem e que bela reflexão! Você é maravilhosa, sempre me passa preciosas lições!
Bom te ver de volta, minha querida... senti tua falta!
Obrigada pela visita e pelo lindo comentário.
Desejo muitas bênçãos de Deus sobre tua vida!
Te cuida, amiga.
Um beijo enorme.

Anne Lieri disse...

Oi Valeria!Quanto a aprender nesse lindo texto!Fico feliz que está melhor e adorei a comparação dos pés com medo do futuro.Tb levei um tombo no começo do ano e vejo que passava por um momento exatamente assim,de preocupação!Gostei demais e só não vim antes por problemas de conexão!bjs e meu carinho,

♫*Isa Mar disse...

Oi Val, ficou uma reflexão e tanto o teu texto.
Eu como acompanhei toda história, revivi aqui de novo e como a vida nos ensina não é?
Também estou com uns desafios, o meu é coluna vc sabe rsss mas estou trabalhando nisso, o importante é termos essa consciência das causas e quais setores de nossa vida precisamos investir, aperfeiçoar, enfim...
Vamos seguindo com coragem, com gratidão pelos ensinamentos que obtemos com cada situação e acima de tudo na confiança e fé na vida que nos provê e nos abençoa com suas maravilhosas lições.
Beijos e ótima noite!

Bento Sales disse...

Olá, amiga Valéria!
Que bom que voltou!
Como sempre seu texto nos presenteia com uma sábia mensagem.
Foi uma triste coincidência tu e o pássaro se contundirem, no entanto, serviu para uma fazer companhia a outra e se compreenderem.
Felizmente ambas estão bem.
Isso comprova nossa fragilidade, pois nos basta apenas um dedo para nos derrubar.
És realmente admirável, pois transformaste algo ruim em coisa boa: a introspecção e esse belo texto.
Dizem que quando levamos uma topada, vamos para frente.

Abraços do amigo de sempre!

BRISA disse...

Querida Valeria

Que bom amiga vc já esta bem. Uma simples queda para nos derrubar.Mias vc como sempre fez uma bela historia.Esta rolinha deve esta bem feliz em poder contar com seu carinho. Beijinho no teu coração.
Ana Brisa

ZilMar disse...

oi Valeria,espero e desejo que vc esteja bem.

fiquei um tanto impressionada com seu texto...é lindo...me fez pensar que essa rolinha não caiu no seu quintal por acaso...uma bela lição de vida...

meu carinho...sempre!!!!!!!!!!

Zil

silvioafonso disse...

.



Será que tu, Valéria , não
sabias que a traição,
a mentira e a vergonha
não fazem o menor sentido
se o amor dita ordens ao
coração?

Eu tenho mais detalhes
na minha página.

Um beijo,

silvioafonso








.

Suely Poubel disse...

Bom dia minha amiga Valéria, é uma linda história de superação... estou feliz por você já estar recuperada e pela vontade de viver da pequena andorinha, acho que foi o amor e carinho que vcs. deram a ela, que a fizeram lutar e continuar o seu caminho...e é isso que todos nós devemos fazer, mesmo diante das dificuldades, persistir e levar a diante, sempre a procura da felicidade. Bem vinda amiga! bjnhos.

Elisa T. Campos disse...

Oi Valéria

Que linda mensagem.
Também sempre me baseio nos livros da Louise Hay para saber o lado metafísico de tudo que me acontece.
Quando fazia bio-dança no espaço do Gasparetto ele sempre dizia sobre o significado dos problemas que enfrentamos relacionados com o corpo.
Amei a sua postagem. Sei que logo você estará pulando corda e o passarinho voando feliz por todos os cantos, pois levou a sua energia de muito amor. E não foi por acaso essa interação com a avezinha.
Você é uma bondade em pessoa.

Lindos dias cheios de luz
Beijos

Ana Bailune disse...

Há alguns dias, aconteceu algo semlhante comigo, mas com um sabiá que entrou em casa e ao tentar colocá-lo para fora, a cauda dele ficou em minha mão. Os outros sabiás passaram a bater nele, e ele ficou com um dos olhos feridos e fechado por muito tempo, mas estava sempre por aqui. Vi e acompanhei o crescimento de sua cauda, e hoje ele é aceito novamente, e ontem carregava coisinhas para fazer um ninho... senti-me como este sabiá.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails