quarta-feira, 6 de novembro de 2013

LONGEVIDADE (de ValériaC)

A quantidade de idosos vem aumentando a cada dia e, por favor, ninguém se ofenda por eu falar de idosos, pois todos nós somos ou se vivermos, um dia o seremos  e  é com todo carinho e respeito que falo desta , que como uma fase da vida, chega para quem viver mais;  mas em contrapartida noto que nem esta geração com possibilidades de ser longeva, se acostuma em aceitar o fato de ser ou se tornar idoso. Desde já, apesar de ainda me faltarem vários anos para eu ser “classificada” como idosa,  tenho plena consciência de que  estou caminhando para isso e  percebo fortemente  que todos nós temos uma certa( talvez seria mais adequado dizer, grande) tendência a rejeitarmos a idade e a  tudo o que o passar dos anos possa refletir em nossos corpos, assim como os “acessórios” que de alguma forma possam vir a nos auxiliar.

Daí vem o pavor dos óculos, das rugas, dos medicamentos, da bengala, do andador, da menopausa, da tão temida calvície, dos aparelhos auditivos e por aí vai... confesso que também acho complicado ter que conviver e se adaptar a tudo isso, mas estou tendo que começar a  aprender, assim como cada um de vocês, creio eu.

Se por um lado tudo isso nos assombra, nos incomoda funcional e esteticamente muitas vezes, por outro, temos que ver o que cada “item” pode nos ajudar e chego a conclusão de que precisamos fazer as pazes com tudo isso urgentemente e aprendermos a  aceitar o que a vida nos traz com o galgar dos anos.  Então, ao invés de reclamarmos, vamos sim é agradecer por eles existirem, vamos ver o lado bom que os medicamentos ou o uso destes “acessórios” podem nos ajudar a seguir a nossa jornada com mais qualidade de vida.

Afinal, se precisarmos de óculos, vamos usar, com eles podemos enxergar. Triste seria não poder ver ou ver pouco e não podermos mais ler, costurar, bordar, nos deliciar em ver as paisagens em nossos caminhos ou não podermos mais  nos encantar em ver as pessoas que amamos...

Se tivermos que tomar medicamentos, vamos agradecer por eles existirem, se precisarmos de bengala, paciência... mas, ao menos podemos de algum modo nos locomover, pois triste seria nunca mais poder andar...

Se precisarmos de aparelho auditivo, agradeçamos em poder desta forma, continuar a ouvir os sons, as vozes das pessoas, tão bom, não é?

Que cada um de nós se cuide de corpo e alma, em prol do nosso amadurecimento, por uma longevidade mais saudável possível, em todos os aspectos,  mas sempre aceitando as inevitáveis mudanças em cada uma das fases de nossas vidas, mesmo sabendo que nem sempre é fácil, ver as rugas marcando o rosto, cabelos branqueando e outras coisitas mais que vão surgindo rsrsrs...,  nos lembremos de  saborear cada instante do melhor modo que pudermos, pois cada momento é absolutamente único, sempre... não os deixemos passar em vão,  vamos tentar aceitar  e viver com alegria, sem grandes lamentações, não nos amarguremos, pois  como diz o ditado popular: “sempre tem como ser pior”, então vamos tentar viver o melhor, certo? Afinal, a vida passa tão depressa...

Eu venho tentando, como todos vocês, vou me adaptando às visitas aos médicos, às ondas de calor da menopausa chegando, aos óculos que estou usando, consciente de que tudo isso são meros detalhes, que não são  tudo e não quero que eles acabem por estragar o resto da minha  vida, então, os  incorporo como experiências dentre tantas outras,  que também enriquecem o espírito que habita este abençoado corpo que provisoriamente a Vida me deu... e sigo adiante...

Por que escrevi este texto? Porque gostaria de incentivar quem o lesse, assim como busco incentivar a mim mesma a cada um dos meus dias,  a encarar tudo como desafios a serem vividos, a perceber as mudanças pelas quais passamos, sem fazer delas, dramas maiores do que são, de que apesar de algum pesar rsrsrsr, ainda possamos conservar dentro de nós e fora também, através de nosso modo de ser...a doçura, a delicadeza, a paciência conosco e com os outros, a gratidão pela vida, a serenidade, a alegria e a vontade de viver!

Texto de: ValériaC (escrito em 05/11/13  às 07:26 hs)
Imagem: Google

**ESTE TEXTO PODE SER COPIADO, EM SITES SEM FINS LUCRATIVOS, DESDE QUE DADO OS DEVIDOS CRÉDITOS À:


ValériaC (docefilosofia.blogspot.com.br) ou o link da  postagem

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails