quarta-feira, 24 de outubro de 2012

MOMENTO DE PAUSA


Meus queridos(as) amigos(as), darei uma pausa nas postagens em meus Blogs, por tempo ainda  indeterminado, até minha inspiração voltar e para recarregar minhas ‘baterias”. Eventualmente,  mais adiante, eu volte a  postar, sempre que minha inspiração me acompanhar, mas não mais com a regularidade de antes. Deixo a porta entreaberta...
Me encontrarão no e-mail,  um pouco no meu  Facebook pessoal e na minha Página Encanto Em Palavras. Isso não é uma despedida, amo tê-los na minha vida e quero estar em contato com vocês, seja da forma que for.

Tenho sentido em mim,
física e espiritualmente
uma necessidade muito grande,
algo que me chama
a estar mais em contato com a natureza,
sentindo a brisa  passando pelo meu corpo,
 os perfumes das flores...
vontade de cuidar das plantas,
cultivar jardim, ouvir passarinhos,
sentir o calor aconchegante
do Sol a me abraçar,
olhar estrelas, conversar com a Lua,
enfim, sorver a VIDA!
Os tenho em meu coração, sempre...
Não se esqueçam de mim,
pois, de repente eu volto...

ValériaC

Beijos, a gente se fala, viu?

Imagem: Google

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

VERDADEIRAMENTE ME AMAR (de ValériaC)


Eu sei que muitos sentem o mesmo que eu...

Queria ser capaz de me sentir inteira, sempre, mas sou um ser em constante feitura, alguns recantos meus, estão bonitos, arejados, floridos, neles, há uma certa paz, equilíbrio, noutros, há escuridão, abafamento, de coisas que ficaram inacabadas, abandonadas, partes que quero cuidar, mudar, recomeçar, restaurar, enfim, quero poder  levar cada parte de mim à diante, para me sentir melhor, ver a equanimidade agir e ser o todo que no fundo sou.

Vejo que na vida nem tudo depende somente de nós mesmos e é aí que as coisas se complicam. Tenho que aceitar que faço o que posso, como eu consigo, tento melhorar a cada dia, a cada lição que a vida me traz, mas preciso entender que o que não depende de mim, o que ainda não consigo, preciso entregar à Vida, que faça o que tiver que fazer.

Posso quase tudo em mim, bem,  tudo, seria se eu acreditasse constantemente nas minhas capacidades,  mas nem todos os dias me sinto assim, eu queria tantas coisas, mas tenho aprendido que não tenho como querer do outro absolutamente nada, só posso querer o que eu posso tornar possível, esperar do outro, quase sempre pode nos frustrar.

Se quero mudanças em mim, no meu viver, tenho que aprender a fazê-las através de mim, permitindo assim que a cada dia mais minha verdadeira essência se manifeste em meu ser.

Então, depois de tanto refletir, de meus sentimentos digerir, decidi que vou cuidar de mim, como jamais fiz,  posso me sentir feliz com o que quer que receba de outros, mas não quero ser dependente disto para me sentir bem, quero deixar de me sentir carente, como me sinto às vezes e por isso cada vez que eu me sentir frágil assim, vou me abraçar, carregar minha criança interior no colo, vou me dar carinho, mimo, vou me incentivar, vou buscar o que me alegre, me faça sorrir, sentir leveza, vou ser minha melhor amiga, a mais compreensiva, vou verdadeiramente me amar, pois sei que quanto mais conseguir naturalmente ser assim, mais feliz serei.

Texto de:  ValériaC (em 30/07/12)
Imagem: Google

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

PAPO DELICADO (de ValériaC) *


Oi gente! O papo hoje vai ser delicado, talvez meio polêmico, foge um bocado do meu estilo habitual, mas senti necessidade de trocar ideias sobre este tema e saber o opinião de vocês.

Vira e mexe vejo alguém nas redes sociais reclamando que seja em seus Blogs, Twitter, Facebook [...], há pessoas que as criticam por postar determinados temas específicos , tipo Deus, religiões , mensagens diversas ou sobre animais em seus perfis pessoais  ou páginas, enfim, elas reclamam pelo direito de postarem o que bem entenderem em seus espaços e eu sinceramente as apoio.

Desde bem pequena sempre gostei de ser livre, dona do meu nariz, fazer as coisas ao meu modo, sem interferências dos outros, creio que por este motivo, aprendi a não ser  uma pessoa  impositora,  porque na verdade abomino que alguém queira me impor algo, seja nas minhas coisas ou na minha vida. Amo ser livre e aprendi o quanto é bom deixar que cada um também o seja. Fala sério, tem sensação melhor na vida, do que poder ser livre para ser quem a gente é?

Que mania o povo tem de querer que só postem o que eles gostam, do jeito que eles  fazem! Querer que  todos sejam  iguais a  eles é uma tremenda criancice, seja no que for,  na vida.

Que coisa mais chata, mais sem graça seria se todo mundo gostasse das mesmas coisas, fizesse tudo igual, tivessem apenas um tipo de dom, vocação, pintassem a vida com as mesmas cores, escrevem suas histórias com as mesmas palavras e as perfumassem com o mesmo cheiro, como a vida seria pobre.

E daí, se a pessoa gosta de postar sobre Deus, Buda ou Wicca,  ou seja de que religião for, se é fissurada em carros,  bichos, poesia  ou joguinhos, ou se luta por uma determinada causa, seja criança, idoso, deficiente, animais, natureza, vamos deixar que cada um coloque o que quer em seus espaços, que se manifestem livremente o que lhes vai no coração, isso é respeito, é aceitação e sempre que agimos assim, tudo fica tão mais leve!

E daí, se uns gostam de interagir bastante ou se outros  ficam na sua, preferem ficar quietinhos, falam bem pouco, se ouvem samba, rock ou bolero ou outro ritmo musical que queiram,  se a pessoa gosta de ser filosófica ou de escrever piadinhas, broncas  ou abobrinhas? Vamos parar de fazer papel de juízes implicantes, o problema é de cada um! Porque haveriam de ser todos iguaizinhos? Penso que o importante é cada um  ser original, ter coragem de ser quem é,  ter seu próprio jeitinho! Porque uma coisa eu lhes digo, pelos mesmos motivos, haverão os que nos  adorem e outros, que nos detestem.

Bom,  eu sou a favor do respeito entre todos, se possível vivermos em  verdadeira aceitação, porque tenho experimentado na minha vida prática o quanto isso é libertador,  o que gosto, o que é bom fica em mim, o que não gosto ou não concordo, deixo passar,  é simples assim. Sei que muitos vão concordar comigo, mas haverão os que não vão. Por mim tudo bem, cada um fica na sua, a amizade é a mesma, ok?

Agora,  eu gostaria de saber o que vocês pensam sobre isso? Já tiveram este tipo de problema?

*Este texto não é dirigido em nenhuma pessoa em particular.
  Estarei interagindo com os comentaristas/comentários  feitos neste Post.

Texto de: ValériaC (em 03/10/12)
Imagem: Google

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

SEGUIR O NOSSO CORAÇÃO (de ValériaC)


Dia destes ouvi uma pessoa dizer que o nosso maior erro é seguir o  coração, pois ele sempre nos engana. Na hora eu pensei: o problema não está em segui-lo, mas no que as  pessoas chamam de seguir o coração, pois na verdade elas não o seguem, são movidas sim, muitas das vezes, por ilusões. E eu fico pasma em vê-las ter  determinadas atitudes (equivocadas diga-se de passagem) em suas vidas e alegarem  ter o seguido, para se justificar. Ledo engano.

A um bom tempo venho frisando  a  importância de aliarmos o bom senso ao nosso coração e se quisermos saber se estamos verdadeiramente seguindo o coração ao fazermos uma escolha, seja ela em que setor de nossas vidas for, basta ficarmos atentos  e sentirmos o que nos ecoa de dentro dele.

Se ele ficar apertado, receoso, com medo, se sentirmos que nossa escolha possa  prejudicar de alguma forma alguém e mesmo assim insistirmos em leva-la  adiante, podemos ter certeza que estamos sendo  movidos por nossas ilusões, estas sim, as maiores enganadoras de nós mesmos e não pelo coração, pois este traz em si os  nossos melhores princípios e sentimentos e se o seguirmos, faremos certamente  as melhores escolhas.

Quando seguimos nosso coração, de verdade, tudo o que mais sentimos dentro dele é uma sensação gostosa no peito, um  sentimento bom que nos invade e vai se expandindo, sentimos uma alegria e paz imensas.

Então, ao contrário do que muitos pensam, nosso coração jamais se engana, somos nós quem insistimos muitas vezes em querer encaixar e  justificar nossos atos, alegando o estarmos  seguindo, sem não nos darmos conta de que na realidade estamos,  nos contaminando e seguindo, fantasias e ilusões que infelizmente, alimentamos em nós.

Seguir nosso coração é como seguir uma bussola perfeita para nortearmos a vida, desde que nele nutramos respeito a si mesmo e ao próximo e emanemos um sentimento de paz, alegria e amor.

Nas nossas próximas escolhas, vamos nos perguntar honestamente a quem  estamos de fato seguindo? Às ilusões ou ao nosso coração? E se forem ilusões, vamos refletir melhor e buscar outros caminhos?

Texto de: ValériaC (em 05/02/12)
Imagem: Google

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails