segunda-feira, 30 de abril de 2012

PENSAMENTOS MEUS, NUM DIA DE CHUVA... (de ValériaC)


E nesta manhã chuvosa fiquei divagando em como viver com equilíbrio e alegria, fui respirando o ar cheio de frescor, tentando imaginar a alegria das plantas sendo docemente tocadas, nutridas, o cheiro bom de terra molhada,  o encanto dos passarinhos sem medo de se molhar, caçando bichinhos, buscando a sobrevivência de cada dia, saboreando a liberdade contida no bater de suas asas e esta inspiradora chuva me fez  pensar nas flores dos campos delicadamente molhadas, na vida que brota, fervilha, nos verdes pastos e junto a isso, pensamentos meus brotavam tal qual semente saindo da escuridão da terra a emergir na luz do dia e agora, os compartilho com vocês...

Ser livre não é poder ser libertino. Ter liberdade está intimamente ligado ao respeito a si mesmo e aos demais. Ser livre implica em  caminhar de mãos dadas com a nossa responsabilidade.

Sentir paz não é sentir apatia, portanto ela pode ser sentida apesar do que nos rodeia. Tudo é questão de foco e sintonia, com  o  modo como percebemos e lidamos com tudo o que vivemos. É um estado de espírito a ser muito exercitado por todos, para que seja em algum nível atingido. Quanto menos ansiedade, quanto mais amadurecimento psíquico-emocional-espiritual alcançamos, mais conseguimos aplicar  na pratica o que aprendemos, consequentemente mais equilíbrio e paz em nós, trazemos, pois aprendemos a ir além do que esteja no nosso exterior e entramos em contato com o nosso interior.

Sentir alegria não é sentir euforia. As pessoas geralmente  se equivocam ao acreditarem que para viver intensamente a vida têm que viver o exagero, acham que precisam rir, beber ou fazer extravagâncias  para sentirem-se  realmente vivas e felizes e quando não estão vivendo assim, acham tudo  muita sem graça e  quase sempre ficam  a oscilar entre os extremos: a euforia e a tristeza/apatia. Penso que para que nos sentirmos felizes, não precisamos de excessos, para sentir alegria há de ser buscada  a justa medida, para senti-la de forma suave e mais constante em nossas vidas, creio que está muito ligado a apreciarmos a simplicidade de tudo e todos,   a olharmos mais os milagres diários  com os nossos olhos do coração, é deixarmos nosso espírito em sua suavidade  comandar mais o nosso ser, ao invés do ego, da mente.

Sentir amor  não é sentir louca paixão, muito menos perder-se ou sofrer. Amor é um sentimento  ligado ao doar-se.  Recebermos este sentimento será pura consequência de nosso doar, por isso ao doa-lo não fiquemos esperando nada em troca, isso pode ser frustrante.
Na medida que aprendermos a viver na incondicionalidade do amor, melhor nos sentiremos, muito mais amaremos e sempre amados, mais esta energia se expandirá e trará os mais belos reflexos em nós e no mundo.

Que essa chuva que cai lá fora, lave os telhados, nutra as plantas, limpe o ar e também lave nossa alma, nos deixe leves, brotando de nossos corações, muita alegria e amor!

Texto de: ValériaC 
Imagem: daqui

segunda-feira, 23 de abril de 2012

A VIDA NÃO PARA (de ValériaC)


É... a vida não para!

A ela não importa o tamanho da dor, do problema, da doença, do que quer que seja que venha a nos incomodar, machucar, magoar, ela segue impassível no correr das horas, mantem sua imparcialidade, tanto que o Sol nasce para todos, o ar nos envolve  para ser respirado, as estações do ano seguem, esquentando, caindo folhas, esfriando, florescendo num contínuo renovar,  fervilhando  vida por todos  os cantos, o Universo é abundante e está  a disposição de todos nós. E que benção que ela não para, pois se assim fizesse, viveríamos como que presos nos limbos de nossas dores eternamente e pelo contrário,  neste correr do tempo, a vida, mestra  paciente,  espera que liberemos o que nos tem sido percebido como “nocivo” e decidamos dar as mãos aos novos momentos, que enfim, fiquemos de braços dados com o novo que incansavelmente sempre está a chegar.

Porém para nos libertarmos da situação que nos atinge, temos que primeiramente nos tornar conscientes dela, que deixemos de fugir, muitas vezes até de nós mesmos, que paremos de querer tapar o sol de nossas vidas, com peneiras, mas que tenhamos a coragem e a humildade de enfrentar o que quer que nos venha, de frente. Sei que nem sempre temos estrutura, e se não temos, busquemos ajuda, seja em leituras que nos orientem , seja na busca de um amigo ou um terapeuta que  confiamos,  que tenha uma abordagem holística, espiritualista, para quem prefira, tudo o que menos devemos fazer é ficarmos parados, ruminando o que nos incomoda, nos vitimizando pelos acontecimentos que nos abalaram, nos culpando até pelas doenças que desenvolvemos.

Quando digo que somos responsáveis por tudo o que acontece em nossas vidas, jamais quero dizer que somos “culpados”, não tem nada a ver com julgamento, tampouco com condenação, que isto fique bem claro. Somos seres humanos em construção permanente, portanto muitas situações não sabemos ainda lidar, mas podemos aprender, ampliar nossos pontos de vista, tentar outros modos de ser, agir, de pensar, de vibrar energeticamente e transformar muito, às vezes de formas surpreendentes.

Mas isto é escolha de cada um, podemos ficar sentado à beira do caminho, sofrendo, o resto da vida, pelas coisas que aconteceram ou não em nossas vidas ou darmos um passo de cada vez e seguirmos novos caminhos que a vida possa nos oferecer. Lembrando-se sempre que de certo modo, somos reflexos do que sentimos e vibramos, portanto, cuidar do que escolhemos  em todos os níveis, é vital e é aí que entra a nossa responsabilidade.

Se a tristeza aflige, mande ela passear e coloque a alegria em seu lugar.

Se foi abandonado, lembre-se que a maior perda pode nem ter sido a sua, mas a do outro, que não soube te valorizar. Pessoas podem ir embora, nos deixar, mas o importante  é que jamais nos abandonemos.

Se a doença é sua atual companhia, busque entender o que em você pode ter colaborado para que ela fizesse morada em seu corpo, tente trabalhar e mudar seus “velhos e equivocados” padrões mentais, não tenhamos medo de mudar, de experimentar novas formas  de viver.

Se a preocupação, se ansiedade  te atinge, entenda que preocupação é um tipo de medo, ela não evita, não protege, não resolve situação alguma em nossa vida e quase sempre nunca acontece o que  motivou a nos preocupar.  Ansiedade é pretensão nossa de querer resolver  as coisas, lá no futuro e o único momento real que temos de fato, é o presente. Nos conscientizemos mais da importância dele, mande a preocupação para bem longe e em seu lugar plante bons pensamentos,  no começo a mente pode teimar e resistir, mas com o tempo verá que vai trazer bons resultados e vai  observar mais o que pensa, sente e quando preciso, vai  trabalhar mudanças.

Enfim, o que quero compartilhar com vocês é que está em nossas mãos o curso de nossas vidas, não importa o tamanho do que nos aflija ou de fato  nos atinja, podemos escolher como experienciar  tudo isso, se vamos ficar presos, agarrados ao nosso pesar ou se vamos mudar nossa percepção e entender que absolutamente tudo é lição de vida, é uma oportunidade para aprendermos a enfrentar e superar.

Fomos criados para sermos felizes e o seremos na medida que mesmo a aparente adversidade que nos venha, seja enfrentada de forma construtiva, que nós consigamos tirar flores até das dores, sermos chama de luz  na escuridão, fazermos da dor, benção e oportunidade de crescimento, e olha que não quero de modo algum fazer apologia à dor, na verdade se o sofrimento vem é porque foi o único meio que a vida encontrou para agir em nós, se tiver que fazer apologia eu faço sim é da alegria, santo remédio para tudo na vida.  Entendamos que seja o que for que tenhamos que  enfrentar,  o que tem que mudar é a nossa maneira de lidar, pois, tudo muda quando nosso “olhar” muda sobre toda e qualquer situação. Isso sempre há de fazer  toda a diferença.

O exterior pode aparentar ser o mesmo, a mudança tem que ocorrer  a partir do nosso interior. Então,  quando eu ou vocês tiverem algum tipo de problema, vamos  refletir, procurar mudanças,  para criarmos e atrairmos  boas energias, boas companhias, tudo de bom que tanto queremos, porque a vida não para, não mima ninguém, mas é rica em  oportunidades que se abrem pelos mais diversos caminhos, cabe a nós, seguirmos  o de espinhos ou aquele cheio de flores, com perfume de alegria e amor.

Tudo pode ser mudado, se assim o escolhermos.  Acreditem e assim o será.

Texto de: ValériaC 
Imagem: daqui

segunda-feira, 16 de abril de 2012

CO-CRIAR... (de ValériaC)


Na capacidade inerente que todos temos dentro de nós, eu amorosamente imagino e vibro interiormente  para co-criar um mundo sem fronteiras, onde haja Liberdade, Respeito, Paz   e onde o Amor seja sua maior Lei.

Ainda vejo tantas pessoas com um patriotismo exacerbado, que no fundo sentem-se  os donos do mundo, que acham que são superiores e os demais são apenas restos, muitas vezes para ser pura e simplesmente, subjugados. Assim como vejo ricos  que ignoram, enojam-se de quem é pobre. Esquecem-se que todos somos seres humanos, com sentimentos, somos originários da mesma Fonte.

É chegado o momento  de definitivamente darmos conta, que pouco importa  a “cor” da pele que temos, a cidade,  o país que nascemos e/ou habitamos, se professamos ou não alguma fé, o quanto temos de dinheiro,  isto são meros detalhes diante de um todo,  pois somos primordialmente  essências espirituais vivendo em corpos que experienciam de formas tão distintas umas das outras, mas cada uma delas, tão válidas. Não há melhor ou pior, há simplesmente muita diversidade e tudo seja como for, são modos de se experienciar a vida, nos enriquecer de vivencias.

Somos cidadãos do mundo, do Universo, somos muito mais do que este personagem que vivemos nesta vida, com características físicas, comportamentais, sócio-econômico-espirituais, que nos fazem ter visões diferentes, escolhas diferentes, mas o principal é que independente do caminho traçado por cada um, no fundo todos estamos aqui querendo encontrar o que nos faça voltar para “casa”, ou seja, a  re(encontrar)  nossa interioridade, aquela parte nossa que muito sabe, conhece, que está conectada ao Divino, mas que por termos andado por caminhos tão equivocados,  por nos iludirmos muito ainda com as aparências, nos afastamos  de nós mesmos, perdemos a sintonia com tudo o que somos e  enquanto vamos dando “cabeçadas” na vida com o pouco que temos acesso de nós mesmos, infelizmente nos distanciamos da nossa maior qualidade como essência, nosso Eu Superior. Termos acesso à ele(Eu superior) é ponte, é elo de ligação direta com Aquele que Tudo É (Deus, Pai, Criador, o nome que queiram, que tenham mais sintonia), pois de fato somos todos interligados, mesmo quando não nos damos conta disto,  Ele está em nós, a divindade está dentro de nós,  e nós nele.

Para encontramos este caminho temos que ouvir mais nosso coração, temos que parar de buscar fora, o que somente dentro podemos encontrar, temos que parar de comparar, de julgar, temos sim, que mudar atitudes, rever prioridades, às vezes nos silenciar,  praticarmos  aceitação, empatia,  trocarmos a pena pela compaixão, limitarmos cada vez menos nossas vivencias e  expandirmos cada vez mais nossas consciências, nos abrirmos ao novo, ao amor incondicional, à toda a riqueza experiencial da vida. Isto é co-criar  um mundo melhor, juntamente com o Criador de Tudo.

Texto de: ValériaC
Imagem: daqui

segunda-feira, 9 de abril de 2012

QUERO... (de ValériaC)

Imagem: daqui



QUERO...


Olho ao redor, vejo um mundo

em que as pessoas complicam,

travam suas batalhas, correm sem parar,

param, mas não descansam,

vivem de aparências,

sufocam suas essências...

Não, não quero nada disso!

Sei que tudo pode ser diferente...

Escolho ser livre, ser feliz...

estou a cada instante a construir

o que quero para mim...

Quero um mundo de leveza, alegria,

um céu salpicado de estrelas,

uma Lua brilhando a me fazer companhia...

Quero a luz do dia a me inspirar

a ser luz por onde eu for,

quero semear amizades, paz, beleza,

quero uma vida colorida, onde reine o amor,

onde a doçura, a simplicidade estejam presentes,

nos sejam companhias constantes...

Onde o calor humano de cada coração

seja como um Sol contagiante,

a tocar a doce sinfonia

da solidariedade,

façam-se odes de alegria,

onde é natural, a verdade...

Quero um arco-íris a brilhar,

a nos levar nos mais belos caminhos,

em que a harmonia resplandeça,

o respeito seja inerente à alma, ao coração,

onde o AMOR seja a única “lei”

a ser seguida...


Texto de: ValériaC (em 08/04/12)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails