segunda-feira, 9 de setembro de 2013

LIVRE (de ValériaC)

É impressionante como os seres humanos são mestres em fazer uns aos outros se sentirem inadequados nas mais diversas situações da vida.

Não gosto de formalidades, não gosto de aparências, sou uma pessoa que ama a  beleza da verdadeira simplicidade, posso transitar do sofisticado ao mais simples,  porque não costumo fazer distinção entre as pessoas, sejam elas ricas, poderosas, “famosas”, seja um morador de rua, seja qualquer pessoa que eu encontre  no supermercado, numa fila de banco  ou onde eu for,  pois,  por detrás da “aparência” eu  vejo o ser humano que cada um é. Por isso não fico intimidada em conversar com qualquer pessoa, porque para mim, gente é gente! Vejo que cada pessoa é um ser que no fundo carrega sentimentos muito parecidos, que tem defeitos, qualidades, fragilidades, mas que em sua maioria deixam transparecer somente  as “couraças” que usam para se “defender”.

É... ser quem somos requer coragem!

O mundo está precisando de mais gente  que deixe de lado formalidades e etiquetas  tolas que só servem para manter as aparências, falsas, na maior parte das vezes;  está carente de pessoas mais naturais, mais espontâneas, de sorriso franco, de coração aberto, acolhedor, de pessoas que pratiquem  a educação, o respeito, sem se privarem de    expressar   o que pensam, o que sentem,  que sejam incentivadoras, que enalteçam mais as qualidades uns dos outros, que sejam elas mesmas e que deixem que os outros sejam também.

Eu posso ser  vista como uma visionária, talvez estranha,  diferente, sei lá, mesmo assim, eu quis externar estas palavras, pois vejo o quanto é bom ser livre e encorajo as pessoas para que também o sejam e  para deixar bem claro que não me intimido mais com aqueles que tentam me dizer que sou “inadequada” se vez ou outra falo com quem não conheço, se faço um elogio espontâneo  à alguém ou se desejo um bom dia para quem eu encontro pela rua, enfim, se  faço questão absoluta em  simplesmente ser quem eu sou.

Muitos me criticam, mas morrem de vontade de fazer o que faço, mas não fazem  por terem  medo dos julgamentos alheios. Somente somos tolhidos em nossa liberdade, se permitimos.  Eu sou LIVRE e isso ninguém pode tirar de mim.

Eu só sei dizer que me sinto mais feliz a cada vez que consigo ser  livre para  ser eu mesma, seja em momentos de silêncio ou seja numa palavra dita a quem quer que seja. Sinto uma alegria que se expande, que transborda do peito, cada vez que minha  alma transparece e faz a minha vibração mudar,   se iluminar, pois,  no fundo eu sei que sempre quando estou dando o melhor de mim, do jeito que sei, estou ajudando o mundo a ser melhor, mais humano, estou espalhando carinho, respeito,  plantando amor pelo  meu caminho e  eu quero tanto  ver mais e mais gente espontaneamente dando o melhor de si para o mundo, ao serem  natural e livremente quem são.

E vocês, ainda dão importância demais às tais etiquetas e “frescuras” que a sociedade tenta  nos oprimir ou já conseguiram se libertar de tudo isso e serem cada vez mais vocês mesmos sem medo de julgamentos?

Texto de: ValériaC (em 05/setembro/2013)
Imagem: Google

**ESTE TEXTO PODE SER COPIADO, EM SITES SEM FINS LUCRATIVOS, DESDE QUE DADO OS DEVIDOS CRÉDITOS À:

ValériaC (docefilosofia.blogspot.com.br) ou o link da  postagem

49 comentários:

ValériaC disse...

Queridos(as) amigos(as), depois de um bom tempo sem publicar algo, venho hoje compartilhar este texto, mas confesso que venho especialmente para matar as saudades de todos vocês, regar nossas amizades um tantinho, pois cada um de vocês caminham em meu coração desde que os conheci.

Meu tempo em me dedicar aos meus Blogs é um tanto reduzido, mas na medida do possível, vou colocando as visitas em dia e me deleitando com suas publicações e com suas amizades.

Tenham um feliz semana!!!

✿ chica disse...

Valéria, que bom te ver voltando e com um texto lindo, cheio de verdades! Eu não gosto, ou melhor, detesto formalidades! Imagina o quanto sofri enquanto atuei( e aturei) na área do Direito, vendo aqueles salamaleques todos, tudo formalidade idiota e no fundo, o que era importante, a Justiça, ficava esquecida. Por isso, abandonei!

E assim faço onde que que eu circulo. Se vejo que a coisa não me agrada, se é só pra cumprir o "ritual" e por trás dos panos é fofocalhadas e bobagens, saio, me retiro. Gosto de poder circular, falar com quem me chame , com quem eu sinta vontade de fazê-lo. Me identifiquei mais uma vez aqui! beijos,linda semana,chica

♫*Isa Martins disse...

Bom dia Valzinha querida, realmente alguns seres humanos são mestres mesmo em fazer outros se sentirem inadequados.
Principalmente aqueles que se expressam com espontaneidade e dizem o que sentem e pensam, são vistos e julgados de uma maneira dura e implacável.
Como você disse, eles morrem de vontade de fazer o mesmo, mas se retraem por medo do que os outros vão pensar e dizer.
Eu mesma, apesar de expor muito o que penso em meus textos e poemas já me recolhi e me retraí por causa de pessoas assim, pois não é fácil sentir na pele o desdém e a ignorância de muitos.
Ainda assim sou teimosa e prezo muito por minha liberdade de expressão e sei que quando me expresso,outros se beneficiam, então por isso continuo.
Coisa boa te ler, apesar de nos falarmos sempre, você é uma amiga tão presente que nem tenho como agradecer, tem horas que você me conhece melhor que eu mesma e consegue me fazer enxergar coisas que não vejo, aquela velha história, cada de ferreiro, espeto de pau rs
Somos bons em ver coisas nos outros porque não estamos tão envolvidos emocionalmente, o emocional turva nossas percepções.
Por isso a importância dos amigos em nossas vidas, para nos dar a mão e ser nossos olhos quando estamos em situações conturbadas, não é mesmo?
Quanto à pergunta do teu maravilhoso texto, já me libertei das etiquetas e frescuras da sociedade, estou conseguindo cada vez mais ser eu mesma, só faltam alguns ajustes na parte dos julgamentos alheios que de vez em quando ainda me incomodam um pouco, mas nada que me tolha a liberdade de expressão rs
Querida irmã de alma e coração, que sua semana seja maravilhosa e abençoada, beijos com carinho!

Bruxa disse...

Gostei do seu texto e me sinto como vc narra. A questão é que o mundo está adaptado às aparências, o fútil virou o certo, a falta de gentileza é estranha... Vc já percebeu que quando faz algo "livre", nada muito exagerado, parar no meio da rua e olhar o céu, alguém já acha que vc é louca? Ou que tem algum "problema"?
Uma vez o ponto do ônibus, um mendigo chegou pra mim e me disse: "me dá um abraço?". Eu abracei aquele homem e todo mundo ficou me olhando... não é estranho?
As pessoas acham tudo o que tá fora do padrão esquisito, infelizmente.
Eu sou como vc e sinceramente, sou feliz desse jeito. Gosto de bicho, não ligo pra frescura e pra mim, gente é gente. Amo bichos e tudo que posso fazer por eles, faço.
Seria muito bom se o ser humano tivesse a pureza da criança e a levasse no seu coração - todo dia seria uma festa!

Obrigada por esse belo texto.
Abração esmagador e ótima semana.

edumanes disse...

Valéria C, é mesmo você, a Valéria do Doce Algodão. Voltas-te, muita alegria trouxeste ao meu coração.

ValériaC, voltou com Doce Filosofia
Por onde teria ela andado
Há tanto tempo que a não via
Pelo teu regresso te digo obrigado.

Boa segunda-feira,
um beijo com carinho para você,
amiga ValériaC.
Eduardo.

Marlene disse...

Querida Valéria que bom ve-la voltando saudades de voce aprecio
muito seu talento na escrita e no modo de tratar e´s uma amiga uma pessoa admiravel este texto define
a pessoa que eu desejo ser perante a humanidade define o ser humano
amigo fiel caridoso um ser digno e justo parabens amiga voltando em grande estilo semre sendo voce mesma
esta amiga que amamos bjs marlene

Bergilde disse...

Valéria,bom dia e estou literalmente falando aqui bem forte e sorrindo pra você!Estamos tão longe(fisicamente),mas tão perto no sentimento e sintonia no modo de pensar.
Temos que estar atentos ao que dizemos,mas não pelo que dizemos e sim pelo modo como podemos ser interpretados pelo nosso interlocutor. A palavra tem um peso,porém não é a formalidade e a pompa que lhe dá o seu real valor. Como você acredito que não é pelo que o outro vai pensar de mim que devo silenciar e não exprimir minhas idéias.Há quem concorde e quem discorde de mim e ainda bem que é assim.É na dialética construtiva que podemos nos tornar seres humanos melhores. Vivo cansada da disputa como costumam fazer a maioria dos políticos nos seus discursos quase sempre sem conclusão e visando no fim das contas somente os seus próprios interesses.

disse...

Oi moça!
Que saudade e felicidade poder te ler novamente!
Tenha uma semana excelente!
Com carinho

http://femmedigital.blogspot.com.br/

ॐ Shirley ॐ disse...

A humildade é a mais bela das virtudes e ao conversarmos com as pessoas, sempre aprendemos algo mais. Belo texto, querida Valéria. Beijos!

Élys disse...

Valéria, minha doce e querida amiga...
Quando vi seu comentário em meu blog e percebi que estava de volta senti uma grande alegria.
Você sabe que pensamos sempre com muita afinidade. Gosto muito da simplicidade e de poder com liberdade me expressar e agir, sempre mantendo no coração a ternura do mais puro amor.
O seu texto é perfeito e mostra o espírito evoluído que você é.
Estou muito feliz com o seu retorno e tenho a certeza que não precisaria dizer,pois possuímos uma linda amizade de alma e coração que atravessa anos incontáveis.
Minha boa e querida amiga, tenha uma maravilhosa semana.
Beijos...

Imaculada disse...

Valéria querida!
Fiquei feliz ao encontra-la no meu cantinho, estava com saudades.
Amei ler seu texto. Muito bom!
Abraços! Uma semana abençoada e colorida pra ti.




CamomilaRosaeAlecrim disse...

Olá Valéria! Novos textos, adorei! E eu sou caipira, sem frescuras e de pé no chão...simplicidade e ter a alma leve e não se deixar levar pelo sistema.
Beijos e desejos de uma ótima semana!
CamomilaRosa

Anne Lieri disse...

Oi Valeria!Voltou com um excelente texto e assunto!Tb não gosto de formalidades,mas me confesso covarde ainda pra enfrentá-las,eu simplesmente as evito,não vou a lugares com frescuras,nem cultivo amizade com pessoas que só veem a aparencia.Gostei demais de seu texto,sempre uma ampla reflexão!bjs e boa semana,

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida Valéria

Que bom estares de volta e com um texto tão verdadeiro.
eu também não gosto de formalidades, gosto de ser quem sou e não ligo ao politicamente correcto...sou apenas eu com as minhas virtudes e defeitos.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Lis Fernandes disse...

Querida Val!
Que alegria ter recebido a sua visita, poder vir até aqui e ler-te.
És muito verdadeira.
O mundo precisa disso, pois tem muitas cópias por aí.
Não perdemos por ser nós mesmos. Perde quem não sabe nos ver da maneira que somos. Sem máscaras, sem meias palavras.
Lindo seu texto.
Beijos e o meu carinho pra ti.
Lis

Célia Rangel disse...

Senti mesmo sua falta! Espero ter sido por uma boa causa! A sociedade impõe rótulos e títulos que em nosso dia a dia pouco ou nada significam mesmo. O orgulho. A vaidade. A presunção de que somos melhores e mais importantes só consomem nossos bons momentos de relacionarmo-nos. Nada disso nos enriquece, apenas deprecia-nos. Excelente mensagem-manifesto!
Bjs. Célia.

Ilca disse...

Olá minha querida Valéria!
Que imensa alegria vê-la de volta e receber novamente o carinho de sua visita. Senti saudades... Excelente o seu texto! Realmente, todos temos o direito à liberdade de opinião e de expressão... como seres humanos, somos todos iguais. Lindo! Amei te ler.
Dias abençoados e coloridos para ti.
Um beijo muito carinhoso.

Manyélly disse...

Olá, tudo joia?!
Está lindo seu blog, já estou te seguindo...
Segue o meu tbm, eu iria adorar!!!
http://manyelly.blogspot.com.br/
Sucesso para você!!!
Bjo

Vera Lúcia disse...


Olá querida Valéria,

Que bom vê-la de novo.
Belo texto para reflexão. Aliás, você é ótima em elaborar textos que 'cutucam' e 'sacodem', provocando um necessário despertar.
Inadequado é NÃO agir conforme aqui retratado. Ser espontâneo e autêntico é ser virtuoso. Espalhar carinho, amor e respeito, sem se importar com julgamentos alheios, é atitude de pessoas iluminadas, que jorram luz por onde passam.
Que sejamos luz! O mundo agradecerá.

Semana maravilhosa para você.

Beijo.


ONG ALERTA disse...

Que maravilha dividir este texto conosco, beijo Lisette.

Leonice disse...

Oi Valéria! Feliz por te encontrar aqui e ler esse texto maravilhoso! Carinhoso abraço e muita paz!

Aureliano disse...

Olá, Valéria

Saudade de saborear seus textos. Este, muito cheio de lições pra gente aprender.
Abraço,

Aureliano.

Rô... disse...

oi Val,

fico muito feliz em poder te ler novamente,
textos assim fazem muita falta para os nossos dias,
que bom e ver um pouquinho,
estava com saudades...

beijinhos

MARIA JOSE Rezende disse...

Olá Valéria. Que bom que voltou!!! Eu é quem anda um pouco desanimada com os blogs. Fases!!! Quanto a sua postagem, é muito difícil sermos nós mesmos num mundo onde há tanta superficialidade. É preciso muita coragem. Beijos.

MARIA JOSE Rezende disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Minhas Pinturas disse...

Olá querida Valéria:
Que bom você ter voltado e com um texto que deveria calar fundo na alma dos falsos que colocam a cima de tudo vencer nem que seja pisando e humilhando alguém, mas é assim mesmo cada um escolhe seu modo de viver, sofrer ou ser feliz.

Num pedaço importante de minha vida, abandonei um caminho que julguei ser de sinceridade e a via correta para seguir em paz, mas como só achei falsidade abandonei e fui viver minha carreira da maneira certa longe de toda aquela fogueira de vaidades. e assim sou muito feliz.
beijos,
Léah

MARILENE disse...

Valéria, creio que a vida nos ensina a estabelecer prioridades. E elas não residem no que as outras pessoas pensam sobre nossos atos, quando conscientes e naturais. Nós nos sentimos bem quando não camuflamos sentimentos e agimos dentro dos princípios que norteiam nossas vidas. Bjs.

Suely Poubel disse...

Boa noite amiga Valéria, saudades! Sim, já consegui me livrar das etiquetas e frescuras, elas não me afetam mais...procuro fazer o que gosto, sem magoar as pessoas...mas sempre existem os do contra, e para esses eu digo: Os incomodados que se mudem, por que eu vou continuar assim. bjnhos.

lis disse...

Passando para matar saudades Valéria.
Fazes falta .Suas mensagens calam fundo e nos inspira a tentar ser melhores no dia a dia.
abraços

marciagrega disse...

Amiga, que bom voltar aqui!!!
Quase não encontro seu comentário lá no blog, pois, foi parar no spam...

Um grande beijo!

Elisa T. Campos disse...

Oi Valéria que bom que você voltou. E com um excelente texto. Também detesto formalidades. Sou simples e gosto de ser como sou.
Digo sempre Bom dia aos garis que para muitos são invisíveis, talvez pela correria desta cidade. Mas, se todos percebessem que um bom dia ou boa tarde faz toda a diferença para eles, jamais deixaria de dar-lhes este mínimo de atenção.

Boa noite para você.
Bjs.

Vivian Fernandes de Goes disse...

Olá, Valéria!!!!

Saudades!!!Texto lindo e verdadeiro! Como me identifico!! Como é BOM ser livre, ser autêntico!!!Nada se compara. E por isso gosto de você! És autêntica sempre!!!
* Excluí o face. Agora só o blog ou por email.
Beijos.

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

Marli Borges disse...

Olá Valéria! Também estou voltando a blogar, aos poucos, mas estou.
Também detesto formalismos e afetações. Acho que só servem para encobrir angústias profundas. E como a sociedade está triste, os formalismos se sobressaem. Um beijo querida.

Maria Rodrigues disse...

Excelente texto Valéria. Eu ainda não consigo ser completamente livre e por isso tento evitar formalidades nas quais não sinto bem a vontade.
Um grande beijinho
Maria

Jeanne Geyer disse...

Retribuindo as visitas, já divulgo o novo blog: http://50nuancesdecinza.blogspot.com.br/

oi amiga, há qto tempo, hein? eu que ando sumida. mas agora pretendo voltar à blogosfera, até fiz um blog normal, quer dizer, não temático. te convido a conhecer.
quanto ao texto, o mundo moderno é mt competitivo, e mtas vezes é mais importante parecer do que ser. por isto alguns tem que rebaixar os outros para se sentirem melhor. bjs

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Valéria
Como estive viajando muito, só hoje vi o seu lindo post porque vim te procurar...
Abandono a cada dia mais as formalidades... as etiquetas sem sentido sobretudo no trato...
A gente aprende tudo e sabe como se comportar, claro!!!
Mas, quanto mais se sabe, mais simples se é...
Bjm de paz e bem

Sheila do Blog Passarinhos no Telhado disse...

Valéria!
A tempos não fazia visitas, pois meu bebê não em dá folga! rsss
Mas hoje vim te visitar, e encontro esta bela reflexão. Adorei, e realmente..ser a gente mesmo, sem frescuras, sem a preocupação com o que os outros vão pensar... é a melhor liberdade que se pode experimentar!
Grande beijo, e uma braço cheio de paz!
Sheila

Élys disse...

Valéria, minha querida amiga!
Seus textos são sempre muito bons de ler e sempre concordo, pois possuímos muita afinidade. Senti vontade de passar por aqui e com carinho desejar que estejas muito bem em todos os aspectos.
Beijos.

Suelen Muniz disse...

Oi Valéria,
Eu também acredito que a gente tem que enxergar as pessoas por dentro,vê quem são de verdade e não apenas o que demonstram ser,porque no mundo de hoje em dia quase nada é o que parece.
Tão bom seria se pudéssemos cultivar a simplicidade e plantar essa semente no coração das futuras gerações,só assim o mundo seria mais justo,equilibrado e mais cheio de amor,que é o que precisamos,pois é a partir do amor que muitas coisas acontecem.
abraço =)

Elisa T. Campos disse...

Valéria

Passei para te desejar um lindo domingo

bjs.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida Valéria

Passando para agradecer a visita carinhosa e deixar um beijinho.

Sonhadora

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Hoje passando para dizer que estou a ser entrevistada no RECANTO DOS AUTORES, será um prazer a tua visita. Deixo o Link:

http://recantodosautores.blogspot.pt/

Um beijinho com carinho
Sonhadora

ONG ALERTA disse...

Devemos ser autênticos mas sempre terá pessoas querendo ser simplicidade nos da liberdade.
Beijo Lisette.

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Valéria
Como está?
Tomara que bem!
Haja coragem para se ser o que se é... relendo o seu lindo post...
Bjm de paz e bem

edumanes disse...


Bom dia com alegria!
Bom fim de semana e prosperidade
Saúde, paz, carinho e amor, de noite e de dia.
Das minhas para as tuas mãos delicadas
Pega na chave da porta da nossa amizade
Por Deus com carinho e amor abençoadas
Mantém a porta do teu coração, aberta à felicidade.

Para ti, amiga VaréeliaC,
um beijo
Eduardo.

Denise disse...

Valéria, adorei seu texto. Aquele que se importa com a opinião alheia, se enlouquece, pois não conseguimos agradar a todos. Importa o nosso sentimento a nosso respeito. Muita paz!

edumanes disse...

Se eu pudesse te beijava!...
Num momento de coragem
Se eu pudesse te levava
às nuvens numa viagem

Te desejo um domingo
bem passado,
No teu peito uma flor
O teu corpo perfumado
De carinho e muito amor

Um beijo
Eduardo.

Toninho disse...

O mundo tem muito destas almas sebosas, mas que elas jamais poderão contra aqueles que tem o coração alicerçado para o bem.
Lindo demais amiga.
Saudades de voce.
Um abração carinhoso.
Sempre uma linda semana de paz e luz.
Bjo.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails